Baterista do Queensryche fala sobre novo álbum

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Coutinho, Fonte: Blasting-Zone.com
Enviar correções  |  Ver Acessos

Com lançamento marcado para meados de março, início de abril, o QUEENSRYCHE está dando os toques finais em "Operation: Mindcrime II", a continuação do consagrado álbum homônimo lançado em 1988. O site Blasting-Zone.com levou a cabo uma entrevista com o baterista Scott Rockenfield que deu mais detalhes acerca da participação do lendário RONNIE JAMES DIO - que no álbum interpreta o personagem Dr. X -, a decisão do grupo em prosseguir, 17 anos depois, com a história de seu trabalho mais bem sucedido, entre outros tópicos.

Em 29/08/2009: Ronnie James Dio fazia o último show de sua gloriosa carreiraCultura inútil: Em quantas músicas Coverdale utilizou "love" (1)

Confira o bate-papo a seguir:

Blasting-Zone.com - Qual foi a principal motivação para gravar "Operation: Mindcrime II"?

Scott Rockenfield - Isso começou mais ou menos quando finalizamos o primeiro. Era um trabalho demais para nós e todos pensavam: 'e aí, quando vai rolar o próximo?'. Sempre foi como uma porta aberta, endente? Nós sabíamos que provavelmente, em algum ponto de nossas carreiras, revistaríamos o álbum, pois a história ficou com um final em aberto. Durante os últimos 18 meses em turnê, tocamos o primeiro 'Operation: Mindcrime' na íntegra. Decidimos que era hora de ressuscitá-lo no aspecto teatral, com os atores e tudo mais. E quinze anos depois, as pessoas ainda batiam à nossa porta perguntando quando faríamos a continuação. E ficamos com um pensamento mais ou menos assim: 'vamos fazer isso para que eles parem de encher nosso saco' [risos].

Blasting-Zone.com - Todos vocês chegaram a pensar que não conseguiriam recapturar a experiência do primeiro "Mindcrime"?

Rockenfield - Sim, a pressão em nós era interna. A idéia era pegar uma outra perspectiva do álbum original e revivê-lo, e na última turnê que fizemos tivemos a chance de ver se podíamos tocá-lo novamente. Era mais algo de colocarmos as coisas no lugar. Nós meio que misturamos nossa história nele. Há elementos do 'Rage for Order' nele, há elementos mais sônicos, há diferentes texturas, diferentes tecnologias. Nós combinamos aquela era com a época do primeiro e do novo 'Mindcrime'. Tentamos deixá-lo com um ar mais contemporâneo, assim não daríamos aquela idéia de que estamos apenas revivendo nosso passado. Estamos tentando unir nosso presente e nosso passado. É isso que tentamos alcançar. Longe, porém bom. Acho que agora é hora de vocês avaliarem [risos].

Blasting-Zone.com - E como RONNIE JAMES DIO se envolveu com o projeto? Ele, a propósito, para ser a escolha perfeita para interpretar o Dr. X...

Rockenfield - Essa é apenas uma daquelas relações de longa data que mantemos. Em 1983, quando saímos em turnê pela primeira vez, fomos à Europa com DIO por alguns meses. E desde então nos conhecemos. Com o passar dos anos nos direcionamos para diferentes áreas, mas quando chegou a hora de realizarmos este projeto procuramos por algo interessante e essa pareceu ser uma idéia bem legal. Entramos em contato e ele disse: 'estou dentro'. Ele tem essa voz que é maior do que a vida. E além disso, ele é um cara muito legal, é demais estar com ele por perto, ele é muito legal. Ficamos muito agradecidos por ele ter vindo fazer isso conosco. Além disso, não foi algo como lhe ligar e dizer o que ele tem que fazer. Ele apenas chegou e disse: 'onde estão as letras?', cantou e saiu andando.

Blasting-Zone.com - Alguma verdade nos rumores que davam conta de que Rob Halford (JUDAS PRIEST) era o cantor escolhido originalmente para o papel?

