Resenha - Eluveitie (Music Hall, Curitiba, 18/01/2012)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por José Antonio Alves, Fonte: Eluveitie Brasil
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Após uma proveitosa turnê que passou por Belo Horizonte, São Paulo e Curitiba no ano de 2011, os suíços do Eluveitie adotaram o Brasil como um de seus países favoritos para fazer shows. Prova disso é que menos de um ano depois, a banda volta para mais três apresentações, nas mesmas cidades anteriores, iniciando a divulgação de novo álbum, "Helvetios". A tour brasileira se iniciou em Curitiba, no Music Hall, e agitou os fãs presentes.

Wacken 2019: assista shows de Opeth, Demons & Wizards e maisHeavy Metal: o Diabo e personagens bíblicas nas capas

Por volta das 17h00, ainda era baixa a movimentação dos fãs pelo local, até pelo fato do show ocorrer em um dia útil (quarta-feira), mas para os que já estavam aos arredores da casa, puderam presenciar alguns membros da banda como o baixista Kay Brem, circulando e tirando fotos com os fãs que pediam, assim como o guitarrista Simeon Koch, que conversava com fãs no local.

Mesmo com um atraso de cerca de uma hora para a abertura da casa, já presenciávamos uma fila maior, que às 21hs pôde adentrar o Music Hall para o show. Ficou por conta da banda Thunder Kelt realizar a abertura dos shows. O grupo apresenta temas instrumentais da cultura celta, usando diversos instrumentos típicos, sem o uso de bateria, inclusive. Chamou a atenção o duelo de gaita-de-foles na curta apresentação, que arrancou aplausos do público que já se preparava para o Eluveitie.

Banda de Abertura - Thunder Kelt

E quando a faixa "Otherworld", abertura do álbum "Everything Remains(As It Never Was)" começou a ser entoada pelo Music Hall, os fãs já demonstraram grande empolgação, que pode ser liberada ao início da faixa título do último álbum. Do mesmo trabalho vieram as faixas da sequencia, "Nil", com o vocalista Chrigel Glanzmann agradecendo ao público e dizendo que é uma honra voltar ao nosso país, e a poderosa "Kingdom Come Undone".

Na sequencia, a banda executou pela primeira vez em nosso país a faixa "Calling The Rain", presente no álbum "Slania", de 2008. Exalta-se o belo trabalho de flauta nesta que é uma das melhores composições deste álbum. "Thousandfold" levou os fãs a cantarem seu refrão em coro, também se destacando o trabalho no violino de Meri Tadic.

Era hora de iniciar a execução de algumas das novas composições de "Helvetios", e pela primeira vez a ótima "Havoc" mostrou a diversidade que os músicos sabem empregar bem em seus trabalhos, melodias folk unidas ao metal, que engrandecem todos os álbuns. "Tarvos", outra faixa do álbum "Slania" e "(Do)minion" levaram os fãs às já tradicionais rodas nos shows da banda.

Se tínhamos alguma dúvida do potencial e versatilidade de Anna Murphy, estas acabaram completamente quando "A Rose For Epona" foi executada. A faixa é uma das mais bonitas canções já escritas pela banda, e Anna demonstra uma voz belíssima que chega a emocionar, sendo perfeita a união de sua voz no fim da canção com a de Chrigel, além claro do instrumental impecável.

"Meet The Enemy", também faixa de "Helvetios", deu sequencia ao show, nesta, aliás, aguardei ansioso pelos guturais no final da canção de Anna, que acabaram não aparecendo, mas logo isso seria reposto de uma grande forma. A bela "Quoth The Raven" preparou terreno para um dos grandes destaques do show: a nova música "The Siege", que apresenta um dueto gutural de Chrigel e Anna, uma faixa brutal que esta última canta de forma incrível e surpreendente.

Um dos clássicos da banda não poderia faltar na apresentação: "Inis Mona" levantou de vez o público curitibano, antes com novos agradecimentos por parte de Chrigel pela presença de cada um no show e no final da canção, deixando o público cantar sozinho seu refrão.

Para o bis, a banda reservou uma das mais queridas faixas do primeiro álbum, "Tegernakô". Antes, Chrigel não deixou de comentar o amor pela caipirinha brasileira, e também o fato de não poderem estar com os fãs nos bares, devido ao curto tempo. Logo na sequencia um fã subiu ao palco e pulou de volta para a platéia, empolgando todos. "Tegernakô" é uma das faixas que nos fazem largar tudo e ir para o meio das "rodas folk", sua melodia é cativante e realmente sempre é um ponto alto dos shows do Eluveitie.

No final, visivelmente cansados, a banda ainda encontrou disposição para atender alguns fãs dentro da casa, e na saída, foram cercados por mais fãs que tiravam fotos e até conversavam com o vocalista Chrigel. Até por causa do curto tempo, a banda não pôde ficar mais e desfrutar da caipirinha entre outros drinques com os fãs brasileiros, mas por toda a experiência presenciada pelos fãs, certamente nem eles nem a própria banda jamais esquecerão os momentos vividos pelas terras brasileiras. Resta aguardarmos por mais uma tour por aqui no futuro!

Setlist - Curitiba (18/01/2012) - Music Hall

1. Otherworld
2. Everything Remains (As It Never Was)
3. Nil
4. Kingdom Come Undone
5. Callin The Rain
6. Thousandfold
7. Havoc
8. Tarvos
9. (Do)Minion
10. A Rose For Epona
11. Meet The Enemy
12. Quoth The Raven
13. The Siege
14. Inis Mona
Bis
15. Tegernakô


Outras resenhas de Eluveitie (Music Hall, Curitiba, 18/01/2012)

Eluveitie: confira como foi o show da banda em Curitiba




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Eluveitie"


Wacken 2019: assista shows de Opeth, Demons & Wizards e mais da quinta e sextaWacken 2019
Assista shows de Opeth, Demons & Wizards e mais da quinta e sexta

Korpiklaani: confira lyric video com participação de Meri Tadic

Rock e Metal: 7 bandas/artistas que você pronuncia o nome erradoRock e Metal
7 bandas/artistas que você pronuncia o nome errado


Heavy Metal: o Diabo e personagens bíblicas nas capasHeavy Metal
O Diabo e personagens bíblicas nas capas

Tradução - Dark Side Of The Moon - Pink FloydTradução - Dark Side Of The Moon - Pink Floyd
Tradução - Dark Side Of The Moon - Pink Floyd

Pink Floyd: as brincadeiras e enigmas nas capas dos álbunsPink Floyd
As brincadeiras e enigmas nas capas dos álbuns

Fotos de Infância: Yngwie MalmsteenMetallica: ouça apenas o baixo de Cliff Burton em clássicosYngwie Malmsteen: o único guitarrista que realmente o surpreendeuBruce Springsteen: Amadou Diallo, assassinado pela polícia

Sobre José Antonio Alves

Aventureiro, mochileiro, amante da cultura latina e claro, fã de um dos estilos mais fascinantes deste universo musical: o Heavy Metal!

Mais matérias de José Antonio Alves no Whiplash.Net.