Matérias Mais Lidas

Raimundos: Canisso reforça que Digão surtou pois chama até João Gordo de pela sacoRaimundos
Canisso reforça que Digão surtou pois "chama até João Gordo de pela saco"

Loudwire: o pior álbum de 25 grandes bandas de rock e heavy metal, por Joe DivitaLoudwire
O pior álbum de 25 grandes bandas de rock e heavy metal, por Joe Divita

Iron Maiden: por que Paul Di'Anno adotava visual tão diferente de outros do metalIron Maiden
Por que Paul Di'Anno adotava visual tão diferente de outros do metal

Alter Bridge: a postura de Eddie Van Halen ao ir a show da banda, segundo MylesAlter Bridge
A postura de Eddie Van Halen ao ir a show da banda, segundo Myles

Nightwish: Tuomas admite que pensou em acabar com a banda após Marko Hietala sairNightwish
Tuomas admite que pensou em acabar com a banda após Marko Hietala sair

Kiss: as cirurgias às quais Paul Stanley precisou ser submetido devido às turnêsKiss
As cirurgias às quais Paul Stanley precisou ser submetido devido às turnês

Black Sabbath: Bill Ward deveria ter feito show final com eles? Tommy Clufetos respondeBlack Sabbath
Bill Ward deveria ter feito show final com eles? Tommy Clufetos responde

Motörhead: Mikkey Dee pensa em Lemmy de uma forma totalmente positivaMotörhead
Mikkey Dee pensa em Lemmy de "uma forma totalmente positiva"

Anthrax: Scott Ian diz que ficou louco de ciúmes quando ouviu Metallica a primeira vezAnthrax
Scott Ian diz que ficou "louco de ciúmes" quando ouviu Metallica a primeira vez

Black Sabbath: as músicas com as melhores atuações do lendário Bill Ward, pela KerrangBlack Sabbath
As músicas com as melhores atuações do lendário Bill Ward, pela Kerrang

Bruce Dickinson: novo filme sobre o show de 1994 durante a guerra em SarajevoBruce Dickinson
Novo filme sobre o show de 1994 durante a guerra em Sarajevo

Eduardo Costa: ele diz que se inspirou em Cazuza e Renato Russo para sertanejo políticoEduardo Costa
Ele diz que se inspirou em Cazuza e Renato Russo para sertanejo político

Cannibal Corpse: Corpsegrinder diz que ninguém bate cabeça melhor que ele no mundoCannibal Corpse
Corpsegrinder diz que ninguém "bate cabeça" melhor que ele no mundo

Alice In Chains: para Nancy Wilson era óbvio que Layne perderia a luta contra as drogasAlice In Chains
Para Nancy Wilson era óbvio que Layne perderia a luta contra as drogas

Capital Inicial: comercial com Dinho Ouro Preto na final do BBB 21 é criticado na webCapital Inicial
Comercial com Dinho Ouro Preto na final do BBB 21 é criticado na web


Korzus
Edu Falaschi - Vera Cruz
Pentral

Metal Melódico é Heavy Metal?

Por Júlio Verdi
Fonte: Rock-RP
Em 29/08/07

Desde os seus primórdios, a música rock sempre se caracterizou por representar um movimento cultural transgressor. A idéia de se juntar a energia e rebeldia da juventude na forma de se fazer música, originou esse estilo cinquentão, que há várias gerações se propõe a se opor contra padrões e costumes impostos pelas gerações anteriores, mas também se baseia no conceito de entretenimento. Música pra se divertir, mas à maneira que os jovens interpretam diversão, mesmo que para isso a mensagem e melodia possam ser politicamente incorretas.

Claro que com o passar do tempo, essa idéia de música que transgrida gerações anteriores não tem muito fundamento. Posso ouvir "In Rock" (Purple), gravado em 1970 - há quase 40 anos - e ainda soará como reacionária para muita gente mais nova que eu.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

De Elvis a Led Zeppelin, de Beatles a Doors, de The Who a Sex Pistols. Todas representaram uma quebra, um avanço reacionário sobre estilos de rock já praticados no passado. Todas a sua maneira, influenciaram gerações de futuras bandas. O ápice da transgressão da música rock talvez tenha sido o surgimento do heavy metal. Quando Ozzy cantou os primeiros versões da primeira música, do que é considerado o primeiro disco seminal de heavy metal ("Black Sabbath", 1970), "O que é isso que se levanta a minha frente? Um vulto preto que aponta para mim, Viro rapidamente, e começo a correr, Descobri que eu sou o escolhido...", era apresentado ali ao mundo o estilo que chocaria até mesmo o mais louco consumidor de rock clássico e abriria as portas para toda uma geração de bandas que no estilo investiria e o aprimoraria.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Nomes como Iron Maiden, Judas Priest, Saxon, Manowar e outros iniciavam a epopéia de um estilo puramente agressivo, sem concessões para influências de blues ou outra herança de rock puro, que bandas como Rainbow, Led, Purple, Kiss, Van Halen, Jethro e outras praticavam. Era heavy metal puro, com velocidade, pegada, letras duras. Com melodia sim, mas uma linha melódica aplicada a riffs e solos enfatizando a velocidade e distorção, elementos do DNA do estilo.

Até que, em 1985, uma banda alemã chamada Helloween mostrava ao mundo seu primeiro trabalho, um EP auto-intulado que trazia sim a pegada e velocidade do heavy metal clássico, mas tinha um diferencial: uma levada melódica que lembrava e muito as melodias eruditas, além de coros e backings até então inusitados. Após a adição do vocalista Michael Kiske, um jovem com uma voz impressionante, que conseguia alcançar notas tão altas, sem perder a afinação, a banda lançou em 1987 o disco "Keeper of the Seven Keys I". O trabalho mantinha a velocidade e pegada dos anteriores, mas a produção mais polida, evidenciando ainda mais as referências eruditas em solos e andamentos, aliada a vocalizações fortes de Kiske definiria ali o pontapé inicial do estilo que faria a cabeça de muitos jovens amantes de heavy metal da próxima geração: o metal melódico.

Dezenas de bandas que vieram após o Helloween atingiram status internacional apostando nesse som polido, técnico e bem produzido. É aí que entra a discussão: o heavy metal tinha em sua essência a idéia de transgressão, originária dos vários estilos de rock que o precederam. Uma música excessivamente polida, técnica e muita bem produzida seria exatamente um símbolo de transgressão?

Muitos fãs mais antigos ou fãs de estilos mais extremos como Death ou Black, simplesmente têm ojeriza de toda a cena melódica. Em sua concepção, e não há como tirar a razão disso, falta uma pouco de maldade e rebeldia nessa música toda certinha e polida.

Então metal melódico seria um estilo "poser", uma moda, uma falsa intervenção musical que se distancia da essência reacionária do metal clássico e do próprio rock and roll?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Evidentemente que não. A resposta pra esse imbroglio da filosofia rock pode residir naquilo que sempre me baseei pra separar o que tem mais ou menos qualidade na música: a força da composição.

Independente do estilo, da produção, a música que se eternizará será a música bem composta. Não importa se a timbragem ou produção do disco não estão redondos ou cristalinos, se a composição for boa, a música vai ser sempre lembrada. Assim também você pode ouvir um disco inteiro de metal melódico, límpido, certinho e não encontrar uma só música que vá lembrar nos próximos meses.

Acredito que técnica é algo fundamental para a música metal. Sem ela, por exemplo, o Iron Maiden não seria o principal nome do estilo. Mas ela não é elemento único que se sustenta. Sem o feeling, o poder de composição, uma música torna-se óbvia e semelhante a muita coisa que se fez antes.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Se bandas como o próprio Helloween, Blind Guardian ou Edguy se destacaram é porque em seus trabalhos sobram qualidades nas composições. Fugiram do óbvio. Fugiram da mesmice. E talvez por isso serão lembradas por muito tempo e trazem o respeito de fãs de outros estilos de metal.

Comente: E qual a sua opinião sobre o Metal Melódico?

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

💬 Ler e postar comentários


MOPD
Arte Musical
Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Metallica, Guns, Slipknot, Kiss: tombos, erros e fatos engraçadosMetallica, Guns, Slipknot, Kiss
Tombos, erros e fatos engraçados

Heavy Metal: os maiores álbuns da história para os gregosHeavy Metal
Os maiores álbuns da história para os gregos


Sobre Júlio Verdi

Júlio Verdi, 45 anos, consome rock desde 1981. Já manteve coluna de rock em jornal até 1996, com diversas entrevistas e resenhas. Mantém blogs sobre rock (Ready to Rock e Rock Opinion) e colabora com alguns sites. Em 2013 lançou o livro ¨A HISTÓRIA DO ROCK DE RIO PRETO¨, capa dura, 856 páginas, trazendo 50 de história do estilo na cidade de São José do Rio Preto/SP, com centenas de fotos, mais de 250 bandas, estúdios, bares, lojas, festivais e muitos outros eventos. Curte rock de todas as tendências, em especial heavy metal e thrash metal.

Mais matérias de Júlio Verdi no Whiplash.Net.