Rockenfield - Foi apenas um rumor. Acho que isso aconteceu basicamente porque saímos em turnê com o PRIEST. Muitos fãs pensaram que quando dissemos que haveria um convidado especial no novo álbum e foram em frente pensando: 'oh, Deus, vai ser o Rob'. Tentaram adivinhar, adivinhar e... surpresa! [risos]

Blasting-Zone.com - Mas vocês chegaram a admitir que trabalhar com Rob seria demais. Ele chegou a subir no palco com vocês durante a turnê conjunta com o Priest?

Rockenfield - Não, não. Não tivemos a chance de tocar algo juntos ao vivo. Mas chegamos a falar a respeito. Glenn [Tipton] e K.K. [ambos guitarrista do JUDAS PRIEST] costumavam ficar conosco direto, sobretudo o K.K. Ele estava direto em nosso camarim. Acho que isso o mantinha mais jovem ou algo assim [risos]. Nós falávamos a respeito, mas nunca chegamos a colocar isso em prática. E foi uma grande perda, eu diria [risos].

Blasting-Zone.com - E como vocês pretendem levar o Dr. X para tocar ao vivo?

Rockenfield - Boa pergunta. Ainda não cruzamos essa ponte. Pode ser que consigamos alguém ou mesmo o Ronnie faça. Também podemos filmá-lo e sincronizá-lo com nossa performance. Nós teremos alguém para interpretar este papel ao vivo, mas pode ser que Ronnie nos acompanhe em algumas cidades.

Leia a entrevista na íntegra, em inglês, clicando aqui.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Queensryche"Todas as matérias sobre "Dio"


Em 29/08/2009: Ronnie James Dio fazia o último show de sua gloriosa carreiraEm 29/08/2009
Ronnie James Dio fazia o último show de sua gloriosa carreira

Dio: Epiphone anuncia linha de guitarras "Les Paul Diver"

Loudwire: Os melhores álbuns do ano desde a década de 70Loudwire
Os melhores álbuns do ano desde a década de 70

Dio: Vivian Campbell não tem boas recordações de Sacred HeartDio
Vivian Campbell não tem boas recordações de Sacred Heart

David Ellefson: eu não era muito fã da fase Ozzy no SabbathDavid Ellefson
"eu não era muito fã da fase Ozzy no Sabbath"


Cultura inútil: Em quantas músicas Coverdale utilizou love (1)Cultura inútil
Em quantas músicas Coverdale utilizou "love" (1)

Jim Carrey: batendo cabeça ao som de Cannibal CorpseJim Carrey
Batendo cabeça ao som de Cannibal Corpse

Marcelo Maiden: Uma impressionante coleção de ítens do Iron MaidenMarcelo Maiden
Uma impressionante coleção de ítens do Iron Maiden

Metallica: foto rara de formação original do grupoMetallica
Foto rara de formação original do grupo

Andreas Kisser: Eloy Casagrande talvez não seja humanoAndreas Kisser
"Eloy Casagrande talvez não seja humano"

Prostituição: Gene Simmons debate a profissão mais antigaProstituição
Gene Simmons debate a profissão mais antiga

Iron Maiden: reaproveitando imagens nos encartes?Iron Maiden
Reaproveitando imagens nos encartes?


Sobre Thiago Coutinho

Formado em Jornalismo, 23 anos, fanático por Bruce Dickinson e seus comparsas no Maiden. O heavy metal surgiu na minha vida quando ouvi o vocalista da Donzela de Ferro em "Tears of the Dragon", em meados de 1994. Mas também aprecio a voz de pato bêbado do controverso Dave Mustaine, a simplicidade do Ramones, as melodias intrincadas do Helloween, a belíssima voz de Dio ou os gritos escabrosos de Rob Halford. A Whiplash apareceu em minha vida sem querer, acho que seus criadores são uns loucos amantes de rock e acredito que este seja o melhor site de rock do país, sem qualquer demagogia!

Mais matérias de Thiago Coutinho no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336