Resenha - Live 'N' Louder (Espaço das Américas, SP, 14/04/2013)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Jorge A. Silva Junior
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

A terceira edição do festival Live 'N' Louder - as anteriores aconteceram em 2005 e 2006 - foi realizada no último domingo (14), no Espaço das Américas, em São Paulo. Em comemoração aos seus 25 anos, a produtora Top Link Music trouxe seis atrações: TWISTED SISTER, SODOM, METAL CHURCH, LOUDNESS, MOLLY HATCHET e ANGRA. Mesmo com apenas um terço da casa ocupada (a capacidade máxima do local é de 8 mil pessoas), quem compareceu ao evento assistiu ótimos shows, quase todos cumprindo pontualmente o horário previamente estabelecido.

O mestre de cerimônias do Live 'N' Louder Rock Fest 2013 foi o humorista Bruno Sutter, o Detonator. Antes de apresentar a primeira atração da noite, ele revelou estar gravando um piloto do programa "Fúria Metal", sucesso da MTV no início dos anos 1990 com o então VJ Gastão Moreira.

MOLLY HATCHET (EUA)

Revelações à parte, a banda americana MOLLY HATCHET entrou em cena às 17h30 com "Whiskey Man", música do álbum 'Flirtin' With Disaster' (1979). Após "Gator Country" (MOLLY HATCHET/1978), e com a casa um pouco mais cheia, o vocalista Phil McCormack falou da satisfação de tocar no Brasil pela primeira vez. E não só ele como os demais músicos fizeram questão de interagir com o público o tempo todo.

Fundado em 1975 em Jacksonville, Florida, o grupo faz um southern rock com doses de hard rock muito competente, principalmente pelo ótimo guitarrista Bobby Ingram. O repertório ainda contou com "Justice", do disco homônimo lançado em 2010, e um cover da ALLMAN BROTHERS BAND: "Dream I'll Never See". Depois do show, o segundo guitarrista, Dave Hlubek, foi até a pista e virou alvo de muitas fotos.

SODOM (ALE)

Ao contrário da interação entre público e banda, o SODOM fez um show como se deve: poucas palavras e muito som. Som, aliás, que foi sem dúvida o mais alto do evento.

Ícone do thrash metal alemão ao lado de KREATOR e DESTRUCTION, o trio liderado pelo baixista Tom Angelripper desfilou um petardo atrás do outro durante 50 minutos. As músicas "Among The Weirdcong" (M-16/2001) e "The Vice Of Killing" (Cod Red/1999), ambas presentes nos álbuns responsáveis pelo retorno do grupo ao "thrash old school", abriram caminho para o clássico que viria a seguir: "Outbreak Evil", do EP 'In The Sign Evil' (1984). Do mesmo registro estava reservado espaço no final da apresentação para "Burst Command 'til War" e "Blasphemer".

"Nós somos o SODOM da Alemanha", limitou-se Angelripper no intervalo das pancadarias, entre elas "Surfin' Bird", cover do TRASHMEN, que serviu de introdução para "The Saw Is The Law", do EP homônimo de 1991. A banda ainda continuou sua ênfase aos anos 80 com duas faixas do álbum 'Persecution Mania' (1987): "Nuclear Winter" e "Bombenhagel", a segunda responsável por encerrar uma apresentação matadora.

LOUDNESS (JAP)

Não há como negar que o hard rock e o heavy metal tiveram seu melhor momento comercial na década de 1980, quase que exclusivamente nos Estados Unidos e parte na Inglaterra. No entanto, uma banda formada no Japão em 1981 chamou a atenção desse público e logo ganhou destaque internacional. Pela primeira vez no Brasil, o LOUDNESS foi a terceira atração do Live 'N' Louder 2013 e não decepcionou mesmo com uma baixa de última hora.

A organização do festival informou minutos antes da apresentação que o vocalista americano Mike Vescera não conseguiu embarcar do aeroporto de Los Angeles devido a uma forte nevasca. Para o seu lugar foi convidado Iuri Sanson, da banda brasileira HIBRIA, que já estava confirmado para cantar cinco músicas no show.

Mas o que parecia uma improvisação natural se tornou em um desempenho notável. Muito à vontade ao lado do grupo japonês, Iuri soltou a voz e mostrou que é um dos grandes vocalistas do metal nacional. Sucessos antigos como "Crazy Nights", "Soldiers Of Fortune" e "Heavy Chains" soaram muito bem ao vivo, com destaque para o exímio guitarrista Akira Takasaki, fundador da banda.

O encerramento ficou por conta de uma dobradinha de canções recentes: "The King Of Pain", do álbum homônimo de 2010, e "Survivor" (Eve To Dawn/2011). Mesmo com todos os contratempos de uma viagem longa e a ausência do vocalista, o saldo do LOUDNESS no festival foi mais que positivo.

METAL CHURCH (EUA)

Pontualmente às 21h, o peso do METAL CHURCH deu às caras no palco do Espaço das Américas. Liderada pelo guitarrista Kurdt Vanderhoof, único integrante que tocou no álbum de estreia (Metal Church/1984), a banda americana apresentou exatamente que seus fãs queriam: um punhado de pancadaria gravada nos anos 80.

Assim como o disco 'The Dark' (1986), o show foi aberto com "Ton Of Bricks" e "Start The Fire". Sem deixar a poeira baixar em nenhum momento, o grupo continuou o atropelamento sonoro com músicas do calibre de "Gods Of Wrath", "Watch The Children Pray" e a não menos destacável "Metal Church".

Em quase uma hora de petardos, a apresentação foi encerrada com "Human Factor", do álbum homônimo de 1991, primeiro e único a ser lançado pela Epic Records.

Para quem teve o prazer de conferir o METAL CHURCH ao vivo, um futuro show solo da banda no Brasil não seria nada mal.

ANGRA (BRA)

De volta a sua função de mestre de cerimônias do festival, Bruno Sutter, desta vez caracterizado como Detonator, apresentou a penúltima banda da noite: ANGRA. A banda brasileira subiu ao palco às 22h20 com Fabio Lione (RHAPSODY OF FIRE) no vocal.

Com "Nothing To Say" (Holy Land/1996) logo de cara, a impressão que dava era de um repertório centrado em canções mais antigas, dos tempos de Andre Matos, uma vez que o show fora divulgado como especial e pelo fato de a saída de Edu Falaschi não ter sido das mais amistosas.

Dos tempos do primeiro vocalista, no entanto, estiverem presentes apenas "Silence And Distance", também do álbum 'Holy Land', e "Gentle Change (Fireworks/1998). Mesmo com a expectativa de parte do público por um repertório diferente, nunca é demais destacar o virtuoso guitarrista Kiko Loureiro, responsável por dividir com Fabio Lione a atenção durante os 45 minutos de show.

Do disco 'Rebirth' (2001) entraram no set "Millennium Sun", a faixa homônima e "Nova Era", última da apresentação que, apesar de previsível e curta, deixou muita gente satisfeita.

TWISTED SISTER (EUA)

Grande nome e carro-chefe do Live 'N' Louder 2013, o TWISTED SISTER chegou à São Paulo para o seu terceiro show na cidade em menos de cinco anos. Nas apresentações anteriores (2009 e 2010), a banda liderada pelo vocalista Dee Snider lotou e quebrou tudo na Via Funchal. Mesmo para um público muito menor, mas não menos empolgado, os nova-iorquinos desfiram clássicos durante pouco mais de uma hora.

Com um atraso de 55 minutos, o TWISTED SISTER entrou em cena às 23h50 com o repertório um pouco diferente dos últimos shows no país. A mudança foi notada logo na abertura, com "You Can't Stop Rock 'N' Roll”, seguida por "Shoot 'Em Down" (Under The Blade/1982).

Assim como em 2010, a banda tocou sem usar a tradicional maquiagem. O que se trata de um mero detalhe, afinal o grupo mostrou mais uma vez que continua incendiário em cima do palco, fato comprovado durante as pesadas "Stay Hungry", "Under The Blade" e "Burn In Hell".

E obviamente não poderiam ficar de fora os três grandes sucessos do grupo: "We're Not Gonna Take It", "I Wanna Rock" e a balada "The Price", todas do álbum 'Stay Hungry' (1984), responsáveis pelos pontos altos da apresentação.

Dee Snider e companhia se despediram após "S.M.F" (Sick Mother Fuckers) com a impressão de voltar ao país em breve.

Galeria de fotos completa no link abaixo:
5000 acessosLive 'N' Louder: veja galeria de imagens do festival

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

AngraAngra
"Raining Blood" do Slayer na tour do Temple Of Shadows

1135 acessosAndre Matos: turnê do álbum Holy Land chega ao Roça 'n' Roll877 acessosKiko Loureiro: entrevista para a Rock Master1215 acessosMarcio Guerra: A performance de Falaschi e Tarja no RIR 20111615 acessosAngra: em vídeo, primeira parte das composições para o novo álbum0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Angra"

AngraAngra
Vídeo completo de participação no "Donos da Bola".

MegadethMegadeth
A importância da música brasileira em Kiko Loureiro

InspiraçãoInspiração
Bandas que adotaram títulos de músicas como nome

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 16 de abril de 2013

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Live N' Louder"0 acessosTodas as matérias sobre "Angra"0 acessosTodas as matérias sobre "Twisted Sister"0 acessosTodas as matérias sobre "Sodom"0 acessosTodas as matérias sobre "Metal Church"0 acessosTodas as matérias sobre "Loudness"0 acessosTodas as matérias sobre "Molly Hatchet"

Regis TadeuRegis Tadeu
Porres, surpresas e playbacks, o último dia do RIR

TerrorizerTerrorizer
Os 50 maiores rockstars de 2011

BandasBandas
Audiófilos elegem as maiores da história do rock

5000 acessosGutural: mulheres que fazem vocal em bandas de Metal5000 acessosMetal Extremo: chocando os jurados em reality-shows5000 acessosGuns N' Roses: os percalços de Chinese Democracy5000 acessosOs Melhores: Os álbuns destaques da primeira década do novo milênio4167 acessosHistórias em quadrinhos: as 12 melhores músicas inspiradas em personagens2543 acessosJared Dines: os tipos de bateria (para iniciantes)

Sobre Jorge A. Silva Junior

Jorge Junior é paulistano, jornalista diplomado e colaborador do Whiplash.Net desde 2009. Tem mais de 400 matérias e notas publicadas, que somam aproximadamente um milhão e meio de acessos. Também realizou a cobertura de shows de grande porte, entre eles Ringo Starr, Eric Clapton, Deep Purple, System Of A Down, Red Hot Chili Peppers e Ozzy Osbourne. O autor pode ser seguido no Twitter: @jorgejunior85.

Mais matérias de Jorge A. Silva Junior no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online