Phil Lewis: A voz original do L.A. Guns em São Paulo

Resenha - Phil Lewis (Manifesto Bar, São Paulo, 08/02/2014)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Otávio Augusto Juliano
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.














É sempre muito legal ver grandes nomes do Hard Rock tocando no Manifesto Bar, em uma casa pequena, com clima intimista. Não é de hoje que o Manifesto promove esses eventos e dessa vez o escolhido para animar a noite de sábado foi PHIL LEWIS, vocalista do L.A. GUNS, banda que se tornou conhecida durante a explosão do Hard Rock em Los Angeles, nos anos 80.

Com diversas mudanças no line-up e alguns problemas de relacionamento entre membros originais da banda, o L.A. GUNS já passou pelo Brasil em duas oportunidades, mas com a formação encabeçada pelo guitarrista TRACII GUNS (que é a versão “não original” do grupo, mas isso é outra história, que não cabe aqui nesta resenha).

PHIL LEWIS, ao lado do baterista da formação original da banda, Steve Riley, lidera o L.A. GUNS atualmente e está em plena ativa, mas veio a São Paulo sozinho, apresentando-se ao lado de músicos brasileiros.

Em uma hora exata de show, PHIL LEWIS trouxe para os fãs somente canções do L.A. GUNS e não tocou músicas de seus outros projetos e bandas, matando a sede de quem estava ansioso por ouvir os sucessos do grupo na voz de seu vocalista original.

A casa não encheu e até meia hora antes da apresentação começar, ainda tinha gente chegando ao Manifesto Bar. PHIL foi muito simpático e distribuiu sorrisos e cumprimentos aos fãs que estavam próximos do palco, além de se divertir bastante quando a plateia gritava seu nome em coro.

Ao anunciar "Araña Negra (Black Spider)", do álbum “Hollywood Forever” (2012), um cover da banda THE BICICLETAS, que tem letra em espanhol, PHIL acabou se confundindo ao falar que era sua “primeira vez em Portugal”, logo corrigindo para Brasil e dizendo que a língua do país era o português, brincando que a palavra “aranha” para os brasileiros tinha um significado diferente, arrancando muitos risos do público.

Para o final PHIL reservou dois dos maiores destaques do repertório do L.A. GUNS: “Rip And Tear”, canção que só os primeiros riffs já bastam para fazer qualquer fã da banda se animar e “The Ballad Of Jane”, balada que contou com grande participação do público cantando a letra. Entre estas duas músicas, PHIL ainda optou por encaixar no set a cadenciada “Beautiful”, do disco “Man In The Moon”, finalizando a apresentação por volta das 22hs.

Após o show PHIL atendeu pacientemente fãs para fotos e autógrafos, fechando mais uma grande noite de muito Hard Rock no Manifesto Bar.

Em tempo, não posso deixar de destacar e dar os devidos créditos para a brilhante apresentação dos músicos brasileiros que executaram as canções cantadas por PHIL. O trabalho dos caras foi excelente e tudo pareceu muito bem ensaiado, tanto a parte instrumental quanto os backing vocals. PHIL também não deixou de agradecer e elogiar os músicos antes de deixar o palco, parabenizando-os pelo ótimo show.

Abertura

Para a abertura da noite de sábado a banda escolhida foi a NIGHT LIGHTS (créditos no final do texto), que apresentou covers de canções do GUNS N’ ROSES, como “Paradise City” e “Welcome To The Jungle”.

Formada em 2013, a banda acabou por ter um contratempo e o guitarrista Bento Mello (SIOUX 66) tocou guitarra no lugar de Raphael durante a execução dos covers do GUNS N’ ROSES. Raphael foi ao palco apenas para tocar o single “I Don´t Wanna Let You Go”, música de autoria própria da banda NIGHT LIGHTS, executada pela primeira vez nesse show de abertura.

Agradecimentos a Heloisa Vidal e Ricardo Batalha (Brasil Music Press) e ao Manifesto Bar pela atenção e credenciamento.

Banda PHIL LEWIS:

Phil Lewis - Vocal e Guitarra
Rodrigo Flausino - Guitarra
Ricardo Flausino - Baixo
Olavo Oliveira - Bateria

Set list:

1. Sex Action
2. Never Enough
3. I Wanna Be Your Man
4. Over The Edge
5. My Koo Ka Choo
6. No Mercy
7. Electric Gypsy
8. Kiss My Love Goodbye
9. Araña Negra (Black Spider)
10. Rip And Tear
11. Beautiful
12. The Ballad of Jane

Banda NIGHT LIGHTS

Mais informações neste link.

Joseph Lebon - Vocal
Shawn Arthur - Guitarra
Lance Lynxx - Baixo
Wado Brizzi – Bateria
Bento Mello (SIOUX 66) – Guitarra
Raphael Meliti – Guitarra (na música “I Don´t Wanna Let You Go”)

Set List:

1. It’s So Easy (GUNS N’ ROSES)
2. Welcome To The Jungle (GUNS N’ ROSES)
3. Nightrain (GUNS N’ ROSES)
4. I Don´t Wanna Let You Go (NIGHT LIGHTS)
5. You Could Be Mine (GUNS N’ ROSES)
6. Sweet Child O’Mine (GUNS N’ ROSES)
7. Paradise City (GUNS N’ ROSES)

Fotos por Milena Mori
facebook/mmorifotografia

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

939 acessosL. A. Guns: veja a capa do novo álbum da banda0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "L.A. Guns"

Guns N RosesGuns N' Roses
Appetite For Destruction e GNR Lies

Phil LewisPhil Lewis
"Bon Jovi é chaaato", diz em entrevista ao LoKaos

Guns N RosesGuns N' Roses
A trágica história do baixista fundador que morreu afogado

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 10 de fevereiro de 2014

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "L.A. Guns"

Max sobre reuniãoMax sobre reunião
"Falei pro Andreas 'vamos fazer esta porra, cara'"

AC/DCAC/DC
A pequena frota de carros de Brian Johnson

Chris CornellChris Cornell
Ele não dava sinais de que se mataria, diz esposa

5000 acessosGuns N' Roses: Dj Ashba imitando Slash em foto5000 acessosAC/DC: vocalista denuncia crueldade de reality-shows5000 acessosVinil: maior coleção do mundo está à venda - mas ninguém quer5000 acessosA Flauta no Progressivo5000 acessosMetallica: James Hetfield não queria lançar "Nothing Else Matters"5000 acessosJudas Priest: Os 10 discos que mudaram a vida de Rob Halford

Sobre Otávio Augusto Juliano

Otávio é paulistano, tem 29 anos e faz algo nada a ver com o Rock: é advogado. Por gostar muito de música e não possuir talento algum para tocar instrumentos musicais, tornou-se um comprador compulsivo de cds. Sempre interessado em leitura ligada ao Rock e Metal, começou a enviar algumas pequenas colaborações para a Whiplash e hoje contribui principalmente com textos relacionados ao Hard Rock, estilo musical de sua preferência. De qualquer forma, é eclético e não dispensa álbuns de todas as demais vertentes do Metal, sendo fã incondicional de W.A.S.P., Mötley Crüe e dos trabalhos do guitarrista Steve Stevens.

Mais matérias de Otávio Augusto Juliano no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online