Lock Up: preview e lançamento do novo álbum

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Carlos Henrique Schmidt, Fonte: Bravewords
Enviar Correções  


O supergrupo de Metal extremo Lock Up - formado pelo vocalista Tomas Lindberg (At The Gates, Disfear), o baixista Shane Embury (NAPALM DEATH CONCEPT, VENOMOUS), o baterista Nick Barker (ex-Cradle Of Filth, Dimmu Borgir) e o guitarrista Anton Reisenegger (PENTAGRAM, CRIMINAL) – lança seu novo álbum, "Necropolis Transparent", hoje, dia 1° de julho na Europa e no dia 12 julho na América do Norte via Nuclear Blast Recordsem CD normal, vinil preto e vinil transparente.

Pearl Jam: banda tenta tocar Rush em homenagem a Geddy Lee mas desiste

Lemmy: sob investigação, em 2008, por exibir insígnia nazista

Confira o preview abaixo:

O Produtor Andy Sneap (MEGADETH, TESTAMENT, ARCH ENEMY) comentou: "Tendo conhecido Nick e Shane (aka a equipe tag sumo de grindcore) desde o final dos anos 80, é sempre bom se reunir com velhos amigos e fazer algum barulho no estúdio. Necropolis Transparent, de longe, supera o que conseguimos juntos em 1999 com Pleasures Pave Sewers em termos de velocidade, brutalidade e composição em conjunto com a ajuda do novo guitarrista Anton Reisenegger. Para mim, pessoalmente, foi muito refrescante e muito divertido de fazer alguma coisa neste extremo, especialmente com os meus companheiros de Nick, Shane e o frontman do Carcass, Jeff Walker, passeando pelo estúdio para os vocais adicionais e nos ajudando a beber muito. Eu tenho que dizer que "Necropolis Transparent", é muito mais do que apenas outro álbum grindcore, tem elementos de tudo o que representam o brutal e o extremo - uma absoluta obrigaçaõ a todos que gostam do seu metal cheio de violência, agressão e selvageria pura. COMPRE OU MORRA!"

"Necropolis Transparent", contará com aparições de Peter Tägtgren do HYPOCRISY/PAIN, juntamente com Jeff Walker (CARCASS, BRUJERIA).

O baixista Shane Embury comentou: "Eu sempre quis Peter no terceiro álbum, já que ele estava no primeiro disco do Lock Up que fizemos. Fazia sentido baseando-se numa estranha trilogia tê-lo no disco. Seus tons engrandecem Tomas perfeitamente bem. Eu teria adorado ter tido Peter cantando em mais músicas, mas o tempo era curto, pois Peter estava muito envolvido com o seu novo diaso do Pain. As músicas que ele cantou, ele tornou-as ainda mais especiais. Com Jeff, bem, eu e Jeff ir e voltarmos tanto, é irreal. Estávamos mixando o álbum no estudio de Andy Sneap e eu queria uma textura extra de vocais em algumas faixas para temperá-las. Minha voz é mais hardcore e eu queria um pouco de cascalho extra sobre as coisas. Tudo parecia fazer sentido para Jeff, uma vez que eu o havia subornado com um fardo de sua cerveja favorita (risos)!"

"É ótimo que Lock Up está de volta à ativa e que eu possa ser parte disso", comentou Peter Tägtgren. "Este álbum vai deixá-lo sem palavras!"

Jeff Walker acrescentou: "Eu acho que é bastante justo dizer que a atual encarnação do Lock Up deixaria o falecido Jesse Pintado mais do que orgulhoso!"

"Necropolis Transparent" possui as seguintes faixas:

'Brethren Of The Pentagram'
'Accelerated Mutation'
'The Embodiment Of Paradox And Chaos' (com Jeff Walker, backing vocals)
'Necropolis Transparent' (Tomas Lindberg e Peter Tägtgren nos vocais)
'Parasite Drama' (com Jeff Walker, backing vocals)
'Anvil Of Flesh'
'Rage Incarnate Reborn'
'Unseen Enemy' (com Jeff Walker, backing vocals)
'Stygian Reverberations'
'Life Of Devastation'
'Roar Of A Thousand Throats'
'Infiltrate And Destroy'
'Discharge The Fear' (com Jeff Walker, backing vocals)
'Vomiting Evil'
'Stigmatyr' (bonus track)
'Through The Eyes Of My Shadow Self' (Tomas Lindberg e Peter Tägtgren nos vocais)
'Tartarus' (instrumental)




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Pearl Jam: banda tenta tocar Rush em homenagem a Geddy Lee mas desistePearl Jam
Banda tenta tocar Rush em homenagem a Geddy Lee mas desiste

Lemmy: sob investigação, em 2008, por exibir insígnia nazistaLemmy
Sob investigação, em 2008, por exibir insígnia nazista


Sobre Carlos Henrique Schmidt

Graduado em Computação e Administração, a paixão pela música pesada surgiu nos primeiros anos da adolescência e permanece até os dias de hoje. Apesar da preferência pelos estilos mais x-tremos da música pesada (Black, Death, Grind), o seu universo musical não limitado por estes rótulos, mas pelo que a música em si transmite.

Mais informações sobre Carlos Henrique Schmidt

Mais matérias de Carlos Henrique Schmidt no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin