Resenha - Fest Thrash (Blackmore, São Paulo, 02/05/2003)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ísis Sousa
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.








Neste domingo, dia 02 de maio, ocorreu no Blackmore Rock Bar o que eu poderia chamar de "crepúsculo thrash". Andralls e Maddragzter, duas grandes bandas do thrash nacional, aliás, duas das melhores bandas do nosso cenário, apresentando-se juntas.

A casa é aberta por volta das 18:00, exatamente, à hora em que a noite começava a cair. Bastante gente compareceu, levando em consideração que estávamos em pleno domingo, antecedido por um feriado. A galera presente encontrava-se bem animada!

As primeiras feras a subirem ao palco, por volta das 19:00 hrs foram os músicos do Mad Dragzter. Eles chegaram com todo o gás e levaram a galera ao agito total com o seguinte set list:

- Intro
- Break Down
- Lost
- New Times
- Troops of Doom - Sepultura
- Love Us or Hate Us
- Black Magic - Slayer
- Mad Dragzter
- Day of Sadness
- Bonded by Blood - Exodus
- Unknown
- Destroying my Life

Marcel, integrante da banda paulista Synthesis, dividiu os vocais com Tiago Torres na hora do cover do Exodus, o que foi uma surpresa.

Após a excelente apresentação do Mad, temos um rápido break e nos preparamos para recebermos as outras feras da noite: Andralls. A esta altura, tínhamos menos pessoas na casa, justamente, por ser domingo à noite; mas o Andralls mandou ver com o seu "fast-thrash" e levantou poeira da casa com o seguinte set list:

- Beyond the Chaos
- Rotten Money
- Hate
- Thrash Blood's Mine
- Lady Death
- Terror Fetus
- The Future of Life
- Andralls on Fire
- Desire to Glorify
- Angel of DEath (Slayer)
- Back from Nowhere
- Cocaine
- Andralls on Fire - Part II
- Infected Voice (Sepultura)

Interessante notar que ambas as bandas fizeram cover do Sepultura.

O legal de vermos Andralls e Mad juntos, é que embora façam "arte" em uma mesma vertente do metal, o thrash, cada um deles faz um som muito peculiar: Andralls é o thrashão rápido, enquanto Mad o thrashão mais cadenciado. Eu diria que esta mescla nos deixou bastante satisfeitos como público e que foi realmente um ótimo programa neste fim de semana.

"Thrash On!"



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Andralls"Todas as matérias sobre "Mad Dragzter"


Andralls: novo álbum é pura pancadaria thrash old school

Rock In Rio: por que ladrões agem menos no dia do Metal?Rock In Rio
Por que ladrões agem menos no dia do Metal?

Regis Tadeu: a tsunami de lixo musical da atual música brasileiraRegis Tadeu
A tsunami de lixo musical da atual música brasileira

Top 500: as melhores músicas de todos os tempos segundo a Rolling StoneTop 500
As melhores músicas de todos os tempos segundo a Rolling Stone

Andre Matos: "Fui praticamente coagido a ser vocal do Viper!"Blaze Bayley: "é melhor ser ex do Iron que do A-HA"Iron Maiden: O lançamento do single "The Number of the Beast"Power Metal: os dez álbuns essenciais do gênero

Sobre Ísis Sousa

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.