Resenha - Live On Earth - Star One

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Sarkis
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


A carreira de Arjen Lucassen pode ser tudo, menos meteórica. Ele está na cena hard rock desde 1982, ano em que lançou "Three Times Running", com o Bodine. Depois partiu para o Vengeance, com alguns bons discos, mas nada para colocá-lo no sucesso e situação atuais.

Axl no AC/DC: O fiasco que se transformou numa surpreendente uniãoSlayer: quando Cronos deixou Tom Araya de olho roxo

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

As amizades que fez tocando com suas duas primeiras bandas, possibilitaram-no realizar "The Final Experiment" (1995) e "Actual Fantasy" (1996) com diversos convidados e vocalistas diferentes em cada faixa, o que se tornou característica dos trabalhos do Ayreon. Pouco-a-pouco Lucassen ganhou reconhecimento, até conseguir trazer nomes como Damian Wilson, Thijs Van Leer, Fish e Anneke van Giersbergen para "Into The Electric Castle" (1998). Daí pra frente, estes projetos, de certa forma desacreditados, transformaram-no numa referência dentro, principalmente, do progressivo.

Mantendo o Ayreon, ele abriu duas novas portas, com o Ambeon e o Star One. Neste último, investiu fortemente, contando com músicos de peso no disco de estúdio, "Space Metal" (2002).

O problema de Arjen Lucassen desde o início de suas óperas rock foi o de colocá-las na estrada, e críticas a isto não faltaram. As dificuldades de unir tantos músicos para uma turnê distanciavam chances de realmente tocar ao vivo. Porém, ele conseguiu trazendo Russell Allen, Floor Jansen, Damian Wilson, Robert Soeterboek e Irene Jansen para alguns shows do Star One na Europa. Obviamente aproveitou para gravar as performances e o resultado é o CD / DVD ao vivo "Live On Earth", lançados no Brasil pela Hellion Records.

Ver todas estas feras juntas já seria um atrativo, mesmo se estivessem numa reunião de amigos com karaokê cantando hits do pop oitentista. E não é isso que acontece. A trupe vai, inclusive, além do projeto intergalático e manda ver clássicos do Ayreon.

Estão presentes "The Dream Sequencer", "Actual Fantasy", "Valley Of The Queen", "Amazing Flight", "Dreamtime", "The Castle Hall", "The Two Gates", e o destaque absoluto "Isis And Osiris", com Russell Allen mostrando-se um interprete competentíssimo na composição originalmente cantada pelo performático Fish (entre outros).

As músicas de Space Metal também brilham e dão uma ênfase maior na variação dos vocais. Os cinco cantores se revezando incessantemente e mostrando que "Set Your Controls", "Songs Of The Ocean", "The Eye Of Ra", "Intergalactic Space Crusaders", "Starchild", em especial, mas não somente, funcionam também ao vivo.

A produção é excelente. Provavelmente nela encontramos a razão - além dos bons contatos - do sucesso do holandês, primoroso nestes aspectos e extremamente detalhista. As imagens, o visual, a maneira como os vocalistas surgem no palco, saem, retornam, enfim... uma bagunça muito bem arrumada, dentro das limitações até financeiras que o projeto tem.

Arjen Lucassen firma um ponto que ainda faltava em sua carreira. Um presente para os fãs dos músicos envolvidos, e também, é claro, para os fiéis seguidores do Ayreon. Dificilmente se repetirá.

Site Oficial - http://www.ayreon.com

Material cedido por:
Hellion Records - http://www.hellionrecords.com
Rua 24 de Maio, 62 - Lojas 280 / 282 / 308 - Centro.
São Paulo - SP - BRASIL
CEP: 01041-900
Tel: (11) 5083-2727 / 5083-9797 / 5539-7415
Fax: (11) 5549-0083
Email: hellion@uol.com.br




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Star One"


Axl no AC/DC: O fiasco que se transformou numa surpreendente uniãoAxl no AC/DC
O fiasco que se transformou numa surpreendente união

Slayer: quando Cronos deixou Tom Araya de olho roxoSlayer
Quando Cronos deixou Tom Araya de olho roxo


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336