Led Zeppelin: Plant fala sobre Ahmet Ertegun

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Zé Elias, Fonte: Gigwise.com, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 20/11/07. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

A história abaixo é de autoria de Scott Colothan, do Gigwise.com.

1738 acessosVlog Rock: o significado dos símbolos do Led Zeppelin5000 acessosManowar: A vida real e nada épica dos Reis do Metal?

Em uma entrevista, Robert Plant, vocalista do LED ZEPPELIN, revelou sua admiração pelo co-fundador Ahmet Ertegun, da Atlantic Records - em cuja memória, é claro, a banda fará uma homenagem no concerto de dezembro.

Mesmo antes do Led assinar com a gravadora, Plant afirmou que tinha muito respeito por Ertegun: "Quando Jimmy (Page) e Peter (Grant, empresário do Zeppelin) voltaram de Nova York e anunciaram que havíamos conseguido um acordo com a Atlantic, eu caí no chão, chorando"

Ele continuou: "Ahmet foi um gênio que trabalhou com as vozes mais surpreendentes - ARETHA FRANKLIN, ROBERTA FLACK - mas não sabia cantar uma nota. Ele dizia 'Robert, porque não canta um pouco disso aqui?' Quando gostava, dizia 'Robert, a sua alma é muito profunda.' Ninguém me ensinou como cantar. Falando sério: eu tentei imitar outras pessoas. Eu queria ser STEVE MERRICK, TERRY REID, OV WRIGHT, OTIS RUSH".

"Devemos então muito a Ahmet. (...) É por isso que faremos esse evento".

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Led ZeppelinLed Zeppelin
Robert Plant acha horríveis seus vocais no começo da carreira

1738 acessosVlog Rock: o significado dos símbolos do Led Zeppelin212 acessosEm 24/02/1975: Led Zeppelin lança o álbum Physical Graffiti478 acessosRobert Plant: unboxing do novo álbum, "Carry Fire"0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Led Zeppelin"

Top 10 GuitarristasTop 10 Guitarristas
Matéria empolgada no Jornal da Globo

Vai dar roloVai dar rolo
Os 50 maiores frontmen do Hard + Metal

Led ZeppelinLed Zeppelin
As dez melhores canções blueseiras da banda

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Led Zeppelin"


ManowarManowar
A vida real e nada épica dos Reis do Metal?

Classic RockClassic Rock
As 10 melhores baladas dos anos 80

Cristina ScabbiaCristina Scabbia
"Símbolo sexual? fico surpresa com isto!"

5000 acessosMeet & Greet: Como os roqueiros de verdade se comportam5000 acessosDavid Coverdale e a palavra "Love" - Parte I5000 acessosRock In Rio 2017: ausência do "Dia do Metal" é compreensível4155 acessosJudas Priest: os dez melhores álbuns de Metal para Rob Halford5000 acessosKerry King: ele não entende como alguém pode gostar de Limp Bizkit5000 acessosReunião: cinco retornos inesperados no rock/metal em 2016

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.


Sobre Zé Elias

José Elias da Silva Neto é paulista, nasceu em 1965. Mora em Poços de Caldas, MG. É designer gráfico, baixista e palmeirense. O primeiro rock que ouviu foi com uns 3 anos de idade, "Wooly Booly", de Sam the Sham and the Pharaos. Aos 6 anos, em 1972, foi apresentado por um primo 12 anos mais velho ao Machine Head, do Deep Purple, e ao Santana 3, saídos então do forno. Uns três anos depois, conheceu a coletânea 1962-1966 dos Beatles, aquela de capa vermelha. Mas a paixão só engrenou de vez em 1979, quando escutou o álbum No Mean City, do Nazareth. Quem tá sempre no player: Jethro Tull, Deep Purple, Queen, Led Zeppelin, Genesis, Kansas, Gentle Giant, Dixie Dregs, Emerson Lake & Palmer, Rush, Yes, Focus... e também algumas coisas de outros gêneros: jazz dos tempos de cabaré, música clássica, algo de MPB. Quem ele escutou muito, mas deixou de lado: Iron Maiden. Quem nunca lhe fez a cabeça: Kiss, Radiohead, Rolling Stones, U2, thrash metal, power metal, melodic metal, death metal (e quase tudo que leva metal no nome) e músicas com solos que duram dois dias e meio.

Mais matérias de Zé Elias no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online