Matérias Mais Lidas

imagemO mega sucesso do Led Zeppelin que era pra ser uma piada mas se tornou um hino

imagemDave Mustaine perde a compostura e xinga membro da equipe do Judas Priest

imagem"Master Of Puppets" entra no top 30 global do Spotify depois de "Stranger Things"

imagemA banda de hard rock dos anos 1970 que é a queridinha de Xande de Pilares

imagemMetallica em "Stranger Things" deixa fãs preocupados com a "popularização" da banda

imagemLed Zeppelin ou Pink Floyd, qual dos dois vendeu mais discos de estúdio?

imagemAngra: vídeos e setlist de show celebrando "Rebirth" em SP, com convidada especial

imagemAerosmith: Steven Tyler deixa reabilitação e morre esposa de Joey Kramer

imagemGuns N' Roses: A crítica de Portnoy ao trabalho de Matt Sorum

imagemO que Lemmy Kilmister aprendeu trabalhando como roadie de Jimi Hendrix

imagemMorre Patricia Kisser, esposa do guitarrista Andreas Kisser

imagemAxl Rose teria sofrido ataque de ansiedade antes de show, diz jornal

imagemMédico que tratou câncer de Mustaine escreveu letra de faixa do Megadeth

imagemFilho de Trujillo fez guitarra na "Master of Puppets" que toca em Stranger Things

imagemOzzy Osbourne gastou dinheirão em maconha, mas não fumou nada


Airbourne 2022

Neil Peart: por que ele é melhor que John Bonham, segundo Mike Portnoy

Por Igor Miranda
Em 25/02/21

Neil Peart, do Rush, e John Bonham, do Led Zeppelin, são comumente mencionados como dois dos maiores bateristas da história do rock. E quem seria o melhor entre eles na opinião de Mike Portnoy (Sons of Apollo, The Winery Dogs, ex-Dream Theater, etc)?

Wikimedia
Wikimedia

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O baterista revelou sua visão em uma conferência de vídeo promovida pelo Consequence of Sound, com falas transcritas pelo Ultimate Guitar. Para Portnoy, o melhor baterista foi Peart, pelo fato de ter vivido mais e mostrado uma variedade maior de performances ao longo de uma longa carreira.

John Bonham, vale lembrar, morreu em setembro de 1980, aos 32 anos. O músico integrou o Led Zeppelin por 11 anos. Neil Peart, por sua vez, faleceu em janeiro de 2020, aos 67 anos, e fez parte do Rush por quatro décadas.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Acho que John Bonham é aclamado como um dos maiores de todos os tempos - e é muito merecido. Porém, com todo o respeito, sua carreira durou apenas 11 anos e ele se foi há 40 anos. Então, há algo a ser dito sobre seu lugar na história da bateria porque ele nos deixou há muito tempo", refletiu Mike Portnoy, inicialmente.

Em seguida, o baterista, que é grande fã dos dois lendários músicos citados, declarou: "Acho que Neil teve 40 anos de carreira na bateria e ele só nos deixou ano passado, então acho que o tempo dirá. É ridículo ter que escolher os dois, porque eles trouxeram muito para o mundo da bateria e deixaram um grande legado".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Embora não seja grande apoiador de comparações como essa, Portnoy deixou claro que vota em Neil Peart como o melhor de todos os tempos. "Acho que o fato de Neil ter tido uma carreira de 40 anos e ter oferecido 40 anos de música e bateria para que a gente possa ouvir e refletir - para mim, isso o coloca na frente de John. Eu o considero o melhor de todos os tempos, realmente considero", disse.

O ex-Dream Theater pontuou que a recente morte de Neil Peart torna difícil prever como será seu legado daqui alguns anos. "É difícil ver como isso será sentido daqui a 5, 10, 20 anos, mas acho que ele entrará para a história como o melhor baterista de rock da história", comentou.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A repercussão da morte de Peart foi comparada por Mike Portnoy à do guitarrista Eddie Van Halen, que também nos deixou em 2020. "Na época, por semanas, os feeds de redes sociais só tinham coisas sobre Neil. Foi similar à morte de Eddie Van Halen, e Eddie é um músico similar no mundo da guitarra. Muitos o consideram o melhor de todos os tempos, lá no topo junto de Jimi Hendrix. É a mesma coisa com Neil, que está no topo junto de Bonham", concluiu.

As declarações de Mike Portnoy podem ser conferidas no vídeo a seguir, em inglês e sem legendas.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Rush: livro com fotos ao vivo de 1979 e 1981, algumas inéditas, é lançado no Brasil


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda.