Matérias Mais Lidas

imagemMarcello Pompeu agradece mobilização de fãs

imagemAs composições de Paul McCartney nos Beatles preferidas de John Lennon

imagemA opinião de Arnaldo Antunes sobre a competição interna que havia nos Titãs

imagemNicko McBrain, do Iron Maiden, mostra o seu novo (e enorme) kit de bateria

imagemO reencontro entre Steve Harris e Paul Di'Anno na Croácia

imagemEvanescence coloca baixista no cargo de guitarrista e anuncia nova baixista

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemGene Simmons compartilha tweet com meme da ex-presidente Dilma Rousseff

imagemDave Mustaine, do Megadeth, inicia vida de youtuber e mostra o ônibus de turnê da banda

imagemDee Snider cutuca bandas com falsas aposentadorias e ingressos caros

imagemFrank Zappa disse a Steve Vai que ele soava como "um pão com mortadela elétrico"

imagemRoger Daltrey revela a música "amaldiçoada" que o The Who não toca mais ao vivo

imagemEddie aparece em versão samurai no primeiro show do Iron Maiden em 2022; veja foto

imagemO clássico do Helloween que fez Angra mudar nome original de "Running Alone"

imagemLars Ulrich diz que shows do Metallica na América do Sul foram incríveis


Stamp

Behemoth: fotos e resenha da apresentação em São Paulo

Resenha - Behemoth (Carioca Club, São Paulo, 21/10/2012)

Por José Antonio Alves
Em 23/10/12

Fotos: Pierre Cortes

Depois de quatro longos anos de espera, um dos ícones do Metal extremo polonês, ao lado de nomes como VADER, DECAPITATED e HATE, a banda BEHEMOTH finalmente voltou a solo brasileiro, desta vez para uma apresentação única na cidade de São Paulo. Depois de 9 álbuns de estúdio e mais de vinte anos de estrada, Seth (guitarra), Orion (baixo), Inferno (bateria) e o frontman Nergal (vocal/guitarra) praticamente lotaram as dependências do Carioca Club, em São Paulo, nesta terceira passagem por território tupiniquim.

Por volta das 18h30 a entrada dos fãs começou a ser liberada, e era grande a expectativa para a apresentação, afinal veríamos Nergal pela primeira vez ao vivo após enfrentar uma dura batalha contra uma leucemia, que causou comoção entre fãs e que foi curada graças a um transplante de medula óssea. A ansiedade dos fãs crescia a cada minuto, e em alguns momentos eles bradavam o nome da banda em alto e bom som, e de certa forma chamavam os poloneses ao palco.

Finalmente, por volta das 20h40, os pedidos foram aceitos e a cada membro que surgia havia uma vibração intensa, e nem preciso comentar qual deles foi o mais ovacionado pelo público. Logo de cara, "Ov Fire And The Void", uma das ótimas faixas do último trabalho de estúdio da banda, "Evangelion", de 2009, começou o espetáculo de forma magistral, com um perfeito "Headbanging sincronizado" entre Seth, Orion e Nergal.

"Demigod" e sua introdução que nos leva a uma atmosfera sombria e infernal impressionante foi a responsável por "abrir a roda", logo emendada com "Moonspell Rites", que mostrou um Nergal agitando a cada momento o público, com grande vitalidade, o que sem dúvida deixou os presentes satisfeitos. Discorrendo sobre o quão bom era estar de volta ao Brasil, Nergal anuncia "Conquer All", do álbum "Demigod", de 2004, que contou com grande performance em solo do mesmo na faixa, mostrando a boa qualidade do som que foi a tônica da apresentação.

Chegava a hora de jogar os cristãos aos leões com a aclamada "Christians To The Lions", que destacou o trabalho infernal (com o perdão do trocadilho) do baterista Inferno. Outro ponto importante a se destacar é a iluminação usada nesta apresentação. Ela procurava causar uma certa pertubação e recriar um clima infernal e maldito, que funcionou (não muito para fotos) e fez pano de fundo para a roda que rolava solta.

Com uma dobradinha do último registro de estúdio dos poloneses, "The Seed Ov I" e "Alas, Lord is Upon Me" prepararam o espaço para aquela que é uma das músicas da banda mais apreciadas por este que vos fala, e também uma das mais brutais: "Decade Of Therion". Que performance matadora! Se ainda havia qualquer dúvida a respeito da performance de Nergal e cia no palco, esta definitivamente acabaria ali. Mais uma vez o baterista Inferno mostrou toda sua competência aliada a muita agressividade e técnica.

Destaques também devem ser atribuídos para as faixas "Chanton For Eschaton 2000" (uma das melhores do show, e que ganhou um "1, 2, 3 4 em português, inclusive) e a que encerrou o show, "Lucifer" (mais uma do álbum "Evangelion", cantada em polonês, e uma das grandes composições do CD).

Talvez o grande defeito do show foi o curto setlist, que deixou os fãs com o gosto de quero mais (seria incrível incluir a faixa "Lam", por exemplo), mas mesmo assim, de forma alguma, quem é fã da banda saiu decepcionado com a apresentação! E o melhor de tudo foi ver Nergal mostrando seu talento novamente após um período conturbado e que pôs em dúvida o seguimento do grupo. Resta agora aguardar o que estes poloneses farão nos próximos trabalhos e esperamos que não demorem mais uma Copa do Mundo para aparecerem por aqui.

Setlist:

Ov Fire and the Void
Demigod
Moonspell Rites
Conquer All
Christians to the Lions
The Seed ov I
Alas, Lord Is Upon Me
Decade of Therion
At the Left Hand ov God
Slaves Shall Serve
Chant for Eschaton 2000
Lucifer

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Behemoth: ser cristão e curtir metal é esculhambado e louco



Sobre José Antonio Alves

Aventureiro, mochileiro, amante da cultura latina e claro, fã de um dos estilos mais fascinantes deste universo musical: o Heavy Metal!

Mais matérias de José Antonio Alves.