Focus: Mais um dia de rock clássico no Teatro Rival do RJ

Resenha - Focus (Teatro Rival, Rio de Janeiro, 15/04/2014)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por João Paulo Linhares Gonçalves
Enviar Correções  

Outra terça-feira chuvosa, mais um dia de outono, e mais um dia de rock clássico no Teatro Rival, no Rio de Janeiro. O Focus, banda holandesa de rock progressivo, passou a limpo mais de quarenta anos de carreira em um show empolgante e arrebatador de pouco mais de duas horas.

Slipknot: veja a evolução das máscaras de cada integrante da estreia aos dias atuais

Vinil: quais são os dez discos mais valiosos do mundo?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ao chegar ao teatro, por volta das 19h, a casa ainda estava a meia capacidade, com muitas cadeiras vazias. Rapidamente este quadro iria se alterar: quando as luzes se apagaram, por volta das 20h, todos os lugares estavam tomados e se via alguns fãs em pé nas laterais. Luzes apagadas, cortinas se abrindo, e a banda entra tocando temas conhecidos para ganhar o público, que ainda consumia em suas mesas.

A formação atual da banda (constante desde 2011) conta com o líder e multi-instrumentista Thijs Van Leer, o guitarrista Menno Gootjes (que já tinha tocado com o Focus em 1999), o baixista Bobby Jacobs (com a banda desde 2002) e o veterano baterista Peter Van Der Linden, outro remanescente da formação mais clássica da banda, nos anos 70. Todos brilhando em seus instrumentos, sem dúvida, mas Van Leer conduz o show com toda a sua experiência, compartilhando estórias engraçadas, contando a origem de suas composições, brincando com a plateia e fazendo inúmeras caretas.

Musicalmente, a banda flui do rock progressivo, com pegadas mais hard rock em alguns momentos, a momentos totalmente jazzísticos de improviso, incluindo o vocal único de Thijs, cantarolando sons sem sentido que acompanham a melodia e encantam os fãs. Tudo isto em um crescendo que foi empolgando os fãs presentes no Teatro Rival, passando pelas principais canções, incluindo novas músicas do último álbum da banda, "X", e solos de todos os músicos, em especial de Van Leer, que pega sua flauta, se levanta e passeia de um canto a outro do palco tocando, sem microfone, em um momento especial do show. Com todos os músicos de volta ao palco, chega a hora do clímax total do show, a execução do maior clássico da banda, "Hocus Pocus", com a plateia cantarolando a plenos pulmões ao comando de Van Leer. Ao final, todos de pé aplaudindo merecidamente um show sensacional que ainda teve espaço para o bis. A banda agradeceu tamanho reconhecimento e parecia visivelmente tocada pelo público. Apesar de não ser a primeira vez do Focus nem no Brasil nem no Rio de Janeiro, acho que este show ficou marcado como um dos melhores da banda nas nossas terras. Uma coisa é certa: o público saiu extasiado e extremamente satisfeito com a performance. Particularmente, fui surpreendido por uma apresentação acima da média que vai ficar na minha memória por um longo tempo. Um muito obrigado a estes senhores holandeses que vieram nos brindar com este excelente show!

Eis o set list do show (retirado do site setlist.fm):
1 - "Focus II"
2 - "House Of The King"
3 - "Aya-Yuppie-Hippie-Yee"
4 - "Focus I"
5 - "Eruption" (com solo de bateria)
6 - "Sylvia"
7 - "Birds Come Fly Over (Le Tango)"
8 - "All Hens On Deck"
9 - "La Cathredale De Strasbourg"
10 - "Harem Scarem" (com solos de guitarra e baixo)
11 - Solo de Thijs Van Leer (flauta e teclados)
12 - "Hocus Pocus" (com solo de bateria)
13 - "Focus III" / "Answers? Questions! Questions? Answers!"

Alguns vídeos do show:

"Focus II":

"House Of The King":

"Hocus Pocus":

Confira esta e outras resenhas no blog Ripando a História do Rock: http://ripandohistoriarock.blogspot.com.br. Grande abraço!!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Rock Progressivo: Os 15 maiores guitarristas do gêneroRock Progressivo
Os 15 maiores guitarristas do gênero

Rock: os 10 guitarristas mais subestimados da históriaRock
Os 10 guitarristas mais subestimados da história


Slipknot: veja a evolução das máscaras de cada integrante da estreia aos dias atuaisSlipknot
Veja a evolução das máscaras de cada integrante da estreia aos dias atuais

Vinil: quais são os dez discos mais valiosos do mundo?Vinil
Quais são os dez discos mais valiosos do mundo?


Sobre João Paulo Linhares Gonçalves

Roqueiro convicto, de carteirinha, desde os treze anos de idade. Já tive diversas bandas preferidas: de Iron Maiden, Metallica e Black Sabbath a The Who, Pink Floyd e Rolling Stones. O heavy metal sempre me atraiu muito, mas o rock praticado nos anos 60 e 70 é fascinante e estou sempre escutando. De vez em quando, dou chance ao punk, rock alternativo, blues, até ao jazz e MPB, pra variar.

Mais matérias de João Paulo Linhares Gonçalves no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280