Creedence Revisited: show previsível, mas empolgante em SP

Resenha - Creedence Clearwater Revisited (Credicard Hall, São Paulo, 25/03/2012)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Jorge A. Silva Junior
Enviar Correções  

Não é novidade para o público brasileiro que o CREEDENCE CLEARWATER, ícone do rock nos anos 70, ganhou um tributo de luxo quando Stu Cook e Doug "Cosmo" Clifford - ambos da formação original - resolveram substituir a palavra REVIVAL por REVISITED e excursionar pelo mundo tocando os antigos sucessos. Mais uma vez na capital paulista, a banda seguiu o roteiro de sempre: apresentar as mesmas canções que seus fãs não cansam de escutar. Prova disso foi o bom número de pessoas que compareceram ao Credicard Hall no último domingo (25) para ver um show previsível, mas empolgante.

Molejo: vídeo tocando Beatles com letra errada em live viraliza nas redes

Drogas e Álcool: protagonistas nos piores shows de grandes astros

Assistir uma mesma banda duas vezes em curto espaço de tempo pode ser interessante. Repertório, ânimo dos integrantes e qualidade de áudio estão entre as principais comparações a serem feitas. Há pouco mais de um ano, o Whiplash.net acompanhou o CREEDENCE CLEARWATER REVISITED durante show em São Paulo, na Via Funchal. De volta à cidade, desta vez no Credicard Hall, praticamente nada mudou desde a última vez.

A começar pela formação, que, além de Stu Cook (baixo) e Doug "Cosmo" Clifford (bateria), ainda conta com Tal Morris (guitarra), Steve Gunners (guitarra/teclado) e o carismático John Tristao (vocal). O bom humor já característico e a interação com os fãs se repetiram. A seleção das músicas - foi praticamente a mesma. O som da casa, por sua vez, não teve qualquer tipo de problema.

No palco, a banda continua afiada e competente naquilo que propõe a fazer. Acostumada a ser assistida por um público pouco exigente, hits não faltaram durante uma hora de meia. "Born On The Bayou" abriu o show, seguida por "Green River" e "Lodi", que teve seu refrão cantado pelo público após o pedido de Tristao. Daí pra frente foi como escutar uma coletânea ao vivo. A versão de 10 minutos em "Suzie Q" empolgou mais uma vez, assim como algumas baladas certeiras e indispensáveis, como "Who'll Stop The Rain" e "Long As I Can See The Light".

Óbvio que os grandes sucessos comerciais foram os pontos altos da noite, principalmente durante "Hey Tonight", "Proud Mary" e "Have You Ever Seen The Rain". Já os fãs assíduos também puderam agitar ao som de "Fortunate Son" e "Travelin' Band". Também teve tempo para os tradicionais solos de guitarra, baixo e bateria - o último, mesmo simples e curto, foi ovacionado.

Fato curioso foi a banda fazer o bis duas vezes. Na segunda, Stu Cook brindou o público com uma garrafa de cerveja e fechou a apresentação recheada de clássicos com "Up Around The Bend", regravada por inúmeros músicos ao longo dos anos. Se em time que está ganhando não se mexe, o CREEDENCE CLEARWATER REVISITED continua invicto em território tupiniquim.

Abertura

Escolhida para abrir a noite, a banda paulistana CRACKER BLUES, na ativa desde 2000, fez uma apresentação de 45 minutos. Como o próprio nome entrega, seu estilo segue a linha do blues texano com uma pitada de country. O diferencial são suas letras, todas em português. A influência de STEVIE RAY VAUGHAN é descaradamente notada. O público, além de assistir a um "pocket show" bem animado, ainda ganhou alguns CDs ("Entre o México e o inferno", 2009) jogados pelas belas backing vocals.

CREEDENCE CLEARWATER REVISITED em São Paulo
Data: 25 de março de 2012
Local: Credicard Hall
Duração: 1h30

Vocal/Guitarra: John Tristao
Baixo: Stu Cook
Guitarra: Tal Morris
Guitarra/Teclado: Steve Gunner
Bateria: Doug "Cosmo" Clifford

Setlist
1. Born On The Bayou
2. Green River
3. Lodi
4. Commotion
5. Who'll Stop The Rain
6. Suzie Q
7. Hey Tonight
8. Long As I Can See The Light
9. Down On The Corner
10. Lookin' Out My Back Door
11. I Heard It Through The Gravepine
12. Midnight Special
13. Bad Moon Rising
14. Proud Mary
15. Fortunate Son

Bis 1
16. Have You Ever Seen The Rain
17. Travelin' Band

Bis 2
18. Molina
19. Up Around The Bend




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Molejo: vídeo tocando Beatles com letra errada em live viraliza nas redesMolejo
Vídeo tocando Beatles com letra errada em live viraliza nas redes

John Fogerty: "Green River" na live em quarentena com os filhos na montanha


Kerry King: John Fogerty é o Creedence Clearwater RevivalKerry King
John Fogerty é o Creedence Clearwater Revival

Intrigas: Bandas em família que terminaram malIntrigas
Bandas em família que terminaram mal


Drogas e Álcool: protagonistas nos piores shows de grandes astrosDrogas e Álcool
Protagonistas nos piores shows de grandes astros

Tesão pela vida: A Historia de Iggy PopTesão pela vida
A Historia de Iggy Pop


Sobre Jorge A. Silva Junior

Jorge Junior é paulistano, jornalista diplomado e colaborador do Whiplash.Net desde 2009. Tem mais de 400 matérias e notas publicadas, que somam aproximadamente um milhão e meio de acessos. Também realizou a cobertura de shows de grande porte, entre eles Ringo Starr, Eric Clapton, Deep Purple, System Of A Down, Red Hot Chili Peppers e Ozzy Osbourne. O autor pode ser seguido no Twitter: @jorgejunior85.

Mais matérias de Jorge A. Silva Junior no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin