Kiss: Paul Stanley acredita que a banda pode continuar sem membros originais

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Mateus Ribeiro, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

No dia 29 de abril, Paul Stanley, guitarrista/vocalista do Kiss, concedeu uma entrevista para a revista Paste.

Slipknot: "para cada Mustaine falando merda há um Hetfield"Versões originais: 10 músicas que foram "tomadas" emprestadas

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Entre as perguntas feitas, Paul foi questionado se um dia o Kiss poderia seguir suas atividades sem ele e Gene Simmons. O guitarrista respondeu que sim, afirmando que a longevidade exige mudanças, e que para as coisas continuarem viáveis, essas mudanças podem significar a troca de integrantes. Paul ainda comparou a banda com uma equipe esportiva ou um exército, afirmando que quando se tem uma causa comum em que todos acreditam, se um membro da equipe cai no aquecimento ou cai, é substituído.

Para sustentar seu ponto de vista, Paul diz que está ciente de sua mortalidade, e que por mais que queira continuar eternamente, sabe que não é possível. Vale lembrar que em fevereiro do ano passado, Paul deu uma declaração semelhante:

Paul Stanley: O Kiss pode e deve seguir sem nenhum membro originalPaul Stanley
O Kiss "pode" e "deve" seguir sem nenhum membro original

Sobre a "End Of The Road Tour", Paul diz que o KISS tem levado muita alegria para as pessoas, que os shows sempre estão lotados, e o público vai desde os primeiros seguidores da banda até fãs que estão ali pelo que ouviram sobre os lendários shows do KISS. Para completar, diz que a tour vai além da música, funciona como uma pregação de auto-capacitação e a ideia de que qualquer coisa que você esteja disposto a trabalhar duro, você provavelmente pode alcançar, além da ideia de celebrar a vida.

Voltando ao fato da banda continuar sem os integrantes originais, Paul fala que esse seria o teste final de sua credibilidade, e que sentiria se orgulhoso em ver que a banda poderia continuar sem ele. Segundo as palavras do guitarrista, ele não inventou a roda, e é um produto de pessoas que o influenciaram, porém, com seus próprios ingredientes. Sobre um possível substituto, diz que existem pessoas capazes de continuar o legado da banda.

O vídeo completo (em inglês) pode ser conferido no link abaixo:
https://www.pastemagazine.com/articles/2019/04/paul-stanley-...




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Kiss"Todas as matérias sobre "Paul Stanley"


Obama: astros do rock que não apoiam o presidenteObama
Astros do rock que não apoiam o presidente

Kiss: enganaram Paul Stanley na hora de servir a feijoadaKiss
Enganaram Paul Stanley na hora de servir a feijoada


Slipknot: para cada Mustaine falando merda há um HetfieldSlipknot
"para cada Mustaine falando merda há um Hetfield"

Versões originais: 10 músicas que foram tomadas emprestadasVersões originais
10 músicas que foram "tomadas" emprestadas


Sobre Mateus Ribeiro

Fanático por Ramones, In Flames e Soilwork. Limeirense com muito orgulho (e sotaque).

Mais matérias de Mateus Ribeiro no Whiplash.Net.

adGoo336