Matérias Mais Lidas

imagemDez músicas muito legais do Iron Maiden que não são cantadas por Bruce Dickinson

imagemKiko Loureiro explica por que acha uma merda seu solo de guitarra em "Rebirth"

imagemAdrian Smith e a volta ao Maiden: "queriam o Bruce e já tinham dois guitarristas"

imagemJonathan Davis, do Korn, explica qual seu problema com o Cristianismo

imagemQuando Angus Young, do AC/DC, detonou o Led Zeppelin e os Rolling Stones

imagemPhil Campbell conta como era fácil "comprar" Lemmy pra fazer qualquer coisa

imagemTico Santta Cruz sai em defesa de Juliette na polêmica com Samantha Schmutz

imagemClassic Rock lista 15 músicas do saudoso Chris Cornell que você precisa conhecer

imagemComo o Lollapalooza desmereceu Ozzy Osbourne e ele deu a volta por cima

imagemVocalista do Gwar diz que integrantes do Maiden são "um bando de velhas britânicas"

imagemOzzy achou que integrantes do Metallica estavam tirando uma com sua cara durante turnê

imagemLes Claypool, do Primus, explica por que não se tornou baixista do Metallica

imagemMetallica divulga vídeo de "Whiskey In The Jar" ao vivo em Curitiba

imagemQuando Pete Townshend faltou a um show do The Who pra ir assistir o Pink Floyd

imagemGeddy Lee explica o enredo de "2112" comentando cada parte da música


Stamp

Almah: Felipe Andreoli comenta saída da banda

Em 24/05/12

A seguinte nota foi publicada no site oficial do baixista Felipe Andreoli.

Felipe deixa o Almah/Edu sai do Angra

Hoje é dia de tomar uma decisão muito difícil, uma das mais difíceis da minha carreira: estou deixando o Almah. Pra dar uma perspectiva, vou contar uma historinha bem resumida: entrei na banda em 2007, um tempo em que havia muita incerteza sobre o futuro do Angra. Edu, Aquiles, Fábio e eu nos juntamos na suposta certeza de que queríamos seguir juntos. Na época o Edu já havia gravado um primeiro disco do Almah, e abriu as portas para que nós entrássemos e fizéssemos parte do que então era apenas um projeto. Muita água rolou, e logo ficou claro que não havia um acordo com Aquiles e Fábio em relação aos planos para o futuro, e a banda mudou de formação, com a entrada de Marcelo Barbosa, Marcelo Moreira e Paulo Schroeber. Com essa formação fizemos dois discos que eu simplesmente adoro, rodamos diversas cidades do Brasil, fomos ao Japão divulgar o trabalho, e sempre fizemos tudo com as nossas próprias mãos, desde a parte musical até a parte burocrática e financeira. O projeto já não era mais apenas isso, mas uma banda propriamente dita. Mesmo as dificuldades impostas pela distância física entre nós foram sempre superadas em nome do bem maior, que era o Almah. Assim foi, e é, até hoje.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Eu comecei a tocar com o Edu em 2001, quando entrei no Angra. Conquistamos coisas fantásticas, conhecemos o mundo juntos, passamos pelas melhores e piores coisas que se possa imaginar juntos. Uma grande amizade floresceu, e com ela uma união, uma sintonia. Com o passar dos anos, essa amizade sobreviveu às mais diversas situações, mas como toda relação, sofreu um desgaste inevitável. Os fatos não vêm ao caso agora. Hoje são 11 anos tocando juntos, construindo uma história da qual tenho muito orgulho, mas essa história tem um fim, pelo menos nesse momento. É hora de cada um de nós seguir trabalhando da maneira que julga ser a mais correta, o que nos coloca fatalmente em caminhos separados. O Almah nasceu do Edu, é seu filho e, em minha opinião, sua maior criação. Tenho certeza de que contribuí muito para que a banda crescesse e se desenvolvesse, e empenhei demais pra isso. Mas a minha filosofia de trabalho e vida hoje já não permitem mais que eu continue.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O legado do Almah na minha vida vai ser sempre a amizade, o clima bom, e a música fantástica que fizemos. E é justamente por querer preservar essas boas memórias que sinto que é hora de ir. Aos meus amigos, toda a sorte do mundo! Tenham certeza de que podem contar sempre comigo.

No mesmo momento vem à tona a saída do Edu do Angra. Muito aconteceu nos últimos anos, e especialmente nos últimos meses, culminando no dia de hoje. É um dia muito triste, de mudanças profundas em nossas carreiras, mas ao mesmo tempo é o início de uma necessária e bem-vinda renovação. A vida acontece em ciclos, e creio ser um erro se ater ao passado e impedir que novos rumos sejam trilhados. A música enquanto arte depende muito de paixão, de uma dedicação quase doentia, e de um bom clima para ser criada. Sendo assim, faz todo sentido que, quando isso não aconteça mais, talvez seja hora de parar e buscar caminhos diferentes, mesmo que naquele momento tudo pareça nebuloso, incerto. Para um grande talento sempre vai existir um caminho. Obrigado, Edu, pelos anos que passamos juntos!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

No momento tudo o que quero é seguir com o Angra e os demais projetos de que participo, dando aulas, produzindo discos, e nunca deixando de fazer música.


Angra: a saída de Edu Falaschi

Angra: A carta aberta de Edu Falaschi sobre a sua saídaAngra: A carta aberta de Edu Falaschi sobre a sua saída

Kiko Loureiro: comentando a saída de Edu no TwitterKiko Loureiro: comentando a saída de Edu no Twitter

Angra: A saída de Edu e suas implicações

Edu Falaschi: Muito triste sim! Mas não dava mais!Edu Falaschi: "Muito triste sim! Mas não dava mais!"

Angra: Bittencourt se pronuncia sobre saída de FalaschiAngra: Bittencourt se pronuncia sobre saída de Falaschi

Angra: Edu Falaschi diz que saiu por causa de sua vozAngra: Edu Falaschi diz que saiu por causa de sua voz

Angra: remanescentes falam sobre a saída de Edu FalaschiAngra: remanescentes falam sobre a saída de Edu Falaschi

Edu Falaschi: ''O Angra sempre foi a banda da minha vida''Edu Falaschi: ''O Angra sempre foi a banda da minha vida''

Todas as matérias sobre "Angra: a saída de Edu Falaschi"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

PRB
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Gustavo Di Padua lança álbum com versões de clássicos do samba no estilo rock n' roll

Edu Falaschi: de guitarrista para vocalista, das bandas para a carreira solo (vídeo)