Frankie Banali: baterista do Quiet Riot, W.A.S.P. e outros morre aos 68 anos

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Igor Miranda
Enviar Correções  

O baterista Frankie Banali, conhecido pelo trabalho com bandas como Quiet Riot, W.A.S.P., Billy Idol, Faster Pussycat e Steppenwolf, entre outros, morreu nesta quinta-feira (20), aos 68 anos. A informação foi confirmada pelo jornalista Mitch Lafon, que compartilhou um comunicado da esposa de Frankie, Regina.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O músico lutou contra um câncer no pâncreas em estágio 4 por aproximadamente 16 meses - ele foi diagnosticado com a doença em abril de 2019. Também conhecido como "avançado" ou "metastático", o tumor 4 é o mais grave, pois significa que as células cancerígenas se espalharam para outros órgãos ou partes do corpo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Quiet Riot: baterista Frankie Banali está com câncer no pâncreas em estágio 4Quiet Riot
Baterista Frankie Banali está com câncer no pâncreas em estágio 4

Quiet Riot: com câncer em estágio 4, Frankie Banali é hospitalizado na emergênciaQuiet Riot
Com câncer em estágio 4, Frankie Banali é hospitalizado na emergência

O comunicado de Regina aponta que Frankie Banali recebeu o prognóstico de apenas 6 meses de vida. O baterista conseguiu superar essa previsão, mas a quimioterapia deixou de fazer efeito e ele sofreu uma série de derrames cerebrais.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Banali sucumbiu à doença na quinta (20), às 19h18, em Los Angeles, nos Estados Unidos. Ele deixa a esposa e a filha Ashley.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Na ativa desde a década de 1970, Frankie Banali se tornou notável como baterista do Quiet Riot, banda à qual se juntou em 1982 e da qual fez parte de quase todas as formações. Ele era, inclusive, o único músico do line-up clássico a seguir no grupo, junto do vocalista Jizzy Pearl, do guitarrista Alex Grossi e do baixista Chuck Wright.

Com exceção dos dois primeiros - "Quiet Riot" (1977) e "Quiet Riot II" (1978), que só saíram no Japão -, todos os álbuns do Quiet Riot contaram com Frankie Banali na bateria. O músico só não esteve na banda entre os anos de 1991 e 1993, quando o vocalista Kevin DuBrow, falecido em 2007, decidiu retomar as atividades do grupo com Bobby Rondinelli na vaga dele.

Em sua extensa discografia, Banali também tem diversos trabalhos com o W.A.S.P., de Blackie Lawless. São eles: "The Headless Children" (1989), "The Crimson Idol" (1992), "Still Not Black Enough" (1995), "Unholy Terror" (2001), "Dying for the World" (2002), "The Neon God: Part 1 - The Rise" (2004) e "The Neon God: Part 2 - The Demise" (2004).

Ele também gravou álbuns com Billy Thorpe, Hughes/Thrall, Kuni, Heavy Bones, Blackthorne e Julliet, além de tocar na estrada com Faster Pussycat, Steppenwolf e outros projetos.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


AC/DC: as 10 melhores músicas da banda com Bon ScottAC/DC
As 10 melhores músicas da banda com Bon Scott

Ortografia: como deveriam realmente se chamar as bandas?Ortografia
Como deveriam realmente se chamar as bandas?


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

Goo336 Goo336 Cli336 Goo336 Goo728 Cli336