Billy Sheehan: Velocidade é uma boa ferramenta para fazer música, não para competir

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Carol Manzatti, Fonte: Bravewords, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

O baixista Billy Sheehan (Mr. Big, Sons Of Apollo, Talas) concedeu uma entrevista ao Music Radar e falou sobre seu estilo de tocar, como a velocidade pode sim ser uma aliada na técnica e algumas dicas de como se tornar um baixista melhor, agregando velocidade como uma ferramenta de aprendizado ao invés de usa-la como competição.

770 acessosDream Theater: como foi a "Images, Words and Beyond" em Toronto5000 acessosPattie Boyd: o infernal triângulo com George Harrison e Eric Clapton

Sheehan disse: "A velocidade é apenas uma ferramenta. O meu modo de tocar as vezes parece ser bem rápido, porque quando você usa força e precisão nos movimentos, parece que esta tocando muito rápido mesmo. É bom as vezes testar o quão rápido você consegue tocar e evoluir de um trecho ao outro da música. Por que não? A velocidade é apenas uma das muitas ferramentas que você pode usar para criar música."

Ele segue: "Eu escuto muita música clássica e há muitas passagens rápidas que têm muito impacto emocional, porque há uma razão musical para isso. Algumas pessoas perderam isso, e consideram isso como uma coisa competitiva, é triste que seja assim. A velocidade das notas pode determinar a sua emoção. Rápido e agressivo passa emoção, enquanto lento é bonito e introspectivo. Os músicos perdem essa visão as vezes e só querem tocar rápido, eu gostaria que eles entendessem que isso é apenas uma ferramenta musical. Não deve ser uma competição sobre quem é mais veloz (porque isso não significa sinônimo de ser talentoso). Não é assim que você fala com as pessoas através da sua música. A música é arte e às vezes, um monte de notas rápidas pode realmente chamar sua atenção e fazer você se concentrar mais nas letras ou na história por trás disso. Velocidade apenas por velocidade é inútil, uma rua sem saída."

Ele também comentou sobre críticas a sua maneira de empregar velocidade e disse que é possível executar qualquer coisa, desde que haja estudo e disciplina: "As vezes eu imagino um comentarista do YouTube dizendo 'Tudo que esse cara faz é solo o tempo todo!', mas na verdade, eles estão assistindo apenas um clipe de três minutos de um show de duas horas. As pessoas as vezes me criticam porque eu toco assim, mas para ser honesto é apenas uma das muitas coisas que eu faço e que funcionam pra mim. Concentre-se sim na velocidade se você quiser e tenha certeza de que você consegue ter precisão nos movimentos. Se você conseguir se manter dentro do tempo sendo rápido, você consegue fazer qualquer coisa!. Não há nada que eu possa fazer que ninguém mais poderia fazer. Se você me ver tocando alguma coisa aparentemente impossível, você pode fazer igual se aprender a 'dissecar' parte por parte, nota a nota. Pode demorar um pouco, mas não há nada que você não possa fazer. Eu acredito firmemente nisso. Não é apenas escutar e querer sair fazendo. Tem que observar, aprender e executar."

Billy falou em uma outra entrevista, agora com Full Throttle Rock, sobre mais um projeto do qual fará parte ao lado dos músicos Mike Portnoy (Dream Theater, Winery Dogs), Ron "Bumblefoot" Thal (ex-Guns N 'Roses), Derek Sherinian (Dream Theater, Alice Cooper) e Jeff Scott Soto (ex- Journey, ex-Yngwie Malmsteen's Rising Force). O supergrupo chamado Sons of Apollo lancará seu primeiro álbum, intitulado Psychotic Symphony, em 20 de outubro.

Billy disse: "Essa é uma grande oportunidade para todos nós nos reunirmos e tocarmos o tipo de música que amamos e para Mike e Derek, é uma oportunidade de tocarem juntos pela primeira vez desde o Dream Theater, eles estão felizes com isso. Para mim, qualquer oportunidade que eu possa tocar, em estúdio e ao vivo com pessoas desse gabarito, é uma coisa boa, então estamos todos ansiosos com os shows que faremos, com o lançamento do disco e tudo isso. Estamos felizes."

Confira um vídeo de Sheeran com o Mr. Big em Budokan (2009) e na sequencia, uma das faixas do álbum de estréia do Sons of Apollo:

Comente: Na sua opinião o quanto é importante a velocidade para um músico?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Mike PortnoyMike Portnoy
Ele perdeu a vontade de tocar com o Dream Theater

770 acessosDream Theater: como foi a "Images, Words and Beyond" em Toronto993 acessosDream Theater: próximo álbum não sai antes de 201931 acessosEm 04/06/2007: Dream Theater lança o álbum Systematic Chaos10 acessosEm 06/03/1989: Dream Theater lança o álbum When Dream And Day Unite44 acessosEm 29/01/2016: Dream Theater lança o álbum The Astonishing0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Dream Theater"

Mike PortnoyMike Portnoy
A jornada Dream Theater está encerrada

MegadethMegadeth
Dave pensava em Portnoy, Lombardo e Mangini

DragonforceDragonforce
Herman Li elege seus cinco riffs favoritos

0 acessosTodas as matérias da seção Matérias0 acessosTodas as matérias sobre "Mr Big"0 acessosTodas as matérias sobre "Dream Theater"0 acessosTodas as matérias sobre "Sonf of Apollo"


Pattie BoydPattie Boyd
O infernal triângulo com George Harrison e Eric Clapton

KissKiss
Sobre Secos e Molhados: "Há quem acredite em OVNIs!"

MMAMMA
Os lutadores que curtem Rock e Heavy Metal

5000 acessosÓdio musical: os artistas mais detestados em lista da Spinner5000 acessosO verdadeiro motivo para a saída de Rodolfo dos Raimundos5000 acessosDeep Purple: Gillan fala sobre Ritchie, Coverdale e Hughes5000 acessosLed Zeppelin: Myles Kennedy conta de seu teste para vocalista5000 acessosAlfabeto do Rock: as 15 melhores músicas de Metal5000 acessosLed Zeppelin: "É como uma cartilha para jovens músicos", diz Page

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 05 de setembro de 2017


Sobre Carol Manzatti

Ex-baterista, cozinheira, apaixonada por rock'n'roll. Viveria da música se possível, mas ainda não foi aceita no Iron Maiden, então seguirá só escrevendo sobre bandas. Fã do Darth Vader.

Mais matérias de Carol Manzatti no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online