Ronnie James Dio: protegendo o legado

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Demian Filipe Ferreira da Silva, Fonte: Sun Media, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 13/03/07. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Jenny Feniak, da Sun Media, recentemente conduziu uma entrevista com o lendário vocalista Ronnie James Dio. Alguns trechos da conversa se seguem:

2557 acessosKerry King: o Purple influenciou mais o Thrash que o Sabbath5000 acessosMetal: As bandas mais expressivas surgidas nos últimos 15 anos

Sobre seus colegas de banda do Heaven and Hell: "Nós somos meio que como gafanhotos, vemos um ao outro apenas em torno de cada doze anos. Depois que nos separamos pela primeira vez, 12 anos mais tarde nos juntamos de novo. E agora se passaram 13 anos, é uma coisa meio cíclica".

(E desta vez) "Nos aproximamos ainda mais para compor o que foi e sempre será chamado de Black Sabbath. Você pode disfarçar e nos chamar de 'Barney's Beanery' mas todos dirão: 'oh, o Sabbath está na cidade. Quem é Barney's Beanery?' Eu realmente não me importo com o nome com o qual somos chamados. Tudo que eu sei é que vai ser uma grande banda e um grande show, como sempre foi".

Sobre "Black Sabbath: The Dio Years": "Estive em várias ocasiões na Inglaterra, e Tony [Iommi] e eu escrevemos três novas canções [para adicionar à coletânea]. Era para escrevermos apenas duas, mas tudo correu tão bem e tão facilmente como sempre foi entre nós que acabamos compondo mais uma. E, é claro, surgiu uma idéia... seria bom se nós fizéssemos uma turnê com este material. Ajudaria o álbum e ao mesmo tempo faria um monte de dinheiro, também, não faria? Afinal, este é nosso trabalho".

"A questão é que faremos o que temos de fazer meio que para proteger nosso legado acima de qualquer coisa. Já se passou um longo tempo desde que tocamos juntos e agora nós faremos a coisa da maneira certa, não como da última vez em que realizamos a turnê do álbum 'Dehumanizer', onde tudo saiu um pouco fora do previsto. Desta vez tudo foi meticulosamente planejado".

Sobre apreciar a companhia um do outro mais uma vez: "Soa como se nunca tivéssemos parado. Quando você trabalha com pessoas que lhe são agradáveis e profissionais, e você também é profissional, ao fim do dia tudo terá transcorrido da forma correta. Mas é divertido também. Nós nos confundimos, cometemos erros e todos paramos, rimos e como crianças apontamos o dedo para o outro".

"Muitas coisas que aconteceram foram dolorosas para mim. Eu realmente me importei muito com a banda, e a inexperiência da juventude foi um dos motivos pelo qual as coisas não funcionaram. Mas quando você se junta de novo, e no nosso caso pela terceira vez, isto significa que deve haver algo que nos une, não odiamos um ao outro tanto assim, senão não estariamos fazendo isto".

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Kerry KingKerry King
O Deep Purple influenciou mais o Thrash que o Black Sabbath

980 acessosBanda dos sonhos: qual seria a sua?182 acessosMarcos de Ros: Tony Iommi, Dois Dedos de Prosa0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Black Sabbath"

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
Black Sabbath não é minha banda, eu sou membro da banda

Black SabbathBlack Sabbath
Avó de Iommi era brasileira e pais eram católicos

Black SabbathBlack Sabbath
Vídeo com bastidores das gravações do CSI

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Black Sabbath"0 acessosTodas as matérias sobre "Heaven And Hell"

MetalMetal
As bandas mais expressivas surgidas nos últimos 15 anos

AC/DCAC/DC
Isso sim é uma bela estrada para o inferno

Twisted SisterTwisted Sister
Dee Snider: "Ser pobre e famoso é uma merda"

5000 acessosSlash: A lição aprendida após espalhar que Paul Stanley era gay5000 acessosCorey Taylor: sonhando com sexo grupal com Lita Ford e Doro Pesch5000 acessosRoqueiros conservadores: a direita do rock na revista Veja5000 acessosOs brutos também amam: inclusive o Tom Araya5000 acessosEm 24/11/1991: Morre Freddie Mercury, aos 45 anos de idade5000 acessosDeathgasm: filme mostra metaleiros invocando o mal por acidente

Sobre Demian Filipe Ferreira da Silva

Nascido na desconhecida cidade de Cornélio Procópio no Paraná, em 1989, começou a se interessar pelo Rock e Heavy Metal através de bandas como Iron Maiden, Metallica, Megadeth, Slayer e não parou mais, tendo interesse por blues a thrash metal. É guitarrista da banda de Heavy Metal Nightstalker e colecionador de discos de vinil e fitas VHS de filmes trash.Atualmente cursa Jornalismo na Universidade Estadual de Londrina.Apoia o blog sobre bandas undergrounds Garagem do Metal (http://garagemdometal.blogspot.com)

Mais informações sobre Demian Filipe Ferreira da Silva

Mais matérias de Demian Filipe Ferreira da Silva no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online