RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemTodos os rockstars que já recusaram ser condecorados pela rainha Elizabeth II

imagemPitty Purple: cantora aparece nas redes com vestido roxo e ganha elogios dos seguidores

imagemDavid Coverdale lista seus 20 álbuns preferidos do rock britânico

imagemCom tempo de sobra, Bruce Dickinson também faz segurança em show do Iron Maiden

imagemGuns N' Roses compartilha foto incrível de show realizado em São Paulo

imagemArnaldo explica por que saía do palco quando Titãs tocava hit de "Cabeça Dinossauro"

imagemManeskin e o grande temor que Gastão Moreira tem em relação à banda

imagemO revoltante motivo que fez gravadora não aceitar Jairo Guedz como baixista do Ministry

imagemBob Dylan revela como conhecer seu maior ídolo o fez deixar de venerar pessoas

imagemAxl e o pequeno gesto com Slash comprovando que as tretas do passado ficaram pra trás

imagemO protagonismo do Sepultura em relação a Anitta, segundo João Gordo

imagemPor que Casagrande precisou de escolta de psicóloga para participar de programa de Gordo?

imagemAs músicas do Megadeth que Kiko Loureiro mais gosta de tocar ao vivo

imagemMembro do Guns N' Roses vai na Galeria do Rock de SP e compra camiseta oficial

imagemGordo comenta por que trabalhou para Record mesmo após lançar músicas contra igreja


Stamp

Fortaleza: Hellhoundz, Omminous e Oráculo no Garagem Metal Bar

Resenha - Hellhoundz, Omminous e Oráculo (Garagem Metal Bar, Fortaleza, 16/03/2019)

Por Leonardo M. Brauna
Em 30/03/19

Fotos: Rubens Rodrigues

A noite de sábado, 16 de março, em Fortaleza/CE, foi uma grande celebração ao metal tradicional e melódico em um clima de baixa temperatura na capital cearense. Para elevar o ponteiro do termômetro, nada melhor que um encontro de grandes artistas locais com seu público fiel, que não se intimidou com a ameaça de chuva e foi ao Garagem Metal Bar curtir música boa e rever os amigos.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

A abertura ficou por conta da HELLHOUNDZ, uma banda formada em 2016 por músicos habilidosos e que, em abril de 2018, lançou um EP autointitulado. O grupo pode ser novo na cena de Fortaleza, mas seus músicos possuem um bakcground conhecido pelos cearenses, como o vocalista João Júnior, que já subiu em vários palcos com sua ex-banda Final Prophecy. E como canta, esse rapaz! Notas altas, médias, agudas, não há limite para o seu "gogó" que, dentre as músicas do EP "The Gunslinger", "Midnight in the Garden of Good and Evil", "Desert Rider" e "Gargoyle", ainda surpreendeu nas inéditas "Burning Witches", "Merciless Blade", "When the Night Begins to Rise" e "Hounds of Hell". Mas o carisma e postura à la Bruce Dickinson do vocalista não são as únicas sensações da Hellhoundz, o veterano Joe Wilson (ex-Darkside) e o garoto Renan Magalhães reforçam o significado do som da banda com riffs bem sacados e solos empolgantes. A seção rítmica conduzida pelo baterista Rodrigo Magnani (ex-Necromorten) e pelo baixista Augusto Oliveira (ex-Encéfalo) é, sem dúvida, o setor mais agressivo da banda e pelas referências dos músicos é fácil saber o porquê. Você que já ouviu o EP "Hellhoundz" e gostou do que é tocado nele, espere até vê-los ao vivo.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Por alguns instantes do set da OMMINOUS, a banda teve problemas com microfonias e falhas no microfone do vocalista Lenine Matos, que inspirava cuidados na voz por conta de um resfriado de última hora, mas a maioria do show percorreu os seus quarenta minutos de duração na mais pura harmonia. A banda que aos poucos conquista uma posição de carro-chefe do progmetal cearense, trouxe ao Garagem Metal Bar muita virtuose na guitarra de Yago Sampaio que, desde moleque, quando tocava em uma banda de adolescentes chamada Intrusor, mostrava que seu lugar era em algo maior, e aqui está ele inserido na lista de melhores guitarristas de seu estado. Interação e simpatia não faltaram, e essas qualidades completam a cara da Omminous. Lenine não se limita em apenas cantar, como verdadeiro frontman o vocalista também instiga a plateia antes, durante e depois das execuções com discursos de agradecimento e reconhecimento, tanto pelo ambiente que estava com um número considerável de headbangers, como pela oportunidade de estar ali com seus companheiros. Ao lado direito do palco, George Rolim acumulava funções no baixo e na mesa de samples, afinal, o clima que o vindouro álbum "Immensity" trará ao ouvinte, deve ser reproduzido com a máxima honestidade em palco, e como bom compositor cercado de ideias, George sabe o que faz. O Show foi inteiramente dedicado ao seu debut, nada de revisitar o passado, até porque o passado tem outro nome e músicas como "Behind All the Consent", "Vile Maxium" e "Prisioner of a Present Time" significam redenção para a banda completada pelo baterista Diego Vidal, que segurou bem a pegada lá atrás. O show seguiu com "Black Sun" e "Why?" que Lenine fez questão de dizer que é de sua autoria, gerando um clima brincalhão de vingança ao olhar para George que assina a maioria das músicas. "Into Decay" e duas músicas compostas por Yago, "Master of Disguise" e "Sideral Death", com uma performance épica do baixo de George, finalizaram a parte mais descontraída do evento, com direito a foto panorâmica de todos presentes no palco, chamados por Lenine.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A última apresentação da noite trouxe a ORÁCULO. A banda de heavy metal tradicional em atividade mais antiga de Fortaleza, que tem à frente a voz poderosa de Robson Alves, os riffs perfeitos e solos simétricos de Paulo Henrique (Fist Banger) e Franzé Mendes (Betrayal) e a cozinha interligada do baterista Sula Cavalcante (Betrayal) e do baixista Vicente Wilson, deu significado ao termo competência dentro do metal, em um show completamente estupendo. O quinteto começou com a intro do álbum "Wisdom" (2005), "The Beginning", e emendou com "Strange Redemption". Este início de set foi o bastante para Vicente saltar do palco para tocar junto às pessoas lá embaixo, em sua habitual performance ao vivo. Se, em um show da Oráculo, o palco não tiver dois metros de altura ou mais, o baixista corre mesmo pra galera e toca muitas músicas cara à cara com o fã. Não há como negar que Robson é um dos maiores vocalistas de metal da história do Ceará, e isso se aplica à canções como "Mercurius" e "Oráculo", mas a que fez todo mundo cantar a plenos pulmões foi o clássico "Lord of the Seas" que, faça chuva ou faça sol, não pode faltar no set list da banda e já é considerado um hino da cena metálica de Fortaleza. "Pandora", que é velha conhecida do público e foi oferecida às mulheres, também arrancou acompanhamento do fã. As bases pesadas e a pegada marcante da música, justifica porque é uma das melhores de "Wisdom". A última banda da noite ainda mandou nos PAs "The Thoughts of The Kings", "Disciples of Metal" e "Centaurus War", deixando um desejo insaciável por mais metal, porém, os momentos finais do evento foram dedicados à uma superjam com membros de todas as bandas que tocaram nessa noite, executando os clássicos "Balls to the Wall" do Accept e "Breaking the Law" e "Painkiller" do Judas Priest. Grande presente para quem curtiu a festa até o final!

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

NFL Steve Harris


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Van Halen: o constrangedor encontro de Eddie com o Nirvana

A importância da revista Playboy na vida de alguns rockstars


Sobre Leonardo M. Brauna

Leonardo M. Brauna é cearense de Maracanaú e desde adolescente vive a cultura do Rock/Metal. Além do Whiplash, o redator escreve para a revista Roadie Crew e é assessor de imprensa da Roadie Metal. A sua dedicação se define na busca constante por boas novidades e tesouros ainda obscuros.

Mais matérias de Leonardo M. Brauna.