Resenha - Eternal Dreams - Desolate Ways

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


Formado em 1998, o quarteto gaúcho Desolate Ways não nega sua forte paixão pelo som imortalizado por Ozzy e cia. no Black Sabbath. Apesar de adotar uma veia bem gótica para suas composições (se bem que o Sabbath foi referência para o som gótico de um jeito ou de outro), a banda prima por investir nos riffs pesados e densos que Tony Iommi criou. Uma boa escolha, que se mostra agora em seu primeiro cd, lançado em 2003.

Axl no AC/DC: O fiasco que se transformou numa surpreendente uniãoSlayer: quando Cronos deixou Tom Araya de olho roxo

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

E não há dúvidas: estamos diante de uma banda fortemente influenciada por Black Sabbath. "Promised Land" é uma faixa lenta, com riffs densos, mas com o toque gótico que a faz soar climática e viajante. A faixa título já traz um riff mais "positivo" (um belo trabalho de guitarras) e uma levada que lembra o Cathedral de Lee Dorrian (outro fã confesso de Sabbath). Os vocais guturais se alternam aos limpos com habilidade, e mesmo os guturais não soam tão guturais, com a agressividade bem controlada. A banda acerta em cheio em faixas como a mais agitada "Blackness", a cadenciada "Dead Forever" (com uma bateria marcante) e na quase heavy "Final Time" (com riffs bem inspirados no heavy oitentista).

Um dos grandes destaques fica para a suave "Sleep" e para a mais rápida e empolgante "Sea of Sorrow" (de longe a melhor), que lembra o Paradise Lost de "Draconian Times". O que pode-se concluir é que a banda faz um som bem inspirado no heavy setentista do Sabbath, como vemos em "Walls of Fear", mas abre espaço para outras incursões, principalmente no som gótico, como na quase trash "Lost Illusions", que encerra o cd.

Os músicos se mostram bem entrosados e a banda esbanja talento. A proposta musical acerta em cheio ao respeitar os estilos desejados com bastante harmonia e conseguir colocá-los harmonicamente, com um toque todo pessoal. Coisa de quem sabe. Vale a pena.

Line Up:
Max Lima - Vocal/Guitarras
Elizeu Hainzenreder - Guitarras
Rodrigo Fernandes - Baixo
Igo Menegaz - Bateria

Site oficial: http://www.desolateways.com.br

Material Cedido por:
Avernus Records.
PO Box 323 - G.Valadares (MG)
Cep:35001970
33-32211763
33-88017747
http://www.avernusrecords.com.br




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Desolate Ways"


Axl no AC/DC: O fiasco que se transformou numa surpreendente uniãoAxl no AC/DC
O fiasco que se transformou numa surpreendente união

Slayer: quando Cronos deixou Tom Araya de olho roxoSlayer
Quando Cronos deixou Tom Araya de olho roxo


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336