Matérias Mais Lidas

imagemPaul McCartney lista os cinco músicos que formariam sua banda dos sonhos

imagemMarcello Pompeu, em busca de emprego, pede ajuda a seguidores

imagemGene Simmons faz passagem de som antes de show do Kiss com roupa inusitada

imagemRegis Tadeu explica porque o vinil e o Spotify vão despencar e o CD vai bombar

imagemBill Hudson comenta sobre falta de público de Angra e outras bandas nos EUA

imagemMax Cavalera e o conselho dado por Ozzy Osbourne: "ambos nos sentimos traídos"

imagemJames Hetfield se emociona profundamente no show de BH e é amparado pelos amigos e fãs

imagemConheça a "melhor banda com as melhores músicas" para Robert Smith, do The Cure

imagemMax Cavalera é criticado por ucranianos pelo apoio a Rússia em 2014

imagemDez grandes músicas do Iron Maiden escritas pelo vocalista Bruce Dickinson

imagemDave Mustaine mostra a forma curiosa como se aquece antes de um show do Megadeth

imagemQueen e a artimanha infantil de Roger Taylor pra ganhar mais dinheiro que os outros

imagemAbba e a imensa importância do Deep Purple na sonoridade de suas músicas clássicas

imagemPink Floyd: Roger Waters relembra o dia que conheceu John Lennon - e se arrependeu

imagemKurt Cobain fala sobre infância, escola, sucesso, paternidade, morte e mais


Stamp

Metallica: o som pesado, de uma lenda viva, um monstro sagrado, sempre será bem-vindo

Por Rudson Xaulin
Em 07/05/22

A capital gaúcha recebeu um dos maiores nomes do rock n’ roll mundial, e não fez feio, o público compareceu em massa na FIERGS, eu iria dizer em peso, mas o peso eu deixo para o que a banda mostrou no palco. O entorno do local do show já estava com o trânsito bem complicado logo após ao meio dia e já perto do horário da abertura dos portões, foi ficando ainda mais intenso, ou seja, tudo normal, o show seria grandioso. Muita gente vendendo souvenir da banda, muita gente colocando aquela peita da banda pela primeira vez na vida, alguns pelo show da vida, outros perdidos acompanhando alguém, mal eles sabiam que seriam espancados pela banda horas depois.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Anton Corbijn
Anton Corbijn

O palco era grandioso, grandes letras M e A, enormes, com mais de vinte metros de altura, enfeitavam cada extremidade do palco. Essas letras, serviram de fundo para inúmeras fotos de quem vinha chegando e se amontoando para o show. Os copos oficiais foram disputados, como sempre, uma pena que os da patrocinadora, eram ainda mais escassos e mal distribuídos pelos bares, que eram muitos, os bares foram alocados em formato de U, fechando o publicado, sendo rodeado por bares, lancherias e banheiros, mas mesmo assim, tais copos, eram difíceis de achar e todo mundo perguntava para todo mundo, onde achar, copos oficiais e copos da patrocinadora.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O METALLICA subiu ao palco até que pontual, e WHIPLASH foi a escolhida para abrir o show. Por ser a primeira faixa, a primeira aparição da banda, o público foi ao delírio e ali, a banda já mostrava que estava separando os homens dos meninos. Som violento, como previsto, te espancando do começo ao fim, que paulada! A banda oscilou bem o set em relação a shows anteriores, e isso foi legal. RIDE THE LIGHTING veio e logo depois HARVESTER OF SORROW, mas foi em SEEK & DESTROY, que se ouviu pela primeira vez, uma galera em uníssono, ali a FIERGS veio abaixo. Foi nela que os fogos apareceram pela primeira vez, e mesmo tão altos, além de iluminar a multidão, eles aqueciam seu rosto, naquela boa amostra grátis do inferno, pois o frio já havia predominado na capital. LARS ULRICH, o que sempre é malhado de maneira coesa por headbangers do mundo todo, brincou um pouco com a bateria aqui. É estranho, ele ser "tão ruim assim", e estar em uma das melhores bandas do mundo. Se ele fosse esse "descartável", que os bateristas de teclado tanto falam, porque diabos o METALLICA ainda o manteria? E por favor, sem teorias, sem porque ele é dono. Ele mandou bem e foi um show à parte, engraçado, fazendo caretas e se divertindo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Corujas dividiam o céu noturno com aviões que não paravam de enfeitar a noite, de céu estrelado naquele momento e com uma bonita lua a nossa esquerda, além do grande bandeirão gaúcho bem iluminado, podendo ser visto com facilidade. Falando em aviões, acho que aquele piloto do Airbus da LATAM, era banger, pois aquela baixa curva a esquerda, ficou com cara de que mais alguém queria estar lá naquela noite. Muitas explosões dos fogos, nas altas torres dentro do público e em cima do palco, as labaredas eram enormes, iluminavam tudo, algumas explosões e até um helicóptero da polícia, que ia e vinha. Mais e mais aviões e o show seguia, com a icônica ONE e seus belos efeitos de luzes, que fez todo mundo, eu disse, todo mundo, cantar com JAMES HETFIELD, o guitarrista e vocalista, já com traços da idade, agradeceu bastante a "família Metallica", que demorou para o show acontecer, mas que eles estavam muito felizes de estarem de volta. Euforia geral, claro.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

