Todd Kerns: baixista comenta próximo album do Slash

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathália Plá, Fonte: Blabbermouth.net, Tradução
Enviar Correções  

Leslie Michele Derrough do GlideMagazine.com entrevistou Todd Kerns, que toca baixo na banda do Slash (VELVET REVOLVER, ex-GUNS N' ROSES). Seguem alguns trechos da conversa.

Kirk Hammett: "Mustaine toca rápido e eu, melódico"

VH1: 100 melhores músicas de hard rock de todos os tempos

Sobre como é trabalhar com o produtor Eric Valentine no novo álbum do Slash:

"Ele é um homem muito, muito talentoso. Passamos por uma fase onde nós três – eu, Brent (Fitz, bateria) e o Slash — ficávamos fazendo os arranjos repetidamente e dissecando as músicas e juntando-as novamente. Então o Myles (Kennedy, vocal) vinha e começávamos todo o processo novamente porque ele meio que colocava seu toque pessoal e então vinha o Eric e começávamos o processo de novo (risos) ... Mas tudo ficou realmente fantástico; tipo, é grandioso e agressivo e é multicolorido ao mesmo tempo. Não é tipo só uma veia ou um só sabor; é tipo uma ostentação, um arco íris de rock (risos)."

Sobre como é trabalhar com o Slash:

"O Slash é um dos caras mais inteligentes que conheço. Eu não acho que as pessoas pensam que ele não seja esperto mas acho que elas têm esse tipo de imagem dele como esse tipo de cara roqueiro, que fuma e usa drogas, como uma espécie de animal do rock. Acho que é essa a impressão que as pessoas têm dele e é parcialmente verdadeira, apesar de que todas essas coisas que acabei de mencionar ele não faz mais. Eu sempre meio que fico horrorizado por estar estragando a imagem dele de alguma forma dizendo que ele é um cara bem sério."

"Uma coisa que é essencial do Slash é que ele simplesmente quer tocar guitarra. Quando você conhece o Slash, é esquisito vê-lo sem uma guitarra nas mãos. Você o vê o dia inteiro sentado em algum lugar com uma guitarra nas mãos tocando e então o vê no palco tocando e então você o vê depois tocando guitarra sentado no ônibus (risos). No estúdio, é mais foco e domínio para fazer o melhor possível e ele é absolutamente incansável. Todos meio que brincamos como estamos todos com fome ou temos de mijar e ele ainda está lá, 'Ei, vamos tentar isso.' Ele é tão focado e tão direcionado. Ele é um cara descontraído mas que também sabe o que quer."

"O Slash não é menos do que incrível para mim. Ele foi muito bom para mim. Eu não esperava ter fotos nossas no álbum ao vivo, 'Made In Stoke'. Eu não esperava ter fotos nossas no DVD. Eu meio que pensei que era a banda do Slash, era o Slash mais o Myles Kennedy; é o como as coisas são. Ao longo daquilo eu vi meu próprio perfil crescer em grandes proporções. Então, para mim, é do jeito que o Slash quiser. Se ele decidir que amanhã vai querer que o Paul McCartney toque baixo, é assim que vai ser (risos). Inicialmente, a coisa toda de gravar um álbum com o Myles não tinha de ser que íamos gravar um álbum com o Myles e o Brent e o Todd; íamos usar alguns caras de sessões em L.A. e seria o Myles e Slash. Mas ele foi incrível com a coisa e nos deixou estar no disco."

Leia a entrevista na íntegra no GlideMagazine.com




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Kirk Hammett: Mustaine toca rápido e eu, melódicoKirk Hammett
"Mustaine toca rápido e eu, melódico"

VH1: 100 melhores músicas de hard rock de todos os temposVH1
100 melhores músicas de hard rock de todos os tempos


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin