Rose Tattoo: frontman recorda Bon Scott

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Sturk, Fonte: DirtyRock.net, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

DirtyRock.net conduziu uma entrevista com o frontman do ROSE TATTOO Angry Anderson no "Australian Rock Celebration Concert" onde foi exposta a estátua de Bon Scott.

Emo: gênero que todos amam odiar sem conhecer absolutamente nadaSeparados no nascimento: Paul Stanley e Ioná Magalhães

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

DirtyRock.net: O quanto você conhecia Bon?

Angry: Eu realmente não conhecia ele bem. Nós éramos amigos de festas. Se nós éramos grandes amigos? Sim, nós éramos, mas eu sabia muito sobre ele? Não. Eu fiquei sabendo mais sobre ele desde que ele morreu... sobre sua vida pessoal e esse tipo de coisas. Nós raramente conversávamos sobre garotas, nós principalmente, quando estávamos muito, muito bêbados, conversávamos sobre música, sobre o blues. Eu me lembro de uma noite nós sentados e ele tinha um gravador com ele. Ele colocou no bar e disse "Ouça isso" e apertou o play, era Alex Harvey. Eu disse "Porra isso é incrível!" Ele disse "Esse é Alex Harvey. Se ligue nele." e eu me liguei. E Alex Harvey se tornou um dos meus cantores favoritos.

DirtyRock.net: Como você o conheceu?

Angry: Eu realmente não me lembro. Eu me lembro de ir ver os "The Valentines" e eu não sabia nada dele exceto que ele estava no The Valentines. Eu li algumas coisas e eles não eram o meu tipo de som. Eu provavelmente só aguentei durante algumas músicas, mas eles vieram para Melbourne e músicos saiam e procuravam por outros músicos. Quando eu o encontrei ele já tinha entrado no AC/DC. E isso foi antes da entrada de Phil Rudd. Ele foi meu baterista no Buster. Eles haviam acabado de conseguir Bon e todos já falavam para ir ver a banda, eles estavam pegando fogo. Nós fomos para um bar após o show, e fomos até eles e dissemos que amamos o show. Eles sabiam quem éramos e todos sentamos e tomamos uns drinks juntos e foi assim.

DirtyRock.net: Você acha que ele está olhando para isso e questionando para que é toda essa agitação?

Angry: Sim. Ele estaria tirando um sarro disso. Eu acho que ele estaria muito gratificado que as pessoas pensam nele até hoje. Eu só não acho que ele levou as coisas muito a sério na vida dele de qualquer forma. Eu posso estar tremendamente errado mas acho que a única coisa que ele realmente levou a sério é a mesma coisa que nós levamos... nós amamos ser músicos de rock. Francamente, realmente amamos. Existe apenas uma pequena parte de pessoas que são escolhidas para tocar rock n'roll e alguns de nós somos essas pessoas, e estamos muito felizes por isso. Eu acho que ele estaria muito gratificado agora com sua maturidade, não que eu ache que as pessoas envelheçam neste meio, mas você aprende a aceitar algumas coisas quando você fica mais velho. Eu acho que ele estaria grato sobre a gente, não tanto só a respeito de sua glória, mas pelo fato de que todos nós lembramos dele com gosto. Eu ainda não estou morto, mas eu ia curtir estar morto se meus contemporâneos pensassem em mim dessa forma.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Rose Tattoo"Todas as matérias sobre "AC/DC"


AC/DC: ouça Thunderstruck em versão acústicaAC/DC
Ouça "Thunderstruck" em versão acústica

Axl Rose no AC/DC: o que Ozzy Osbourne achou disto?Axl Rose no AC/DC
O que Ozzy Osbourne achou disto?


Emo: gênero que todos amam odiar sem conhecer absolutamente nadaEmo
Gênero que todos amam odiar sem conhecer absolutamente nada

Separados no nascimento: Paul Stanley e Ioná MagalhãesSeparados no nascimento
Paul Stanley e Ioná Magalhães


Sobre Ricardo Sturk

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Goo336x280 GooAdapHor