Dio: Simon Wright relembra o vocalista morto há três anos

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Seguir Whiplash.Net

Por Nathália Plá, Fonte: classicrockmagazine.com, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 16/05/13. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Simon Wright admite que ainda pensa em Ronnie James Dio todo dia.

2456 acessosRainbow: "Dio era legal por ser americano", diz Tony Carey5000 acessosClassic Rock: as 10 melhores baladas dos anos 80

Faz três anos que o icônico vocalista das bandas Dio, Heaven and Hell, Black Sabbath, Rainbow e Elf morreu após uma batalha contra um câncer de estômago. Mas Wright – que saiu do AC/DC para entrar na Dio em 1990, saiu em 1991 e então voltou em 1998 ficando até o fim da banda em 2010 – diz que ele jamais esquecerá seu antigo chefe.

Ele falou ao Metal Shock Finland: “Eu sempre o considerei um verdadeiro cavalheiro: realmente esperto, um cara engraçado de verdade. Quando tive a oportunidade de entrar para a banda dele eu não hesitei”.

“Ele era uma pessoa fantástica. Não só um vocalista e compositor brilhante, mas como pessoa, ponderado e humilde. Ele também era o chefe – ele dava umas chibatadas quando queria”. “Simplesmente ia ficando melhor a cada ano. Eu penso nele todo dia”.

Wright é membro do Dio Disciples, banda tributo oficialmente sancionada pela viúva do vocalista, Wendy. Enquanto isso, a formação original do Dio – Vivian Campbell, Jimmy Bain, Vinny Appice e Claude Schnell – formou o Last In Line com o vocalista Andrew Freeman, e fará turnê no Reino Unido em agosto.

Um DVD do Dio, Finding The Sacred Heart – Live In Philly 1986, sera lançado no dia 28 de maio.

Dio estava com 67 anos quando sucumbiu ao câncer no dia 16 de maio de 2010. Em um artigo em tributo, a Classic Rock declarou: “A morte de Ronnie James Dio teve um profundo efeito naqueles que o conheciam e em quem simplesmente amava a música dele”.

“Ele cantou tantas músicas grandiosas: Man On The Silver Mountain, The Temple Of The King, Stargazer, Kill The King, Long Live Rock’N’Roll, Neon Knights, Children Of The Sea, Heaven And Hell, Die Young, Stand Up And Shout, Holy Diver, Rainbow In The Dark, The Last In Line, We Rock.”

“Mas se há uma música, acima de todas, com uma letra que melhor capta a essência de Ronnie James Dio, é a Sacred Heart: ‘Sempre que sonhamos, é aí que voamos’. Ele ousou sonhar, e ele voou alto”.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Seguir Whiplash.Net

RainbowRainbow
"Dio era legal por ser americano", diz Tony Carey

1782 acessosDio: A curiosa semelhança com uma música de Sá & Guarabyra0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Dio"

Doug AldrichDoug Aldrich
Quando Ronnie Dio encarou um grandão no bar

CoversCovers
Alguns dos mais legais feitos por bandas de Metal

Hall Of ShameHall Of Shame
As melhores músicas ruins da história do Metal

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Dio"


Classic RockClassic Rock
As 10 melhores baladas dos anos 80

OverkillOverkill
Mandando recado ao Avenged Sevenfold

Fãs de MetalFãs de Metal
Suicidas, depressivos, e fazem sexo sem proteção

5000 acessosGuitarras: as 10 melhores guitarristas de todos os tempos5000 acessosAnthrax: "AC/DC e Iron Maiden são os culpados"5000 acessosScorpions: a história por trás da música "Wind of Change"5000 acessosEpica: foto original de Simone Simons nua em capa é revelada?4731 acessosPunk: três exemplos de como tocar na batera também é difícil4586 acessosPattie Boyd: a linda garota que inspirou vários clássicos do rock

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.