Matérias Mais Lidas

imagemLady Gaga: "o Iron Maiden mudou a minha vida!"

imagemSummer Breeze Open Air Brasil acontece em abril de 2023 em São Paulo

imagemA bizarra exigência de Ace Frehley para participar da última turnê do Kiss

imagemMax Cavalera revela como "selou a paz" com Tom Araya, vocalista do Slayer

imagemO álbum do The Who que Roger Daltrey achou "uma m*rda completa

imagem"Stranger Things" traz cena com "Master of Puppets", do Metallica

imagemEngenheiros do Hawaii e as tretas com Titãs, Lulu Santos, Lobão e outros

imagemPink Floyd: Suas 10 músicas mais subvalorizadas, segundo a What Culture

imagemLobão explica porquê todo sertanejo gostaria, no fundo, de ser roqueiro

imagemA opinião de Arnaldo Antunes sobre a competição interna que havia nos Titãs

imagemMax Cavalera diz quais foram os dois discos mais difíceis que já gravou

imagemVital, o ex-Paralamas que virou nome de música e depois foi pro Heavy Metal

imagemDavid Bowie recusou (mais de um) convite para produzir o Red Hot Chili Peppers

imagemO grave problema do refrão de "Eagle Fly Free", segundo Fabio Lione

imagemPink Floyd: Gilmour nega alegação de Waters sobre "A Momentary Lapse of Reason"


Stamp

Manowar: ex-guitarrista solta o verbo contra Joey DeMaio e chama baixista de tirano

Por Mateus Ribeiro
Em 15/03/22

O guitarrista Ross "The Boss" Friedman, um dos fundadores do Manowar, recentemente conversou com Sofa King Cool, apresentador do programa homônimo, veiculado em seu canal do Youtube. Durante a conversa, que foi ao ar dia 12 de março, Ross falou sobre "Battle Hymns", álbum de estreia de sua ex-banda, lançado em junho de 1982.

Foto: Scott Braun
Foto: Scott Braun

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ross considera o debut o primeiro álbum de power metal de todos os tempos, conforme transcrição publicada pelo site Blabbermouth. "É obviamente um álbum icônico que praticamente deu início ao power metal. Nós colocamos o power metal no mapa com esse álbum. Porque realmente, não havia power metal [antes de ‘Battle Hymns’]. Quero dizer, [Ronnie James] Dio fez algumas coisas maravilhosas, o Rainbow de Ritchie Blackmore também, é claro, mas acho que ‘Battle Hymns’ foi o primeiro disco de power metal real. Esse foi o meu bebê", declarou o músico, que na sequência, criticou as reedições do clássico álbum.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Esse disco foi reeditado muitas vezes. Me pediram para deixar o Manowar em 1988, logo após o lançamento de ‘Kings Of Metal’. E [Joey DeMaio, baixista] reembalou tudo muitas vezes. Ele regravou ‘Battle Hymns’, ele regravou ‘Kings Of Metal’. Ambas [as reedições] são péssimas. Porque você não pode regravar um disco, você não pode refazer. É como o Twisted Sister refazendo ‘Stay Hungry’; você simplesmente não pode fazer isso. Especialmente, [porque] ele fez isso sem mim. Quero dizer, eu poderia ver se ele tinha a formação original tocando ‘Battle Hymns’ e ‘Kings Of Metal', com apenas Donnie [Hamzik, baterista] no lugar de Scott [Columbus, baterista]; Scott não está mais conosco. Mas sem mim? E você muda a afinação dessas músicas. Elas foram escritas em tom padrão (...). Essas músicas perdem toda a energia. Não. Você tem que deixar o gênio em paz, deixar a grandeza em paz. e intocável".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em outro trecho, o entrevistador perguntou para Ross se o guitarrista poderia participar de uma tour em comemoração aos 40 anos de "Battle Hymns". A resposta de Ross deixou claro que ele não é muito fã de Joey DeMaio. "Você não diria que eu não tenho um bom relacionamento com meu antigo parceiro, mas simplesmente não existe [um relacionamento]. Não estou dizendo que as coisas não podem magicamente se ajeitas. Mas [Joey] não quer nenhuma parte de mim dizendo a ele o que ele deveria estar fazendo. E está tudo bem. Estou feliz com minha banda, estou feliz com o Death Dealer, estou feliz com The Dictators. Espero estar muito, muito ocupado. Não preciso estar em uma banda com um tirano", disparou.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Essa não é a primeira vez que Ross desce a mamona contra o Manowar. Em setembro do ano passado, o guitarrista chegou a afirmar que a banda era uma m*rda.

Ross "The Boss" Friedman fez parte do Manowar entre 1980 e 1989. Durante o período que fez parte da banda, gravou os discos "Battle Hymns" (1982), "Into Glory Ride" (1983), "Hail To England" (1984), "Sign Of The Hammer" (1984), "Fightning The World" (1987) e "Kings Of Metal" (1988).

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Airbourne 2022


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Anos 90: 10 shows pouco comentados


Sobre Mateus Ribeiro

Fã de Ramones, In Flames e Soilwork. Ouve (quase) tudo, desde rock clássico até black metal.

Mais matérias de Mateus Ribeiro.