Matérias Mais Lidas

imagemO reencontro entre Steve Harris e Paul Di'Anno na Croácia

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemAdrian Smith conta como Iron Maiden permaneceu forte e era grunge passou

imagemDee Snider cutuca bandas com falsas aposentadorias e ingressos caros

imagemRoger Daltrey revela a música "amaldiçoada" que o The Who não toca mais ao vivo

imagemSystem of a Down: por que Serj Tankian não joga mais nenhum vídeo game?

imagemMetade das pessoas com menos de 23 anos desconhecem Pink Floyd, David Bowie e Bon Jovi

imagemNicko McBrain, do Iron Maiden, mostra o seu novo (e enorme) kit de bateria

imagemO dia que Serguei fez um react do clipe de "Recomeçar", o hit do Restart

imagemEddie aparece em versão samurai no primeiro show do Iron Maiden em 2022; veja foto

imagemOzzy Osbourne diz que "tinha muito o que provar" com "No More Tears"

imagemConfira as músicas que o Iron Maiden tocou no primeiro show de 2022

imagemJen Majura disse que sair do Evanescence não foi decisão dela e recebe apoio dos fãs

imagemSentado em cadeira de rodas, Paul Di'Anno faz primeiro show em sete anos

imagemO clássico do Helloween que fez Angra mudar nome original de "Running Alone"


Matanza: por que a banda chegou ao fim, de acordo com Donida

Por Igor Miranda
Em 06/07/20

O guitarrista e compositor Donida explicou, em entrevista ao Metal na Lata, por que o Matanza chegou ao fim. A banda encerrou atividades em outubro de 2018, após uma série de shows de despedida.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Poucos meses depois, no início de 2019, os ex-integrantes formaram o Matanza Inc com outro vocalista, Vital Cavalcante, no lugar de Jimmy London. O primeiro álbum do grupo, "Crônicas do Post Mortem: Um Guia Para Demônios e Espíritos Obsessores", foi lançado em 2019, com edição pela Monstro Discos.

Na época em que o encerramento das atividades foi anunciado, o Matanza justificou o fim por "questões pessoais que precisam ser atendidas, possibilidades profissionais que precisam ser contempladas e necessidades artísticas que (...) levam a caminhos distintos". Apesar do comunicado parecer ter alguns eufemismos, Donida garante, quase dois anos depois, que não há forma melhor de explicar.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"O que rolou foi isso mesmo. É um jeito sutil de falar, mas só aconteceu isso mesmo. É normal ter divergências dentro de uma banda, que até certo ponto são até boas, porque convergem para objetivos. Tivemos isso por muito tempo. Depois de um certo momento, a gente perdeu e nossa relação azedou, nosso diálogo perdeu efeito e chegou em um momento em que não fazia muito sentido continuar junto", afirmou.

O músico destacou que, naquele momento, era melhor que cada um seguisse o próprio caminho, "buscando seus objetivos e empreendendo seus métodos". Apesar de citar a expressão "cada um", o fato de o Matanza Inc trazer todos os ex-integrantes do Matanza com exceção de Jimmy London deixa claro que o vocalista seguiria por um rumo e os demais músicos continuariam juntos, como acabou acontecendo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Quando você tem ritmos de vida e expectativas muito diferentes, fica complicado. O que a gente tinha que fazer, a gente fez. Acho o legado do Matanza muito legal. Não me arrependo de nada do que fizemos. Mas chega um momento na vida em que você precisa seguir adiante e ser feliz", declarou.

Donida explicou, ainda, que não houve briga ou qualquer questão judicial envolvendo o fim do Matanza. "Relações, quando ficam tóxicas, não servem para uma banda, casamento, emprego ou nada na vida. Não tivemos uma briga, um processo, nada nesse sentido. Foi um entendimento de que cada um deveria seguir sua vida", disse.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O guitarrista também deixou claro que o fato de Jimmy ser visto como "a imagem" do Matanza, mesmo com Donida criando todas as músicas e até capas de discos sozinho, não contribuiu para essas divergências. "Sempre houve um acerto em relação a isso. Vocalista tem a imagem, isso é em qualquer banda e é invariável. É o cara que dá a voz", afirmou.

Por fim, o músico destaca que nunca fez questão de ocupar a função exercida por Jimmy. "A gente se entendia muito bem e ele fazia essa parte. Eu ficava ocupado fazendo todas as músicas, as artes, as letras. Cada um tinha sua parte na equipe. Acho que ele fez a parte dele muito bem. Então, isso não foi um problema. O que aconteceu foi a falta de diálogo mesmo, mas não vejo o menor problema nisso. Agora com o Matanza Inc, eu tenho aparecido mais, feito mais entrevista, acho que cabe mais eu fazer isso. Antes, não precisava. Agora, precisa", disse.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Assista, abaixo, à entrevista para o Metal Na Lata:

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

imagemJimmy London: O que o Matanza Ritual fizer agora terá sabores diferentes

imagemMatanza Ritual: confira repertório e vídeos do show realizado em São Paulo

imagemJimmy London sobre o retorno aos palcos com o Matanza Ritual: "Tô tipo pinto no lixo"

imagemA famosa banda brasileira que Rafael Bittencourt quase foi linchado por não conhecer

imagemFelipe Andreoli compara momento atual do Matanza Ritual com época do "Rebirth"

imagemJimmy London surpreende ao escolher seu disco favorito do Matanza

imagemMatanza: Jimmy não tem orgulho de sua voz no álbum "Santa Madre Cassino"

imagemPor que Jimmy resolveu montar o Matanza Ritual, que toca músicas do Matanza

imagemMatanza Ritual vai lançar músicas próprias, revela Jimmy London

imagemComo Jimmy trouxe músicos do Korzus, Angra e Torture Squad para o Matanza Ritual

Matanza Ritual: Banda inicia turnê pelo Brasil no mês de março




Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda.