Matérias Mais Lidas

imagemRock in Rio: Pitty alfineta a produção do festival ao revelar qual seria sua exigência

imagemQuando Derico, do Programa do Jô, descobriu que Ian Anderson tocava tudo errado

imagemO hit da Legião que Renato Russo compôs para Cássia Eller e traz coincidência trágica

imagemJoão Gordo se reencontra com o amigo Iggor Cavalera; "Agora falta zerar com o vovô"

imagemNova Fã que descobriu Metallica por Stranger Things quer cancelar banda e reúne provas

imagemO clássico dos Paralamas do Sucesso que Lobão acusou de plágio

imagemIron Maiden e o Rock in Rio: em detalhes, o que exatamente a banda pediu para o evento

imagemRob Halford compartilha a foto mais metal da semana; "O Rei e Eu"

imagemOzzy Osbourne revela de qual de seus álbuns Lemmy Kilmister mais gostava

imagemJimmy Page conta como convenceu Robert Plant a formar o Led Zeppelin

imagemO hit de Nando Reis inspirado em clássico do Led Zeppelin e na relação com sua mãe

imagemKing Diamond fala sobre retorno do Mercyful Fate; "Isso não é uma reunião"

imagemA opinião de Marcelo Barbosa sobre cancelamento de Metallica e Pantera por racismo

imagemGordo diz que atualizou termos politicamente incorretos após puxão de orelha de filha

imagemPaul Di'Anno recebe ajuda de Derek Riggs para angariar fundos


Stamp

Opinião: Afinal O Que Aconteceu Com O Rock Progressivo?

Por Rodrigo Andrade Alves
Em 20/08/20

No final da década de sessenta surgia no Reino Unido, com grande influência do jazz, do rock e da música erudita, o rock progressivo ou prog rock. Nada mais era do que um rock produzido por verdadeiros estudantes da música. Melodias complexas, álbuns temáticos e canções longas eram características presentes no novo gênero que viria fazer grande, e importante, sucesso no início da década seguinte.

Ao Longo da virada da década de sessenta para a década de setenta o Rock Progressivo foi ganhando fama ao redor da Europa. No Reino Unido diversas bandas começaram a despontar, Yes, Van Der Graaf Generator, Genesis e King Crimson, foram exemplos disso, além de outras bandas surgirem em países como Alemanha, Países Baixos e Itália. Muitas bandas, como o Jethro Tull e o Pink Floyd, que seguiam outros gêneros musicais, aproveitaram a nova onda progressiva para de fato surfar nela.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Com o universo progressivo se desenvolvendo durante o início da década de 70, seus álbuns ficavam cada vez mais pretensiosos e intelectualizados, um exemplo claro disso é o "Thick As A Brick", álbum do Jethro Tull lançado em 1972, um álbum de apenas uma música, que contem aproximadamente 43 minutos de duração, e em "Tales Of Topographic Ocean", álbum do Yes, não foi diferente, "Tales Of Topographic Ocean" é um álbum duplo que conta com apenas quatro músicas, além de ser um álbum conceitual que exige uma atenciosa audição. Com todas essas complexas características do prog rock as músicas ficavam cada vez menos acessíveis para as rádios.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A ausência do Rock Progressivo na rádio dificultava na produção de novos álbuns e na realização de novas turnês. Com todo esse problema ocorrendo no universo progressivo, as bandas tiveram que ingressar em carreiras mais radiofônicas, um exemplo clássico é o que aconteceu com o Genesis depois da saída do vocalista Peter Gabriel, quando o baterista Phil Collins assumiu o vocal, o Genesis caiu definitivamente em uma carreira mais radiofônica, prova disso é o disco "And Then There Were There", que mesmo mantendo uma essência progressiva, o álbum foi mais acessíveis as rádios da época, o grande hit "Follow You Follow Me", que estava presente no álbum, dominou as rádios da Europa, dos Estados Unidos e do Brasil, assim mostrando o que seria o Genesis daí pra frente.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ao longo dos anos outras bandas progressivas precisaram ingressar em carreiras mais comerciais, Yes, Gentle Giant e Emerson, Lake and Palmer, assim como o Genesis foram vítimas dessa mudança para carreiras radiofônicas. Importante exemplo disso, foi o grupo Ásia, "supergrupo" que foi criado por grandes nomes do prog rock, mas acabou se tornando um grupo de pop, isso porque o prog rock deixava cada vez mais a desejar na hora das execuções ao vivo e distanciava do sucesso popular, assim simplificando as músicas para poderem ficar mais acessíveis as rádios.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Com a mudança das grandes bandas do Rock Progressivo, para carreiras mais radiofônicas, foi ficando cada vez menos normal a aparição de novas bandas, felizmente nas décadas seguintes algumas bandas, como o Marillion e o RPWL, surgiram, e alcançaram um sucesso relevante, porém o rock progressivo nunca voltou a ter o mesmo sucesso e a mesma relevância do início da década de setenta.

Muitas das bandas percursoras do rock progressivo continuam até hoje lançando discos e fazendo turnês, e mesmo sem o sucesso da década de setenta, o rock progressivo ainda é bem relevante no mundo inteiro, influenciando assim diversas novas bandas que surgem no atual cenário musical.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Dream Theater 2022


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Guns N' Roses: a versão de Axl Rose sobre a separação

Metal: 16 músicas dos anos 80 para se escutar durante o treino


Sobre Rodrigo Andrade Alves

Rodrigo Alves é estudante e amante de música, toca gaita, violão e guitarra, responsável por textos publicados no Whiplash.Net.

Mais matérias de Rodrigo Andrade Alves.