Grönholm: com Billy Sherwood e Marco Hietala

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathália Plá, Fonte: Blabbermouth.net, Tradução
Enviar Correções  


A Lion Music acertou para 16 de setembro a data de lançamento do segundo álbum do GRÖNHOLM, "Silent Out Loud". Trazendo 10 faixas cheias de melodias vocais infectantes com uma cortina musical dinâmica, o CD é uma impressionante coleção capacidade musical arrematada com uma poderosa produção e mixagem.

O GRÖNHOLM é construído em torno das habilidades de composição de Mika Grönholm (guitarra, baixo e teclados), com os vocais novamente manejados por Markku Kuikka (STATUS MINOR) e bateria de Tom Rask. Esse trio central de músicos é unido aos "convidados especiais" Billy Sherwood (ex-YES) and Marco Hietala (NIGHTWISH, TAROT), que acrescenta uma dinâmica extra ao backing vocal e no caso de Sherwood, ajuda a acrescentar sua exuberante resplendor em harmonia vocal no melhor estilo YES que é sua marca registrada ao gosto de "Out From The Nest", entre outras.

publicidade

Enquanto o novo trabalho, além de uma maior ênfase na guitarra, tem um som não muito diferente de seu bem recebido predecessor, "Eyewitness Of Life", ele vê Mika ter uma abordagem mais pesada em sua composição, utilizando uma afinação mais baixa em si para todos instrumentos de corda. Mika comenta, "Todas as músicas no 'Silent Out Loud' tiveram afinação em si. Algumas vezes a afinação em si é utilizada em vocais rugidos ou partes mais rápidas de guitarra, mas não, não dessa vez. Com essa afinação eu estava buscando poder e energia para meus riffs."

publicidade

As seis primeiras faixas de "Silent Out Loud" são mais aceleradas onde a nova afinação dá uma boa demonstração entre riffs de hard rock com algumas melodias de influência prog.

Enquanto o álbum se aproxima de sua conclusão vemos uma amostra instrumental na "Giant Step", que clareia a paleta mental para o sabor acústico que é ouvido nas três faixas finais, com a finale "Away" tendo também um arranjo orquestrado.

publicidade

Liricamente, Mika Gronhölm desenhou pensamentos "silenciosos" em sua cabeça e uma vez colocados no papel em forma lírica tornaram-se "em voz alta", daí o nome do álbum (nota da tradutora: traduzido para o português, o título do alto significa "calado em voz alta").

A composição do "Silent Out Loud" começou em maio de 2010 e foi finalizada quatro meses depois. A abordagem de Mika foi "simplesmente sentar e gravar riffs e idéias em um mp3 player e esses riffs que tem atenção mantida tocados repedidas vezes são trabalhados em corpos de músicas". Uma vez que as faixas tomaram forma, as gravações ocorreram em janeiro de 2011. Em contraste com a estréia, a bateria de Tom Rask foi gravada em primeiro lugar dessa vez e Mika então construiu as faixas finais em torno do trabalho com a bateria. Markku Kuikka gravou seus vocais em seu estúdio doméstico em um curto período de três dias. Março de 2011 viu a chegada das faixas vocais do convidado Billy Sherwood (partes do refrão da "Cross" e "Out From The Nest") Marco Hietala (vocal principal na "Vanity"). A banda então teve de esperar até abril de 2011 para que Janne Tolsa estivesse disponível para mixar e masterizar e os resultados mostram que a espera se justifica. Mika então mixou as três últimas canções em seu estúdio doméstico "porque elas eram fáceis e rápidas de fazer". Além disso, um vídeo promocional da faixa de abertura "Cross Of Mind", foi gravado e pode ser visto abaixo.

publicidade

publicidade

Track listing de "Silent Out Loud":

01. Cross Of Mind
02. Distorted Eyes
03. Under My Star
04. Vanity
05. Out From The Nest
06. Race Is On
07. Giant Step
08. Set The Stones
09. Dawn Of A Dream
10. Away




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Punk Rock: seja feio, beba muito, e nunca penteie o cabeloPunk Rock
Seja feio, beba muito, e nunca penteie o cabelo

Metallica: Veja como fica seu nome com o formato do logo da bandaMetallica
Veja como fica seu nome com o formato do logo da banda


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin