Matérias Mais Lidas

imagemO baterista que não tinha técnica alguma e é um dos favoritos do Regis Tadeu

imagemCinco músicas que são covers, mas você certamente acha que são as versões originais

imagemAndreas Kisser pede doação de sangue para sua esposa Patricia

imagemRock in Rio 1991, Maracanã lotado, e o Guns N' Roses ameaçou não subir ao palco...

imagemOs únicos quatro assuntos das conversas nos EUA que enchiam saco de Fabio Lione

imagemCopa do Mundo do Rock: uma banda de cada país que vai disputar a Copa do Catar

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1991 é um ano tão celebrado

imagem"Ninguém imaginava que o Metallica seria maior que o Iron Maiden", diz Scott Ian

imagemDave Mustaine diz que perdoa Ellefson, mas nunca mais fará música com o baixista

imagemSupla explica por que fala sempre misturando português com inglês

imagemJohn Frusciante responde qual foi o motivo de seu retorno ao Red Hot Chili Peppers

imagemRaimundos: Digão acusa Instagram de censura após poucas curtidas em post

imagemNoel Gallagher sobre sua preferida do Pink Floyd: "Adoraria conhecer Roger Waters"

imagemEx-guitarrista dos Stones, Mick Taylor revela qual era sua música preferida

imagemRafael Bittencourt, do Angra, explica por quê está usando unhas postiças


Stamp

Com anúncio de LoMenzo, Megadeth aumenta o número de formações; confira lista atualizada

Por Mateus Ribeiro
Em 06/06/22

O Megadeth anunciou na última terça-feira (31 de maio) que James LoMenzo é o novo integrante do quarteto. O veterano baixista, que está em sua segunda passagem, já estava tocando ao vivo com a banda desde agosto do ano passado, mas ainda não era considerado um membro efetivo. Agora, o icônico grupo de thrash metal possui uma nova formação, composta por Dave Mustaine (guitarra/vocal), Kiko Loureiro (guitarra), James LoMenzo (baixo) e Dirk Verbeuren (bateria).

Foto: Site Oficial
Foto: Site Oficial

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A chegada de LoMenzo não é uma novidade, afinal de contas, era meio óbvio que ele seria o escolhido para substituir David Ellefson, demitido por ter mostrado seu instrumento na rede mundial de computadores.

Se a contratação de um baixista não é exatamente uma bomba, uma nova formação do Megadeth surpreende menos ainda. Qualquer pessoa que conheça o mínimo sobre a carreira do grupo, sabe que Dave Mustaine demite e contrata músicos sem a menor cerimônia, como pode ser visto na lista abaixo, que traz a lista atualizada com (quase) todas as formações do Megadeth.

O time que gravou os primeiros álbuns

Após ser chutado do Metallica, Dave Mustaine resolveu montar sua própria banda. Alguns músicos chegaram a tocar com o grupo, que se estabilizou com a entrada de David Ellefson (baixo), Chris Poland (guitarra) e Gar Samuelson (bateria).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O time ficou junto até 1987 e gravou os dois primeiros discos do Megadeth, "Killing Is My Business...And Business Is Good!" (1985) e "Peace Sells...But Who's Buying?" (1986).

As primeiras mudanças

Para o terceiro álbum, Mustaine demitiu o guitarrista Chris Poland e o baterista Gar Samuelson, que foram substituídos por Jeff Young e Chuck Behler. O quarteto gravou apenas um disco, "So Far, So Good...So What!" (1988).

A formação clássica

Acredite se quiser: o Megadeth ficou sem trocar de integrantes por quase dez anos. Entre 1989 e 1998, Dave Mustaine teve a companhia de David Ellefson, Marty Friedman (guitarra) e Nick Menza (bateria). A formação clássica gravou quatro discos, que figuram entre os melhores da banda: "Rust In Peace" (1990), "Countdown To Extinction" (1992), "Youthanasia" (1994) e "Cryptic Writings" (1997).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Infelizmente, uma reunião é impossível, pois Nick Menza faleceu em 2016, enquanto tocava com sua banda em Los Angeles.

Nick Menza morre no palco: ex-companheiros lamentam tragédia

Começou a dança das cadeiras

Nick Menza saiu do Megadeth e foi substituído por Jimmy DeGrasso. A nova escalação, que ficou unida por pouco tempo, gravou apenas o controverso "Risk" (1999).

Mais uma troca

Depois de Nick Menza, foi a vez de Marty Friedman puxar o carro. Para o seu lugar, Mustaine recrutou Al Pitrelli. Mais uma vez, o quadrado mágico gravou só um disco, "The World Needs A Hero" (2001).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Pausa para os comerciais

Em abril de 2002, Dave Mustaine chutou o balde e resolveu demitir todos os integrantes da banda, inclusive ele mesmo. Ou seja, após quase 20 anos de história, o Megadeth estava acabado... por pouco tempo.

Em 03/04/2002: Dave Mustaine anunciava o fim do Megadeth

A volta dos que não foram

Não demorou muito tempo para o Megadeth voltar ao cenário. "The System Has Failed" (2004) foi gravado por músicos convidados e a banda saiu em turnê com Dave Mustaine, os irmãos Glen Drover (guitarra) e Shawn Drover (bateria) e James MacDonough (baixo).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A primeira passagem de James LoMenzo

O baixista James LoMenzo se juntou ao Megadeth em 2006, no lugar de James MacDonough. Naquelas alturas, Dave Mustaine e os irmãos Drover completavam a formação, que gravou "United Abominations" (2007).

Mais uma troca de guitarrista

Glen Drover saiu do Megadeth e cedeu lugar ao experiente Chris Broderick, ex-Jag Panzer e Nevermore. Para variar, a nova formação ficou unida por pouco tempo e gravou um único trabalho, o excelente "Endgame" (2009).

A volta de Ellefson

David Ellefson, o eterno escudeiro de Mustaine, retornou em 2010, após 8 anos de ausência e um processo milionário, que lhe rendeu um belíssimo prejuízo. Chris Broderick e Shawn Drover completavam a nova encarnação do Megadeth, que gravou "Th1rt3en" (2011) e "Super Collider" (2013).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A chegada de Kiko Loureiro

O talentoso guitarrista Kiko Loureiro (Angra) se tornou o primeiro brasileiro a fazer parte do Megadeth. Chris Adler, baterista e fundador do Lamb Of God, também foi contratado. A formação gravou "Dystopia" (2016).

Trocas na bateria e no baixo

Dirk Verbeuren, baterista do Soilwork, se tornou integrante do Megadeth em 2016. A formação ficou estabilizada por cerca de cinco anos. Em maio de 2021, Ellefson conseguiu a proeza de ser demitido pela segunda vez.

David Ellefson: mesmo demitido do Megadeth ele diz que mágoas "são coisas do passado"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Megadeth versão 2021/2022

Três meses após a demissão de Ellefson, James LoMenzo foi chamado para fazer os shows da "Metal Tour Of The Year" e posteriormente, anunciado como membro efetivo.

Ufa, enfim, acabou. Agora que você já sabe um pouco mais sobre o troca-troca do Megadeth, ouça abaixo um pequeno resumo das formações que a banda teve ao longo do tempo. Aperte o play e boa diversão!

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

In-Edit


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Megadeth: quatro clássicos da banda em formato acústico

Garimpeiro das Galáxias: Beldades globais e sua paixão pelo rock


Sobre Mateus Ribeiro

Fã de Ramones, In Flames e Soilwork. Ouve (quase) tudo, desde rock clássico até black metal.

Mais matérias de Mateus Ribeiro.