Fúria Festival: celebração de 25 anos de Heavy Metal

Resenha - Fúria Festival (HSBC Brasil, São Paulo, 17/10/2010)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Jorge A. Silva Junior
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.










A celebração dos 25 anos de Heavy Metal no Brasil teve tudo para atrair um bom público no último domingo (17), no HSBC Brasil, em São Paulo. A divulgação do FÚRIA FESTIVAL foi notável, o horário e local eram acessíveis e o valor dos ingressos (R$50 a meia-entrada) pareciam ser suficientes para lotar a casa. Ledo engano, já que aproximadamente 900 pessoas compareceram para ver as bandas AYGAN, ANDRE MATOS e SEPULTURA.

Fotos: Roberta Forster

Com início marcado para as 18h, o primeiro show da noite começou exatamente no horário. A abertura ficou a cargo do AYGAN, banda paulistana de Hard/Groove/Metal que ganhou certa notoriedade no início deste ano ao estar presente em 'Jamlegend', jogo online similar aos famosos 'Guitar Hero' e 'Rock Band'. Na ocasião, as músicas do quarteto foram tocadas mais de 500.000 vezes por internautas de todo mundo, o que fez impulsionar a gravação do seu álbum de estréia: 'Plastic City' - lançado oficialmente no FÚRIA FESTIVAL. Contudo, o público não deu a atenção devida e a apresentação da banda, que teve duração de quarenta minutos, com seis músicas tocadas de forma competente, terminou com uma irônica salva de palmas.

Às 19h15 subiu ao palco a banda de Andre Matos - formada por Hugo Mariutti e André Hernandez (guitarras), Bruno Ladislau (baixo), Eloy Casagrande (bateria) e Fábio Ribeiro (teclados). De cara vieram as duas músicas de abertura do álbum 'Mentalize', lançado em 2009: "Leading On" e "I Will Return" - na primeira, Andre foi traído pelo pedestal que usava e, na queda do objeto, quase perdeu o microfone. A trapalhada logo foi compensada pela técnica impressionante dos músicos e, é claro, do vocalista, cuja qualidade é indiscutível. "Rio", do disco solo de estréia 'Time To Be Free', e "Mentalize" foram ótimas para aquecer o pequeno público, que delirou ao ver Andre Matos assumir os teclados em "Fairy Tale", música do SHAMAN - finalizada de maneira emocionante. "How Long" (Unleashed Away), destacada pela bateria devastadora de Eloy, e "The Myriad" abriram caminho para a primeira surpresa da noite.

Como o evento marcava a celebração dos 25 anos do Metal Brasileiro, nada melhor do que uma digna homenagem ao VIPER, banda em que Andre Matos iniciou sua carreira musical. "Prelude To Oblivion", lançada em demo no ano de 1989, foi como uma viagem no tempo para os saudosistas fãs do gênero.

Após uma pequena brincadeira durante a apresentação dos músicos - ao som de "Another One Bites The Dust" do QUEEN - foi chamado ao palco o baixista Luis Mariutti, titular da banda, mas que esteve fora dos últimos shows. Ao coro de "Jesus! Jesus!", puxado pela galera, uma respeitável trinca dos tempos de ANGRA foi apresentada: "Lisbon", "Holy Land" e "Carry On" - a última muito aguardada por boa parte do público. Após uma hora e meia de show, Andre Matos e banda fecharam a segunda parte do FÚRIA FESTIVAL com "Endeavour".

Faltava então o prato principal da noite. E para a alegria da maioria dos presentes, trajados com camisetas da banda, que traziam o número 25 nas costas, às 21h15 entrou em campo o time do SEPULTURA - com Derrick Green (vocal), Andreas Kisser (guitarra), Paulo Jr. (baixo) e Jean Dolabella - trazendo na bagagem o álbum 'A-Lex', que rendeu uma turnê européia finalizada no mês de agosto.

Mas quem imaginou um repertorio baseado neste último registro de estúdio, lançado em 2009, se enganou. Durante os 90 minutos de um show explosivo foram tocadas nada menos do que 12 músicas da fase 1985 a 1996 - tempos de Max Cavelera no vocal. Entre elas estavam "Arise", "Refuse/Resist" e "Dead Embryonic Cells", que abriram a terceira parte do FÚRIA FESTIVAL de maneira avassaladora, tendo, inclusive, a invasão de um fã, que subiu no palco e se jogou em Derick.

Como não poderia ser diferente, parte do set teve algumas composições contemporâneas, como "Convicted In Life", "We’ve Lost You" e "Sepulnation". Além destas, após uma rápida versão de "Polícia", dos TITÃS, foi apresentada uma nova música, ainda sem nome e que estará no próximo álbum da banda.

Lebrando mais uma vez dos 25 anos de Heavy Metal no Brasil, Andreas homenageou alguns nomes que fizeram parte deste início, como SALÁRIO MÍNIMO e KORZUS. E se para a maioria dos 'torcedores', a fase áurea do SEPULTURA ocorreu justamente nos anos 80, nada melhor do que serem presenteados com "Troops Of Doom", "Septic Schizo / Escape To The Void" e "Inner Self" - verdadeiros clássicos da época. Mesmo com esses quarto petardos, o ponto alto da apresentação, como de costume em shows da banda, foi a controversa "Territory", do álbum 'Chaos A.D.'.

Após uma breve pausa, mais três músicas foram tocadas no bis: "Rattamahata", "Conform" e, fechando em alto nível, o hino "Roots Bloody Roots", do álbum "Roots" de 1996.

FURIA FESTIVAL 2010
HSBC Brasil / São Paulo
17 de outubro
Abertura: AYGAN

Setlist ANDRE MATOS e banda:

Leading on
I Will Return
Rio
Mentalize
Fairy Tale (SHAMAN)
How Long
The Myriad
Prelude To Oblivion (VIPER)
Another One Bites The Dust (QUEEN)
Lisbon (Angra)
Holy Land (Angra)
Carry On (Angra)
Endeavour

Setlist SEPULTURA:

Arise
Refuse/Resist
Dead Embryonic Cells
What I Do
Choke
Convicted In Life
Attitude
We've Lost You
The Treatment
Troops Of Doom
Septic Schizo / Escape To The Void
Meaningless Movements
Polícia (TITAS) / Música nova
Amen
Sepulnation
Territory
Inner Self

Bis:
Rattamahata
Conform
Roots Bloody Roots

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

AngraAngra
Rafael comenta nova fase, novo álbum e legado da banda (vídeo)

851 acessosAngra: Fabio Lione tem poderes! (making of do novo álbum)1942 acessosLione: "Nos últimos anos não vi novas bandas com ideias legais"601 acessosAngra: Fabio Lione queria ser Médico? Zoólogo?0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Angra"

AngraAngra
Edu Falaschi: "Sempre fui fã da Legião Urbana!"

MegadethMegadeth
Mustaine explica mesmo elogio a Kiko e Broderick

Kiko LoureiroKiko Loureiro
Conviver com Mustaine contribui pra sua carreira?

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Sepultura"0 acessosTodas as matérias sobre "Andre Matos"0 acessosTodas as matérias sobre "Angra"

RacismoRacismo
Metalheads saem na porrada contra white-powers na Califórnia

Heavy MetalHeavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados no ano de 1986

RockstarsRockstars
Os 50 mais ricos do planeta

5000 acessosRacismo: Metalheads saem na porrada contra white-powers na Califórnia5000 acessosHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 19865000 acessosRockstars: Os 50 mais ricos do planeta5000 acessosChris Cornell: as dez canções mais subestimadas com o vocalista5000 acessosAxl Rose no AC/DC: o que Ozzy Osbourne achou disto?5000 acessosGuitarristas: os 10 maiores de todos os tempos segundo a Time

Sobre Jorge A. Silva Junior

Jorge Junior é paulistano, jornalista diplomado e colaborador do Whiplash.Net desde 2009. Tem mais de 400 matérias e notas publicadas, que somam aproximadamente um milhão e meio de acessos. Também realizou a cobertura de shows de grande porte, entre eles Ringo Starr, Eric Clapton, Deep Purple, System Of A Down, Red Hot Chili Peppers e Ozzy Osbourne. O autor pode ser seguido no Twitter: @jorgejunior85.

Mais matérias de Jorge A. Silva Junior no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online