SAD BUT TRUE, que paulada, que paulada! O baixista ROBERT TRUJILLO, um animal feroz que sai da jaula quando está lá em cima, deu um peso enorme em MOTH INTO FLAME, e mais e mais fogos, muitas labaredas e TRUJILLO dando o suporte que JAMES precisa, aliado ao excêntrico guitarrista, KIRK HAMMETT, o cara que gosta do grotesco, dos filmes de terror clássico e coleciona coisas esquisitas, basicamente, é um personagem precioso da banda, e mais parece isso, que um personagem saiu de uma revista em quadrinhos, para subir naquele palco e esmerilhar aquela guitarra sem dó. JAMES HETFIELD pegou um violão e era hora de THE UNFORGIVEN, um dos pontos altos do show, um belo momento e muitos, e desnecessários celulares, fizeram um mar de pequenas telinhas sem graça e sem resolução, enquanto a banda está diante dos seus olhos naquele momento único e mágico.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Outra que soou melhor ainda ao vivo, foi FOR WHOM THE BELL TOLLS, que mostrou um bom trabalho de telão com um corvo gigante, voando por todos os três enormes telões. Quando os sinos tocaram, o público já estava rendido, já era todo da banda, mas o METALLICA meteu ainda mais peso, mais força e era impressionante como a banda estava te surrando sem dó de cima daquele palco. O telão foi um bom aliado da banda com efeitos e introduções, mas para muitas pessoas da plateia, ele era baixo, deveria estar pelo menos uns dois metros mais alto, se não mais, ou bem mais, mas, é isso... FUEL veio como um cavalo a galope, onde JAMES deixou o público muitas vezes ecoar o refrão, e ela era tão, mas tão esperada, que a chão da FIERGS tremia.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O show começava a dar sinais de que estaria indo para o fim, em WELCOME HOME e MASTER OF PUPPETS, a banda já se despediu do público pela primeira vez e voltou na sequência, para BLACKENED e a tão esperada NOTHING ELSE MATTERS, que muita gente estava com medo de não tocarem, mas LARS & Cia, não decepcionaram. E por fim, onde os fracos precisam fugir para as colinas, era hora de ENTER SANDMAN, onde ninguém ficou parado. Que energia, que adrenalina e que banda! Essa fez o chão tremer muito, como um grande coração pulsante, bem debaixo dos seus pés. Ao final, mais despedida, algumas palavras com o público, algumas coisas jogadas e muitos fogos de artifício. O METALLICA saiu de cena ovacionado, muitos queriam mais, muitos gritaram por WHISKEY IN THE JAR, mas fica para a próxima. Que a banda não demore tanto a nos ver de novo, pois uma FIERGS lotada, mostrou que o som pesado, de uma lenda viva, um monstro sagrado, sempre será bem-vindo!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

- Rudson Xaulin é escritor, autor e produtor.
- Mais de 130 livros escritos.
- Publicados em Portugal, Brasil, Argentina e Inglaterra.
http://www.rudsonxaulin.com

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net



publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp