Resenha - Xura - Ruination

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Sarkis
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9

Goldtrack Records - http://www.arrakis.es/~goldtrack

Ainius Staneika (Violões, Guitarras e Vocais)
Saulius Vinslovas (Guitarras)
Vytautas Diskevicius (Teclados)
Andrius Kaaskauskas (Baixo)
Vytenis Beinortas (Bateria)

O primeiro álbum do Ruination, "Visionary Breed", surpreendeu muitas pessoas pela alta qualidade das músicas, mais direcionadas ao doom/death metal.

Este segundo álbum, muito esperado, vem bem mais trabalhado e mostra que o 'campo de visão' dos membros da banda é bem extenso. São músicos talentosos, que em "Xura", apresentam uma grande capacidade para compor e tocar em estilos diferentes.

Algumas músicas, como "Eject 11" e "Souls On Fire" (MARAVILHOSA) comprovam que o Ruination tem um grande envolvimento com o doom/gothic metal. Os teclados de Vytautas Diskevicius ganharam grande importância em "Xura" e se tornaram essenciais aos 'climas' que a banda cria durante todo o álbum.

São 10 músicas, sendo apenas uma instrumental (a primeira). A última faixa é cover da música "Vision Thing" do Sisters Of Mercy. Aliás, fizeram uma excelente versão para essa música e fecharam o CD com chave de ouro.

A produção é ótima e acredito que a banda esteja no caminho certo. Já são uma realidade e prometem ainda mais para um futuro bem próximo.


Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Ruination"


Heavy Metal: quais as 10 melhores vozes da história?Heavy Metal
Quais as 10 melhores vozes da história?

Steve Vai: as 10 melhores faixas de guitarra na opinião deleSteve Vai
As 10 melhores faixas de guitarra na opinião dele


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336