Bruce Dickinson: levando time inglês para partida na Itália

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathália Plá, Fonte: Blabbermouth.net, Tradução
Enviar Correções  

De acordo com o site Click Liverpool, o vocalista do IRON MAIDEN, Bruce Dickinson — que tem feito vôos de linhas aéreas comerciais por mais de uma década – levou os membros do time de futebol Liverpool FC para Nápoles para a partida pela Europa League.

publicidade

Dickinson comentou: "Já levamos um monte de jogadores. Somos uma das pouquissimas linhas aéreas a ter a Copa da Inglaterra a bordo. Trouxemos de volta o Troféu desde Cardiff e ele teve seu próprio assento. Se me perguntarem do que eu gosto mais, cantar ou voar, é difícil responder".

Dickinson recentemente foi nomeado diretor de marketing da Astraeus Airlines, que faz empréstimos de aeronaves e comissários a linhas aéreas. Dickinson, que é piloto de longa data pela Astraeus, disse à CNN.com em uma entrevista em 2007, "A aviação tem estado em minha família desde que consigo me lembrar; meu tio esteve na Força Aérea do Reino Unido. Mas sempre achei que eu era burro demais. Eu era inútil em matemática e me formei em história na universidade, e pensei que formados em história não se tornam pilotos, quem dirá rock stars. E nosso baterista aprendeu a voar, então pensei que se um baterista pode aprendar a voar, qualquer um pode."

publicidade

Ele acrescentou, "Eu nunca sonhei que acabaria pilotando um avião. Acabei levando o IRON MAIDEN em turnê em um pequeno avião de oito assentos, pressurizado, bimotor. Basicamente estávamos passando por todos os grandes aeroportos do mundo, atravessamos o Atlântico e voltamos, o que foi uma aventura. No fim eu pensei que realmente queria voar com algo maior, mas não podia pagar por isso – não posso comprar meu próprio 707. Se fosse fazer, precisaria de um emprego."

publicidade

Sobre como a emoção de pilotar um 757 se compara a subir ao palco com o MAIDEN: "É uma viagem diferente. Obviamente você não fica pulando no convés gritando, mas tem de lidar com situaçãoes... Voar a 35 mil pés é algo íntimo, de fato. Mas para tocar para 35 mil pessoas é só aparecer."

"Nunca imaginei desistir da música. Devo dizer que sempre fui interessado em aviões, a única diferença é que comecei a pilotar essas coisas há 15 anos. Eu não vejo por que eu deveria desistir de qualquer uma das duas coisas. As pessoas dizem ‘Por que você precisa de um segundo emprego?’ Eu digo ‘Porque você precisa respirar?’"

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Felipe Andreoli: Se você quiser se arriscar a ligar para o ex-cantor do Angra...Felipe Andreoli
"Se você quiser se arriscar a ligar para o ex-cantor do Angra..."

Sepultura: Pavarotti gravou uma versão de Roots Bloody Roots?Sepultura
Pavarotti gravou uma versão de "Roots Bloody Roots"?


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin