Matanza: MTV não foi responsável por projetar banda, que só entrava em comédia

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Igor Miranda, Fonte: Metal na Lata
Enviar Correções  

O guitarrista Donida, conhecido por seu trabalho anterior com o Matanza e atualmente com o Matanza Inc e Enterro, relembrou da extinta MTV Brasil, controlada pelo Grupo Abril, em entrevista ao Metal na Lata. O músico destacou que a emissora não deve ser creditada como a responsável por projetar o Matanza à fama nacional.

Mondo Orra: Programa com Matanza Inc, Roland Grapow, Baranga e 14 Bis

"Cê tá de brincadeira, né?": quando grandes nomes vacilam

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O motivo, segundo Donida, está relacionado com o próprio público que acompanhava a MTV Brasil. "Tenho ressalvas. O público da MTV não era o público que ouvia Matanza. Muita gente ouviu Matanza, óbvio, mas não entrava na programação, que tinha Sandy e Junior, Backstreet Boys", afirmou.

Matanza: por que a banda chegou ao fim, de acordo com DonidaMatanza
Por que a banda chegou ao fim, de acordo com Donida

O músico aponta que a abordagem da MTV Brasil com relação ao Matanza tinha mais ligação com quadros e programas de comédia. Além do grupo obter destaque no campeonato de futebol entre bandas "Rockgol" e no semanal "Rockgol de Domingo", o vocalista Jimmy London chegou a ter uma atração própria na emissora: "Pimp My Ride Brasil".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Entrávamos quando era comédia, tipo: 'Vamos jogar bola na areia? Vamos andar de carrinho no parquinho?'. O jornalismo era muito legal com o Matanza, participávamos de muita coisa, mas na grade, com clipe... até passava, mas não fez essa diferença toda. Pelo menos na minha visão", disse.

Ainda segundo Donida, o álbum ao vivo "MTV Apresenta Matanza", lançado em 2008, já estava todo pronto quando a emissora se envolveu com a divulgação. O trabalho foi divulgado em formatos de CD e DVD pela Deckdisc.

"Quando lançamos o DVD, já estava tudo pronto. Iríamos lançar no Hangar, que a gente tocava muito lá na época, bombando no Hangar. Não dependia de nada. [...] Pintou de lançar pela MTV. Eu discordei... por quê? Falaram que ia ser f*da, maravilhoso. Falei: 'sabe o que vai acontecer?'. Exatamente o que aconteceu: vai ficar parecendo que a gente não era nada antes e a MTV nos apresentou. E não foi nada disso. Durante 3 anos, direto, fizemos mais de 100 shows por ano. Fomos para o Norte, Sul, quase todos os estados", afirmou.

O guitarrista reforça a diferença entre os fãs do Matanza e telespectadores da MTV Brasil e conclui que a mobilização de admiradores em redes sociais como o Orkut teve impacto maior na popularização da banda. Para ele, não fazia diferença que mais pessoas reconhecessem os integrantes em locais públicos se, no fim das contas, elas não iam aos shows ou compravam os discos.

"A galera que ia aos shows não era a mesma da MTV. A galera da MTV era emo, na real. Era a ascensão do NX Zero e outros. Nada contra, mas não era o mesmo público que ia ao nosso show. A gente conhecia um por um, por isso eu falo. Tínhamos uma comunidade no Orkut que ajudou a gente muito, com várias caravanas. Acredito muito mais na força que a gente teve para essa galera do dia a dia, do que algo virtual. 'O cara do posto de gasolina reconheceu'. F*da-se. Ele vai no show? Compra o disco? Então f*da-se. O que fez a diferença foi a galera que estava na banda, que compra e ouve o disco, que tem a referência do bagulho, que faz a diferença", disse.

A entrevista pode ser conferida, na íntegra, no perfil do Metal na Lata no Instagram.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Mondo Orra: Programa com Matanza Inc, Roland Grapow, Baranga e 14 Bis

Matanza Ritual: Novo projeto de Jimmy London vem pra ficar? (vídeo)Matanza Ritual
Novo projeto de Jimmy London vem pra ficar? (vídeo)

Matanza: por que a banda chegou ao fim, de acordo com DonidaMatanza
Por que a banda chegou ao fim, de acordo com Donida

Matanza Ritual: novas datas para os shows em Brasília, Rio de Janeiro e Cariacica

Matanza Inc: Monstro Discos lança versão em vinil do álbum de estreia

Buteco de Quinta: Entrevista com Antonio Araújo (Korzus/Ome Army Away/Matanza Ritual)

Jimmy London: Saudades do MatanzaJimmy London
Saudades do Matanza


Eu Toco Rock N' Roll: doc mostra dificuldade de viver do estiloEu Toco Rock N' Roll
Doc mostra dificuldade de viver do estilo

Matanza: por que a banda chegou ao fim, de acordo com DonidaMatanza
Por que a banda chegou ao fim, de acordo com Donida


Cê tá de brincadeira, né?: quando grandes nomes vacilam"Cê tá de brincadeira, né?"
Quando grandes nomes vacilam

Anitta: Eu era roqueira. Comecei no funk por destino.Anitta
"Eu era roqueira. Comecei no funk por destino."


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL Cli336x280 CliInline WhipDin