Resenha - Nektar (Tom Brasil, São Paulo, 11/11/2005)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Bento Araújo (www.poeirazine.com)
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Para quem esperava um Prog mais tranqüilo e viajante, o espetáculo foi o caos! Tocando em um volume digno de um Motorhead, o Nektar apresentou um show energético e pesado. Da formação original, constam apenas dois integrantes: Roye Allbrighton na guitarra e vocais e Ron Howden na bateria e vocais. Roye está muito bem fisicamente e musicalmente falando. Parece um Alvin Lee do Progressivo, com sua pinta de coroa bonachão, cabelo bem cortado e uma Gibson 335 vermelha. Howden veio com uma bateria com gongo e tímpano, algo difícil de se ver em shows por aqui.

5000 acessosCharles Manson: casamento era plano para expor seu cadáver5000 acessosDave Mustaine: 10 coisas que você não sabia sobre ele

Os outros integrantes também abusaram de instrumentos ‘vintage’: o baixista Randy Dembo atacava seu Rickembacker e usava uma pedaleira Moog como se fazia nos bons tempos de ouro do estilo. O tecladista Tom Hughes, que entrou na banda através de seu melhor amigo – o filho de Roye, usou um Hammond B3 e tocou com muita vontade, inclusive dando uns saltos sem tirar as mãos das teclas!

Foram mais de duas horas de som e é lógico que clássicos como “Crying In The Dark”, “King Of Twilight”, “Remember the Future”, “The Dream Nebula”, “A Day In The Life Of A Preacher” e “A Tab In The Ocean” não poderiam faltar para a alegria dos poucos, porém fanáticos, presentes. Foi tocado também material do novo disco da banda, Evolution.

O grupo obviamente não queria que o repertório soasse datado como nos álbuns originais (isso disse um renomado crítico europeu recentemente) e tratou de colocar peso e garra na execução desses temas.

Quem também surpreendeu nessa noite foi a banda de abertura, o Violeta de Outono. Com uma nova formação contando com Gabriel Costa no baixo e Fernando Cardoso nos teclados, os membros originais Fábio Golfetti e Cláudio Souza mostraram material clássico da banda junto com temas do seu mais recente álbum, Ilhas. Agora a galera enlouqueceu com as músicas do Invisible Opera Co of Tibet, um projeto paralelo do pessoal, mais espacial, psicodélico e ousado, contando com Renato Mello no sax.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Nektar"

Rock ProgressivoRock Progressivo
Os 15 maiores guitarristas do gênero

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Nektar"

Charles MansonCharles Manson
Casamento era plano para expor seu cadáver

Dave MustaineDave Mustaine
Dez coisas que você não sabia sobre o vocalista

AerosmithAerosmith
As 20 frases mais ultrajantes de Steven Tyler

5000 acessosSlipknot: pornografia inspirou primeiro álbum da banda5000 acessosSlash: "Sweet Child" é a coisa mais gay que alguém poderia compor5000 acessosMegadeth - Perguntas e Respostas5000 acessosLoudwire: as 10 melhores bandas de Thrash de todos os tempos5000 acessosSeparados no nascimento: Michael Kiske e Lord Varys (Game of Thrones)4364 acessosAce Frehley: "Eu sou muito melhor que Tommy Thayer no palco"

Sobre Bento Araújo (www.poeirazine.com)

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online