Matérias Mais Lidas

imagemJohn Bonham, Keith Moon ou Charlie Watts, quem era o melhor segundo Ginger Baker?

imagemProdutor de "Temple of Shadows" conta problemas que teve com voz de Edu Falaschi

imagemVital, o ex-Paralamas que virou nome de música e depois foi pro Heavy Metal

imagemLuciana Gimenez tentou aprender com Mick Jagger algo que não funcionou para ela

imagemSteven Tyler dá entrada em clínica de reabilitação após sofrer recaída

imagemIron Maiden faz mais um show da "Legacy Of The Beast World Tour"; veja setlist

imagemComo Max Cavalera aprendeu inglês tendo abandonado a escola aos 12 anos de idade

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil

imagemMike Shinoda não está nada feliz com a interferência das redes sociais na música

imagemRitchie Blackmore comenta o instrumental que lançou como homenagem a Jon Lord

imagemKiko Loureiro explica efeito colateral da saída de Andre Matos que o fez crescer

imagemFernanda Lira, da Crypta, e o papo reto sobre "se falar de política vai perder fãs"

imagemA definição de rock n roll segundo quem melhor entende do assunto: Mick Jagger

imagemEncontro entre Paul Di'Anno e Steve Harris resultou em "algo que será discutido"

imagemJen Majura disse que sair do Evanescence não foi decisão dela e recebe apoio dos fãs


Focus: Mais um dia de rock clássico no Teatro Rival do RJ

Resenha - Focus (Teatro Rival, Rio de Janeiro, 15/04/2014)

Por João Paulo Linhares Gonçalves
Em 17/04/14

Outra terça-feira chuvosa, mais um dia de outono, e mais um dia de rock clássico no Teatro Rival, no Rio de Janeiro. O Focus, banda holandesa de rock progressivo, passou a limpo mais de quarenta anos de carreira em um show empolgante e arrebatador de pouco mais de duas horas.

Ao chegar ao teatro, por volta das 19h, a casa ainda estava a meia capacidade, com muitas cadeiras vazias. Rapidamente este quadro iria se alterar: quando as luzes se apagaram, por volta das 20h, todos os lugares estavam tomados e se via alguns fãs em pé nas laterais. Luzes apagadas, cortinas se abrindo, e a banda entra tocando temas conhecidos para ganhar o público, que ainda consumia em suas mesas.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A formação atual da banda (constante desde 2011) conta com o líder e multi-instrumentista Thijs Van Leer, o guitarrista Menno Gootjes (que já tinha tocado com o Focus em 1999), o baixista Bobby Jacobs (com a banda desde 2002) e o veterano baterista Peter Van Der Linden, outro remanescente da formação mais clássica da banda, nos anos 70. Todos brilhando em seus instrumentos, sem dúvida, mas Van Leer conduz o show com toda a sua experiência, compartilhando estórias engraçadas, contando a origem de suas composições, brincando com a plateia e fazendo inúmeras caretas.

Musicalmente, a banda flui do rock progressivo, com pegadas mais hard rock em alguns momentos, a momentos totalmente jazzísticos de improviso, incluindo o vocal único de Thijs, cantarolando sons sem sentido que acompanham a melodia e encantam os fãs. Tudo isto em um crescendo que foi empolgando os fãs presentes no Teatro Rival, passando pelas principais canções, incluindo novas músicas do último álbum da banda, "X", e solos de todos os músicos, em especial de Van Leer, que pega sua flauta, se levanta e passeia de um canto a outro do palco tocando, sem microfone, em um momento especial do show. Com todos os músicos de volta ao palco, chega a hora do clímax total do show, a execução do maior clássico da banda, "Hocus Pocus", com a plateia cantarolando a plenos pulmões ao comando de Van Leer. Ao final, todos de pé aplaudindo merecidamente um show sensacional que ainda teve espaço para o bis. A banda agradeceu tamanho reconhecimento e parecia visivelmente tocada pelo público. Apesar de não ser a primeira vez do Focus nem no Brasil nem no Rio de Janeiro, acho que este show ficou marcado como um dos melhores da banda nas nossas terras. Uma coisa é certa: o público saiu extasiado e extremamente satisfeito com a performance. Particularmente, fui surpreendido por uma apresentação acima da média que vai ficar na minha memória por um longo tempo. Um muito obrigado a estes senhores holandeses que vieram nos brindar com este excelente show!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Eis o set list do show (retirado do site setlist.fm):
1 - "Focus II"
2 - "House Of The King"
3 - "Aya-Yuppie-Hippie-Yee"
4 - "Focus I"
5 - "Eruption" (com solo de bateria)
6 - "Sylvia"
7 - "Birds Come Fly Over (Le Tango)"
8 - "All Hens On Deck"
9 - "La Cathredale De Strasbourg"
10 - "Harem Scarem" (com solos de guitarra e baixo)
11 - Solo de Thijs Van Leer (flauta e teclados)
12 - "Hocus Pocus" (com solo de bateria)
13 - "Focus III" / "Answers? Questions! Questions? Answers!"

Alguns vídeos do show:

"Focus II":

"House Of The King":

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Hocus Pocus":

Confira esta e outras resenhas no blog Ripando a História do Rock: http://ripandohistoriarock.blogspot.com.br. Grande abraço!!

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Rock Progressivo: Os 15 maiores guitarristas do gênero



Sobre João Paulo Linhares Gonçalves

Roqueiro convicto, de carteirinha, desde os treze anos de idade. Já tive diversas bandas preferidas: de Iron Maiden, Metallica e Black Sabbath a The Who, Pink Floyd e Rolling Stones. O heavy metal sempre me atraiu muito, mas o rock praticado nos anos 60 e 70 é fascinante e estou sempre escutando. De vez em quando, dou chance ao punk, rock alternativo, blues, até ao jazz e MPB, pra variar.

Mais matérias de João Paulo Linhares Gonçalves.