Matérias Mais Lidas

imagemRock in Rio 1991, Maracanã lotado, e o Guns N' Roses ameaçou não subir ao palco...

imagemBaixista do Faith No More diz que integrantes odiavam músicas do "The Real Thing"

imagemO álbum do Kiss que infelizmente é ignorado pela banda, segundo Andreas Kisser

imagemO álbum de David Bowie que Mick Jagger disse que achou "horrível"

imagemA história da capa de "Christ Illusion", que fez o Slayer ter problemas

imagemMetallica: a explicação da banda para o volume do baixo no And Justice For All

imagemSupla explica por que fala sempre misturando português com inglês

imagemCinco músicas que são covers, mas você certamente acha que são as versões originais

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1991 é um ano tão celebrado

imagemLars Ulrich: "Não sou um baterista particularmente talentoso"

imagemOzzy acha que suas novas músicas deveriam ter sido gravadas pelo Black Sabbath

imagemOs únicos quatro assuntos das conversas nos EUA que enchiam saco de Fabio Lione

imagemSem ter o que fazer, guitarrista do Journey comprou 150 guitarras durante a pandemia

imagemRevista Veja diz que Rock in Rio virou "túmulo do rock" e explica motivo

imagemAntes mesmo do fim do primeiro semestre, Mike Portnoy escolhe seu "Álbum do ano"


Stamp

Dream Theater: Mangini é "robótico demais"? Petrucci responde

Por Igor Miranda
Fonte: Become The Knight / UG
Em 30/01/19

O guitarrista John Petrucci falou sobre o atual momento do Dream Theater em entrevista ao canal de YouTube "Become The Night", com transcrição via Ultimate Guitar. Além de dar mais detalhes sobre o próximo álbum da banda, "Distance Over Time", que será lançado em 22 de fevereiro pela InsideOut Music - e, no Brasil, pela Hellion Records -, Petrucci fez comentários a respeito das reclamações de alguns fãs a respeito do baterista Mike Mangini, que ocupa a vaga de Mike Portnoy desde 2010.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ao ser perguntado sobre as críticas de fãs ao "estilo robótico" de Mangini, Petrucci disse que não concorda com essa visão, até porque eles tocam juntos. "Sendo fã de uma banda e tendo uma mudança de integrantes, entendo que isso pode atrapalhar. Sou fã de bandas e isso acontece. Porém, fico surpreso com a ideia de que Mike Mangini não tem sentimento ao tocar", afirmou.

O veterano do Dream Theater, então, fez elogios ao integrante mais novo da formação. "Mike é inacreditável. É um dos bateristas mais talentosos, senão o mais talentoso, com quem já pude tocar. Ele tem sentimento ao tocar de tudo, desde metal até rock, música latina, jazz, swing... é um monstro. Comparações serão feitas e pessoas ficam nostálgicas com ex-integrantes. Falam até hoje sobre membros lá do início. Tudo bem, eu entendo, mas, às vezes, há coisas ditas que são ridículas. Eu fico como Homer enforcando Bart Simpson, tipo: 'está de sacanagem?'", concluiu, aos risos.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A respeito de "Distance Over Time", John Petrucci revelou que o álbum não é conceitual - "é um conjunto de músicas individuais" -, foi composto em 15 dias e teve uma concepção mais relaxada e divertida. "Nós fomos para uma locação privada para curtir e nos conectarmos. É a história desse disco", afirmou.

A ideia de relaxamento é bem expressa no clipe de "Untethered Angel", que chega a mostrar John Petrucci fazendo um churrasco. "Não leva muito tempo para que a gente possa compor uma música. Pode levar um dia, como dois ou três. Esse disco tem uma hora de duração, então, faça as contas. Não é como se tivéssemos nos apressado - estávamos curtindo, bebendo uísque, comendo churrasco e aproveitando", disse.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Confira a entrevista na íntegra (em inglês, sem legendas).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

In-Edit
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Alessandro Silveira: Colecionador de bootlegs do Dream Theater

Dream Theater: os piores momentos da banda foram nos anos 90, diz Portnoy

Modern Drummer: os melhores bateristas votados pelos fãs



Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda.