Faster Pussycat: um pouco da L.A. 80's em São Paulo

Resenha - Faster Pussycat (Inferno Club, São Paulo, 26/08/2011)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Jorge A. Silva Junior
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.










Na segunda metade dos anos oitenta, a Sunset Boulevard Street, em Los Angeles (EUA), ficou mundialmente conhecida pelos inúmeros bares que tocavam música ao vivo - em particular um estilo que surgia e ganhava cada vez mais força: o Hard/Glam Rock (Glam Metal, Hair Metal ou o adjetivo que preferir). Quem esteve no Inferno Club nesta sexta-feira (26) pode respirar, nem que por algumas horas, essa L.A. 80's durante o show do FASTER PUSSYCAT, atração principal da festa Glamnation.

Fotos: Filipe Rocha

Devido à avalanche de shows internacionais que atingiu o Brasil nos últimos meses, infelizmente o evento não recebeu quantidade de pessoas que merecia. Fato, porém, que não tirou o brilho e a qualidade das apresentações.

A abertura ficou a cargo da banda paulistana PINK DOLLS, que subiu ao palco por volta da 1h de sábado. Fundado em 2003, o quarteto formado por Welder Shane (vocal), Ti Glam (guitarra), Rickie Gala (baixo) e Caio Gaone, que substituiu o baterista T-Bone de última hora, tocou durante 40 minutos e mostrou porque é um nome forte da cena Sleaze/Glam nacional. Todas as músicas do pesado e sujo EP 'Dirty Jewels' (2009) foram executadas com muita competência e tiveram boa resposta do público. Este registro de estúdio, inclusive, recebeu propostas para distribuição em países como Austrália e Canadá.

Além de suas próprias composições, também foram tocados covers de POISON, CRASHDÏET e PRETTY BOY FLOYD - este último com a música "Set The Night On Fire" de forma muito fiel, levando em conta a semelhança vocal de Shane com Steve Summers.

Após o show, integrantes da PINK DOLLS conversaram com a reportagem do Whiplash! e falaram sobre a oportunidade de ser a atração de abertura. "Conheci o Faster (Pussycat) em 1996 com uma fita VHS e pirei. Desde quando criamos a banda temos o costume de tocar músicas deles", disse Welder Shane. "Na letra da nossa música 'Black Jack' citamos o FASTER PUSSYCAT, tamanha é a influência deles para nós. É mais do que uma honra abrir este show", revelou Ti Glam.

Tal reverência não foi exagero, pois quando Taime Downe (vocal), Xristian Simon (guitarra), Ace Von Johnson (guitarra), Danny Nordahl (baixo) e Chad Stewart (bateria) subiram ao palco, às 2h30, o que se viu foi uma banda muito coesa que, além de apresentar em alto nível suas boas composições, soube interagir na medida certa com o público.

Downe é o único integrante que gravou o álbum de estréia, 'Faster Pussycat', em 1987. Este registro traz a música "Cathouse", tocada logo no início do show e que foi responsável por esquentar de vez a galera. Em seguida veio "Slip Of The Tongue", outro clássico da banda, com um belo solo de guitarra de Von Johnson.

Também vale destacar a qualidade de som e acústica da casa, que facilitou bastante o decorrer do show.

Canções do último trabalho de estúdio, 'The Power & The Glory Hole' (2006), não ficaram de fora. Entre elas estavam "Number One With A Bullet", "Disintegrate", e "Shut Up And Fuck", regravação da banda feminina BETTY BLOWTORCH.

Contudo, o momento mais emocionante da noite foi, sem dúvida, durante "House Of Pain". Taime Downe cantou junto do público, distribuiu doses de Jack Daniel's e teve seu cigarro acendido por um fã. Interessante foi presenciar muitos marmanjos com os olhos marejados ao término desta linda balada.

Como não poderiam faltar nas apresentações do FASTER PUSSYCAT, as empolgantes "Bathroom Wall" e "Babylon" foram deixadas para o final e fizeram com que o público pudesse agitar até o último minuto. Após uma hora e dez minutos de show, a banda mostrou que, mesmo com diversas mudanças na formação e mais de 20 anos de carreira, ainda tem muita lenha pra queimar.

Glamnation (FASTER PUSSYCAT)
Inferno Club - 26/08/2011

Set List PINK DOLLS
Duração: 40 min.

Vocal: Welder Shane
Guitarra: Ti Glam
Baixo: Ricke Gala
Bateria: Caio Gaone

- Substances
- Black Jack
- Samantha
- Horror Show (The Monster Is You)
- Set The Night On Fire (PRETTY BOY FLOYD cover)
- Sleaze, Drunk & Rock N' Roll
- Talk Dirty To Me (POISON cover)
- Riot In Everyone (CRASHDÏET cover)

Set List FASTER PUSSYCAT
Duração: 1h10 min.

Vocal: Taime Downe
Guitarra: Ace Von Johnson
Guitarra: Xristian Simon
Baixo: Danny Nordahl
Bateria: Chad Stewart

- Jack The Bastard
- Cathouse
- Slip Of The Tongue
- Number One With A Bullet
- Sex, Drugs & Rock N' Roll
- House Of Pain
- Nonstop To Nowhere
- Disintegrate
- In Denial
- Porn Star
- Bathroom Wall
- Shut Up And Fuck (BETTY BLOWTORCH cover)
- Babylon



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Faster Pussycat"


Os anos do Heavy Metal: A decadência e a renovação do estilo

Rock In Rio: Freddie Mercury desdenhou dos artistas brasileiros em 1985Rock In Rio
Freddie Mercury desdenhou dos artistas brasileiros em 1985

Ozzy Osbourne: Eu detesto a expressão Heavy Metal!Ozzy Osbourne
"Eu detesto a expressão Heavy Metal!"

Steven Tyler: Há álbuns que prefiro esquecerSteven Tyler
"Há álbuns que prefiro esquecer"

O Whiplash.Net protege algumas bandas e prejudica outras?Separadas no nascimento: Amy Lee (Evanescence) e Shione Cooper (atriz pornô)Deep Purple: Conheça o sujeito que tocou um único acorde no novo álbumLemmy: seu patrimônio é muito menor do que se pensava

Sobre Jorge A. Silva Junior

Jorge Junior é paulistano, jornalista diplomado e colaborador do Whiplash.Net desde 2009. Tem mais de 400 matérias e notas publicadas, que somam aproximadamente um milhão e meio de acessos. Também realizou a cobertura de shows de grande porte, entre eles Ringo Starr, Eric Clapton, Deep Purple, System Of A Down, Red Hot Chili Peppers e Ozzy Osbourne. O autor pode ser seguido no Twitter: @jorgejunior85.

Mais matérias de Jorge A. Silva Junior no Whiplash.Net.