Therion: São Paulo recebeu calorosamente os suecos

Resenha - Therion (DirecTV, São Paulo, 27/08/2004)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Carol Oliveira
Enviar Correções  






Na noite da última sexta-feira (27/08) o frio resolveu dar uma trégua em São Paulo e a cidade recebeu calorosamente os suecos do Therion para a sua única apresentação no Brasil.

A banda de Prog-metal Mindflow ficou responsável por abrir a noite, tarefa que executou com muita técnica e habilidade, mostrando as músicas do seu debut álbum "Just the two of us..." e um cover de "Narcosynthesis" do Nevermore.

Por volta das 22h20, cada um dos 10 músicos assume seu lugar no palco e então o Therion começa a sua sinfonia. Se em outubro de 2001 a banda já fez uma apresentação memorável, dessa vez a surpresa foi ainda maior! A começar pelo coral, que agora conta com cinco cantores líricos (2 homens e 3 mulheres); e o vocal, que ganhou o reforço do competente Mats Levén (At Vance e Ex-Malmsteen) nas partes mais pesadas.

Mostraram logo de cara duas musicas novas "The Blood of Kingu" e "Uthark Runa" respectivamente dos álbuns "Sirius B" e "Lemuria"; lançados há apenas duas semanas no Brasil, mas que grande parte dos fãs já conhecia de cor. Em "Typhon", também do álbum novo, Mats e Christofer assumiram juntos os vocais e fizeram uma versão um pouco diferente da original. O guitarrista Christofer Johnsson anuncia que nessa noite o público vai ouvir algumas canções que há muito tempo não eram executadas ao vivo. E cumpre sua promessa mandando "Crowning of Atlantis", onde o coral faz uma belíssima apresentação "a capela", "Meles" do " álbum Lepaca Kliffoth" e a balada "The siren Of the woods".

A seqüência "Flash of the gods" e "Schwarzalbenheim", musicas que têm uma pegada mais Heavy Metal, foi sem dúvida o ponto alto do show. Kristian Niemann e Mats Levén agitavam a galera o tempo todo.

Para a alegria dos fãs mais antigos, não faltaram clássicos "In Remeberance", "The Wild Hunt", "Rise of the Sodom and Gomorrah", The Wine of Aluqah", "Cults of the Shadow" e pra fechar, a grande obra-prima da banda "To Mega Therion"

Christofer Johnsson(g), Kristian Niemann(g), Johan Niemann (b), Petter Kalrsson (d) e Mats Levén (v) voltam ao palco, dessa vez sem a companhia do coral, e então Christofer anuncia que as músicas do Therion acabaram, mas para o bis vão fazer alguns covers. A primeira é "Black Funeral" do Mercyful Fate, na seqüência tocam alguns Riffs de "Fast as Shark" e "Balls to the wall" do Acept enquanto Levén imita a voz de Udo. Aliás, Mats provou que além de ser um ótimo vocalista é também um excelente imitador. O cara simplesmente encarnou Lemmy Kilmister, com a voz rouca e o microfone lá no alto e fechou muito bem a noite com "Iron Fist" do Motrohead.

Em um show magnífico, com mais de duas horas de duração, o Therion provou ser uma banda que se supera à cada ano. Agora só resta esperar que eles voltem, e ainda melhores!



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Therion: álbum adiado e novo clássicoTherion
álbum adiado e "novo clássico"

Therion: data do novo álbum é reveladaTherion
Data do novo álbum é revelada

Sacrificed: Live neste domingo com a vocalista/soprano Chiara Malvestiti, do Therion

Therion: Hellscore de Israel fará os coros em Leviathan


Nu Com a Mão no Bolso: blog elege as melhores capas com nudezNu Com a Mão no Bolso
Blog elege as melhores capas com "nudez"

Metal Sinfônico: dez álbuns essenciais do gêneroMetal Sinfônico
Dez álbuns essenciais do gênero


Rafael Serrante: Ele invadiu o palco do Maiden no Rock In RioRafael Serrante
Ele invadiu o palco do Maiden no Rock In Rio

Deep Purple: David Coverdale conta como eles expulsaram o ACDC do palco em 1974Deep Purple
David Coverdale conta como eles expulsaram o ACDC do palco em 1974


Sobre Carol Oliveira

Seu primeiro contato com o metal foi em 1993, quando, na época com 13 anos de idade, driblou a censura do Parque Antártica para assistir a apresentação do Metallica. Desde então gasta horas do seu dia e boa parte do seu salário vasculhando o que há de melhor entre os vários estilos musicais. Curte dos clássicos setentistas, passando pelo hard rock "farofa", heavy metal e até mesmo indie e britpop. Formada em Radio e TV, já trabalhou em veículos como a Rádio Transamérica e o SBT, hoje é uma das sócias da MiG-18, a primeira agência de comunicação voltada pro mercado musical.

Mais matérias de Carol Oliveira no Whiplash.Net.