Boston: vocalista do Stryper canta em show

Resenha - Boston (Bank of America Pavilion, Boston, 19/08/2007)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por César Enéas Guerreiro, Fonte: Brave Words & Bloody Knuckles, Tradução
Enviar Correções  

A resenha abaixo é cortesia de Brett Milano, repórter do Bostonherald.com:

Heavy Metal: o Diabo e personagens bíblicas nas capas

Olavo de Carvalho: Segundo ele, o Heavy Metal emburrece

Muitas lágrimas foram derramadas quando o cantor Brad Delp cometeu suicídio em março, e mais algumas provavelmente foram derramadas noite passada [19 de agosto] no Bank of America Pavilion. Mas, apesar de alguns momentos melancólicos, o show, que durou cinco horas e teve a participação de sete bandas, terminou sendo uma grande festa em honra a Delp.

"A melhor maneira de homenagearmos Brad é nos divertirmos muito esta noite", anunciou o líder do BOSTON, Tom Scholz, no início de seu show de encerramento. O primeiro show da banda desde a perda de Delp concentrou-se na parte mais ‘alegre’ de seu catálogo, abrindo com 'Rock ’n’ Roll Band' e fechando com 'Party'. O vocalista do STRYPER, Michael Sweet, cantou a maior parte das músicas, mas ex-membros também cantaram, como o baixista Kimberley Dahme e até um fã do BOSTON, Tommy DeCarlo, que veio da Carolina do Norte.

A noite terminou com Scholz pegando o microfone e apresentando quase todos os que já foram membros do Boston. O baterista original, Sib Hashain, ainda está brigando com Scholz, então ele não foi nem mencionado e nem incluído no bis de 'Don’t Look Back', embora ele tenha tocado com duas bandas (RTZ e ERNIE & THE AUTOMATICS) nos shows anteriores da noite. Ambas as bandas também contavam com Barry Goudreau, ex-guitarrista do BOSTON.

RTZ e BEATLEJUICE, ambas ex-bandas de Delp, se apresentaram com vários vocalistas. Beatlejuice teve um convidado surpresa, o frontman do FOOLS, Mike Girard. E o amigo de longa data e parceiro de turnês do Boston, Charlie Farren, fez um show fenomenal de Hard Rock com sua banda FARRENHEIT.

A surpresa ficou por conta de uma nova música sobre Delp, 'Rock ’n’ Roll Man', que iniciou o show de reunião do EXTREME. Essa foi uma das coisas mais ao estilo dos Beatles que o Extreme já fez, com Nuno Bettencourt tocando piano e o vocalista Gay Cherone cantando uma longa melodia ao estilo "Hey Jude" Outra surpresa foi o GODSMACK, que apresentou um raro set acústico.

O grande coração de Delp e sua poderosa voz foram elogiados por todos. Houve momentos emocionantes, com sua noiva, sua ex-esposa e seus dois filhos fazendo as introduções. Sua filha Jenna mostrou um curto filme biográfico, com imagens clássicas do BOSTON, o que fez os fãs sentirem ainda mais saudades de Delp.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Heavy Metal: o Diabo e personagens bíblicas nas capasHeavy Metal
O Diabo e personagens bíblicas nas capas

Olavo de Carvalho: Segundo ele, o Heavy Metal emburreceOlavo de Carvalho
Segundo ele, o Heavy Metal emburrece


Sobre César Enéas Guerreiro

Nascido em 1970, formado em Letras pela USP e tradutor. Começou a gostar de metal em 1983, quando o KISS veio pela primeira vez ao Brasil. Depois vieram Iron, Scorpions, Twisted Sister... Sua paixão é a música extrema, principalmente a do Slayer e do inesquecível Death. Se encheu de orgulho quando ouviu o filho cantarolar "Smoke on the water, fire in the sky...".

Mais informações sobre César Enéas Guerreiro

Mais matérias de César Enéas Guerreiro no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin