Doom Metal: lançamentos do semestre

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ivison Poleto dos Santos
Enviar correções  |  Ver Acessos

Para quem não conhece, aqui vos apresento o doom metal, que é aquele subgênero do metal com guitarras arrastadas, cadências mais lentas e vocais hipnóticos bem no estilo do que o Sabbath fez nos quatro primeiros álbuns e, mais recentemente, o Cirith Ungol. Geralmente, é um dos estilos que mais recebemos lançamentos.

Musas inspiradoras: as esposas mais lindas dos rockstarsPink Floyd: tudo sobre "Another Brick in the Wall"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Para quem quiser dar uma conferida nas resenhas originais aqui vai o link:
http://metaladdicts.com/site/category/reviews/

Vamos lá:

Johann Faustus - Stroll

Não se deixe enganar pela capa que promete uma sonoridade bem diferente. O Johann Faustus com "Stroll" é um projeto de um músico só com a participação especial da vocalista Noelle Behr que é quem ganha o disco. Sua participação na música que dá nome ao disco é particularmente sensacional.

Gutter Instinct - Heirs Of Sisyphus

O Gutter Instinct aposta em um doom bem mais pesado com toques de black nos vocais guturais. Há uma boa variação de cadências no álbum, o que o torna bem diferente. Na verdade, é um álbum bem difícil de se categorizar pelas variadas influências que ele apresenta.

Mist - Free Me out of the Sun

Não confundir com o The Mist, banda brasileira clássica de metal extremo. Esse Mist é uma banda basicamente de garotas com uma sonoridade doom bastante favorecida bela bela, e capaz, voz de Nina Spruk e das guitarras inspiradas com riffs calcados no bom e velho Black Sabbath.

Verberis - Vorant Gnosis

O Verberis com "Vorant Gnosis" explora a vertente mais negra do doom metal. Este álbum tem somente duas músicas que são praticamente continuação uma da outra. O grande trunfo da banda é ir além dos limites do seu estilo.

Gateway - Boundless Torture

O Gateway acaba de inventar um novo subgênero: o grindcore doom. Guitarras muito pesadas naquela cadência bem arrastada com vocais saídos dos quintos dos infernos. Podreira pura!

Cruthu - The Angle of Eternity

Uma banda que consegue tornar o simples em complexo. Isso existe? Sim, em Cruthu "The Angle of Eternity". A banda constrói sua música com várias camadas de riffs e passagens simples que juntas formam um certa aura de complexidade. Entendeu? Não ou sim. De qualquer forma, ouça.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por escolha do autor os comentários foram desativados nesta nota.


Todas as matérias da seção Matérias

Musas inspiradoras: as esposas mais lindas dos rockstarsMusas inspiradoras
As esposas mais lindas dos rockstars

Pink Floyd: tudo sobre Another Brick in the WallPink Floyd
Tudo sobre "Another Brick in the Wall"


Sobre Ivison Poleto dos Santos

Veterano das guerras metálicas. Pesquisador, escritor, resenhista, músico frustrado (por isso tudo o anterior). Ao contrário da opinião comum, acho que o melhor do Metal ainda está por vir e que existem grandes bandas novas por aí. Só procurar. No meu caso elas vêm até mim.

Mais matérias de Ivison Poleto dos Santos no Whiplash.Net.

Goo336x280