Vilipêndio: Copa do Mundo, sangue e Playmobil

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Guilherme Dias, Fonte: Covil Records, Press-Release
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 15/06/14. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Poucas vezes um videoclipe mostrou tantos playmobis ensanguentados em tão poucos segundos! Os pobres bonequinhos serviram para a filmagem de 'Verde e Amarelo', um hardcore metálico da banda carioca VILIPÊNDIO. A letra, quase surrealista, narra um crime insano e funciona como uma metáfora sobre problemas que tradicionalmente incomodam os brasileiros.

5000 acessosFrases de bandas: o que eles realmente querem dizer?5000 acessosSilverchair: a história por trás da capa de Freak Show

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

A música foi lançada originalmente no álbum '15 Abismos', de estreia do VILIPÊNDIO, em 2002. Ao conferir o clipe, percebe-se que a faixa combina com este momento de Copa do Mundo, sem insinuar-se especificamente contra o evento ou como uma bandeira contra este ou aquele partido.

Para Guilherme Schneider, jornalista e um dos produtores do clipe, o tema é bem polêmico porque remete à Copa: "Há quem seja a favor, há quem seja contra, mas dificilmente o assunto gera indiferença". Além disso, frisa que várias bandas de pop já haviam gravado temas a respeito ou com referências, mas poucas bandas de rock fizeram alguma alusão ao assunto.

"Analisado friamente, pode ser considerado como uma crítica à corrupção e a impunidade entranhadas na sociedade brasileira", explica o vocalista Ricardo Caulfield, o outro produtor do clipe. "Mas a proposta real é provocar, povoar a música com imagens ambíguas, fugir da estética mais comum de videoclipes de bandas barulhentas".

Por ser uma narrativa bem pesada, a ideia de utilização de brinquedos foi apropriada. "As letras da banda seguem um estilo sarcástico, é um tipo de humor que nem todo mundo detecta na primeira audição. Os bonecos combinaram com isso, mas mantiveram a graciosidade. É como se possuíssem vida própria", analisou Ricardo.

O clipe é protagonizado por personagens representados pelos playmobils, cuja linha completa em 2014 quarenta anos de existência. Na tela, uma história com começo, meio e fim, envolvendo uma assassina e um jogador de futebol. O resultado pode ser sintetizado nas palavras do baterista da banda, Alexandre Fersan: "Criativo, caótico e ensurdecedor".

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Vilipendio"

Frases de bandasFrases de bandas
O que eles realmente querem dizer?

SilverchairSilverchair
A triste história por trás da capa do álbum Freak Show

Iron MaidenIron Maiden
A paixão de Dave Murray pelo guitarrista Paul Kossoff

5000 acessosHair Metal: Os maiores cabelos da história do rock pesado5000 acessosRoqueiros conservadores: a direita do rock na revista Veja5000 acessosMarcelo Maiden: Uma impressionante coleção de ítens do Iron Maiden5000 acessosMarcos Kleine: Honrado em fazer parte do Ultraje a Rigor5000 acessosNirvana: a mãe de Kurt ficou furiosa ao ver o documentário3726 acessosJingle true: "Ooolha o Léééééééó ha ha ha ha ha ha ha ha!"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Guilherme Dias

Sou Guilherme Figueiró Dias, de Porto Alegre, estudante de educação física, tenho 23 anos e sou fanático por música e futebol, especialmente hard rock e heavy metal. Preferências entre Helloween, Gamma Ray, Pink Cream 69, Bon Jovi, Hellacopters, Michael Kiske, entre outros. O que gosto realmente de fazer (além de torcer, cantar e pular pelo Grêmio na Geral) é curtir um bom show das bandas que eu adoro e tomar umas cervejas pra celebrar a vida.¨

Mais matérias de Guilherme Dias no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online