Ian Anderson: encantando POA com sua flauta mágica

Resenha - Ian Anderson (Auditório Araújo Vianna, Porto Alegre, 09/10/2017)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Karen Waleria
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

A turnê mundial "The Best of Jethro Tull by Ian Anderson" iniciou a sua etapa brasileira pela capital gaúcha no dia 09 de outubro.

Jethro Tull: Stormwatch será relançado em edição sextuplaSlipknot: "para cada Mustaine falando merda há um Hetfield"

A performace digna de um "Bravo" iniciou pontualmente às 21h. E durante duas horas o eterno líder do JETHRO TULL apresentou hit após hit da sua eterna banda para o deleite dos fãs.

O músico que cantou, tocou flauta e violão não parou nenhum minuto.
Indo de um lado ao outro do palco, interagindo com a plateia, explicando as músicas que iriam ser apresentadas, brincando com o público.

O músico estava bem mais animado do que na apresentação anterior na cidade em 2015.

Ian Anderson, no alto dos seus 70 anos de idade, enfeitiçou a todos, arrancou sorrisos e lágrimas do público com sua música singular que mescla com total maestria a música clássica, folk, jazz, hard rock entre outros.

Das 18 músicas do set, 15 eram do JETHRO TULL.
Setlist irretocável, imagino que satisfez a todos, não senti falta de nenhum hit.

Ian foi acompanhado por uma banda formada por exímios músicos.
David Goodier (baixo e voz), John O'Hara (piano, acordeon e voz), Florian Opahle (guitarra) e Scott Hammond (bateria). Aliás, John e David Goodier faziam parte da última formação do grupo britânico.

A voz de Anderson não é a mesma dos anos 70, 80, isso é fato.
Mas esse problema, entre aspas, foi mais do que compensado com um desempenho digno de uma lenda viva do rock, digno de um dos maiores frontmen que já existiram, que inegavelmente, o músico britânico o é.

Ian arrebatou a platéia desde a primeira música executada até a última. Mas a execução de sua obra-prima, "Aqualung", foi de arrepiar. Ver o público em pé cantando toda a música juntamente com a banda foi emocionante.

Assim como na apresentação anterior em Porto Alegre, o espetáculo utilizou recursos visuais. Havia um telão no fundo do palco do Auditório Araújo Vianna totalmente sincronizado com os músicos no palco.

O som da tradicional casa de shows no início da performance não estava perfeito como de costume, mas os problemas foram sanados no decorrer da apresentação.

O público que compareceu ao show, foi pra lá de heterogêneo. Se via entre os presentes desde crianças pequenas, até um bebê de colo, jovens adultos e pessoas com idade bastante avançada.

Os fãs não chegaram a lotar o auditório, mas em compensação, fizeram bonito. Seja acompanhando as músicas, cantando, seja ovacionando os músicos e o principal, nunca presenciei uma platéia tão envolvida, tão imersa em um show. Mal se viam celulares empunhados, tão comum hoje em dia.

Longa vida ao Rock n'roll!
Longa vida ao grande Ian Anderson!

Setlist:

Primeiro Set:
1. Living in the Past
2. Nothing Is Easy
3. Heavy Horses
4. Thick as a Brick
5. Banker Bets, Banker Wins
6. Bourrée in E minor
7. Farm on the Freeway
8. Too Old to Rock 'n' Roll, Too Young to Die
9. Songs From the Wood

Intervalo

Segundo Set:
10. Sweet Dream
11. Pastime With Good Company
12. Fruits of Frankenfield
13. Dharma for One
14. A New Day Yesterday
15. Toccata and Fugue in D Minor
16. My God
17. Aqualung

Bis:
18. Locomotive Breath

Crédito Foto: Travis Latam

Agradecimentos à Opus Promoções e Agência Cigana

* Não foi permitido nenhum registro fotográfico na cidade de Porto Alegre.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Ian Anderson"Todas as matérias sobre "Jethro Tull"


Jethro Tull: Stormwatch será relançado em edição sextupla

Jethro Tull: Ian Anderson fala sobre sua sexualidadeJethro Tull
Ian Anderson fala sobre sua sexualidade

Metallica: como o Jethro Tull encarou a vitória no GrammyMetallica
Como o Jethro Tull encarou a vitória no Grammy

Versões originais: 10 músicas que foram tomadas emprestadasVersões originais
10 músicas que foram "tomadas" emprestadas


Slipknot: para cada Mustaine falando merda há um HetfieldSlipknot
"para cada Mustaine falando merda há um Hetfield"

Gene Simmons: sexo com vocalista do Linkin Park na cadeia?Gene Simmons
Sexo com vocalista do Linkin Park na cadeia?

Jim Morrison: ele está vivo e criando cavalos nos EUA?Jim Morrison
Ele está vivo e criando cavalos nos EUA?

Musas do Metal: confira as 10 mais lindas atualmenteMusas do Metal
Confira as 10 mais lindas atualmente

Spin: as 30 melhores faixas instrumentais de todos os temposSpin
As 30 melhores faixas instrumentais de todos os tempos

Kiko Loureiro: você consegue tocar seus solos antigos?Kiko Loureiro
"você consegue tocar seus solos antigos?"

Aerosmith: as músicas ressuscitadas da bandaAerosmith
As músicas "ressuscitadas" da banda


Sobre Karen Waleria

Blogueira gaúcha. Estudou letras. Ecleticidade musical é seu ponto forte; com uma tendência ao Rock e Metal. Já foi colaboradora em grandes sites de Rock e Heavy Metal, trabalha com divulgação de bandas e eventos. Responsável pelo blog www.karenwaleria.blogspot.com.br. Siga no Twitter @Rocksblog.

Mais informações sobre Karen Waleria

Mais matérias de Karen Waleria no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336