Tony Iommi: armário cheio de riffs, mas raramente recorre a eles

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Fernando Portelada, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 26/08/13. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

A SF Weekly recentemente falou com o guitarrista do BLACK SABBATH, Tony Iommi sobre o making of de seu novo álbum, "13" - o primeiro em 35 anos a trazer grande parte da formação original do grupo.

0 acessosBlend Guitar: em vídeo, Top 10 Heavy Metal Bands5000 acessosSimone Simons: "Rammstein me faz querer mexer a bunda"

Quando perguntando se ele gosta de trabalhar com o lendário produtor Rick Rubin, que é notório por ser muito inconstante nos estúdios enquanto os álbuns estão sendo feitos, Iommi disse: "A princípio eu estava um pouco apreensivo, porque eu não sabia como ele iria trabalhar. Todos estávamos. Mas no final do dia, sim, eu acho que isto funcionou muito bem. É bom ter alguém no controle, porque é difícil controlar esta banda quando você é um dos membros. Eu realmente estipulei que precisaríamos de um produtor quando nos juntássemos. É legal dizer 'Sim, podemos fazer isto sozinhos', o que nós provavelmente poderíamos, mas você chega neste estágio onde você se perde novamente, e você começa: 'Sim, vamos fazer um overdub nisto, ou colocamos uma harmonia aqui', e tudo foge do controle. Ter alguém como Rick, nos mantém no básico. Eu na verdade coloquei algumas harmonias quando ele não estava por lá, mas ele removeu tudo depois."

Ele adiciona: "Rick queria que eu tocasse os solos ao vivo, o que não tenho feito por anos. Eu normalmente faço a base e depois coloco os solos. E eu falei: 'Bem, eu ainda não sei o que vou tocar', e ele respondeu: 'Bem, vamos tentar algo.' E ele me encorajou a tentar coisas diferentes, e isto aconteceu em 'Age Of Reason' e 'Damaged Souls'.

Iommi também falou sobre o processo de composição dos Riffs para "13", comentando sobre eu infinito catálogo de material: "Eu tenho um armário cheio de riffs, mas eu raramente recorro a eles, para ser honesto. Eu sempre penso: 'Bem, eu vou guardar isso e depois vou usar', mas quando chega a hora de fazer algo, eu sempre apareço com algo novo. Para este álbum eu escrevi com propósito, para que eu tivesse um arsenal de ideias para tocar para os outros caras. Eu não queria andar em uma sala onde todos olhassem uns aos outros e dissessem: 'O que vamos fazer agora?'"

Ele continua: "Eu tenho que sentir por mim mesmo. Vem de dentro. Você faz um riff e então pensa: 'Sim, eu gosto disso, eu quero ouvir isto de novo. Sim, eu gosto disso." Eu quero dizer: Eu fiz milhares e milhares de riffs. Eu posso entrar no estúdio e tocar por alguns dias e acabar com incontáveis riffs e eu posso nem mesmo usá-los."

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

InglaterraInglaterra
Político acusado de ser nazista por causa do Sabbath

0 acessosBlend Guitar: em vídeo, Top 10 Heavy Metal Bands1970 acessosZakk Sabbath: banda de Zakk Wylde lança EP em junho460 acessosArquivo KZG: Gastão Moreira entrevista o Black Sabbath em 1992598 acessosHeavy Lero: Black Sabbath na edição #100, por Gastão e Clemente0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Black Sabbath"

Max CavaleraMax Cavalera
"Ozzy me encorajou muito depois que saí do Sepultura".

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
Lee Roth e a ressurreição do Madman em 1978

Ronnie James DioRonnie James Dio
Escolhendo entre coprofilia, necrofilia e bestialismo

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Black Sabbath"

Simone SimonsSimone Simons
"Rammstein me faz querer mexer a bunda"

True MetalTrue Metal
Como ele deve agir na hora da foto

Foo FightersFoo Fighters
"Acho que somos uma merda", diz Dave Grohl

5000 acessosChinese Democracy: Talaricagem, galinheiros e megalomania5000 acessosBlack Sabbath: Tony Iommi conta como quase matou Bill Ward5000 acessosMetallica: as 10 melhores músicas segundo a Loudwire5000 acessosSepultura: o acidente de jet ski de Andreas Kisser nos anos 905000 acessosRock: curiosidades para enriquecer seu conhecimento - Parte 55000 acessosOzzy: "falei com Lemmy meia hora antes dele morrer"

Sobre Fernando Portelada

25 anos, Blogger, Podcaster, Gamer, Leitor de Quadrinhos, Ouvinte de Rock, Jornalista, e chato acima de tudo. Ouviu Imaginations From The Other Side do Blind Guardian aos 13 anos, emprestado por um amigo de escola. Ainda é um de seus álbuns preferidos.

Mais matérias de Fernando Portelada no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online