Matérias Mais Lidas

imagemVeja Sandy cantando Metallica na TV Globo em programa de Marcos Mion

imagemAndreas Kisser opina sobre a reunião do Pantera, que começou nesse sábado

imagemApós incidente, Axl Rose anuncia mudança nos shows do Guns N' Roses

imagemCinco discos de heavy metal para ouvir sem pular nenhuma faixa

imagemGene Simmons admite que "Ace estava certo" sobre o Kiss no começo dos anos 80

imagemJulian Lennon relembra como era sua relação com seu pai, John Lennon

imagemO surpreendente disco que Tom Morello considera um dos melhores de todos os tempos

imagemBeatles: Ringo Starr conta como foi o seu último encontro com John Lennon

imagemO maior álbum de todos os tempos, na opinião do saudoso Ronnie James Dio

imagemNazareth: Brian Johnson homenageia Dan McCafferty

imagemMetallica: James Hetfield sobre o "St. Anger": "Pelo menos é honesto"

imagemPantera faz primeiro show da turnê de reunião: veja setlist, fotos e vídeos

imagemRock in Rio: os inusitados dois artistas que Roberto Medina ainda sonha em trazer

Metallica: Lars Ulrich surpreende ao contar por que não tem tatuagens em seu corpo

imagemPaulo Ricardo e a loucura em hotel nos anos 1980: "Eu já tinha perdido o pudor!"


Stamp
Summer Breeze

Robert Smith e o ponto em que ele "violentamente discordou" do Radiohead em 2007

Por André Garcia
Postado em 18 de novembro de 2022

Em meados da primeira década do século XXI, a indústria fonográfica estava em queda livre: CDs não vendiam mais e música passou a ser consumida quase que exclusivamente por meio do compartilhamento ilegal de arquivos pela internet. Com a renda da venda de álbuns evaporando, gravadoras entraram na maior crise de sua história, enquanto as bandas tiveram que se acostumar a viver da renda de shows.

Foto: Site Oficial
Foto: Site Oficial

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em meio a tudo isso, o mundo da música foi sacudido pelo Radiohead com o lançamento de seu oitavo álbum, "In Rainbows" (2007), e o anúncio de que ele seria vendido na internet pelo preço que o consumidor quisesse pagar. Um modelo comercial experimental que pegou a todos de surpresa, mas não agradou a todos.

Conforme publicado pela Far Out Magazine, Robert Smith, líder do The Cure, foi um dos que se posicionaram contra. Uma das ocasiões em que ele falou sobre o assunto foi em entrevista para a Music Radar em 2009.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"O experimento do Radiohead de pagar o quanto você quiser, eu discordei violentamente daquilo. Você não pode deixar que as pessoas deem preço ao que você faz, se não você não dá valor àquilo, o que não faz sentido. Se eu boto um preço em minha música que ninguém quer pagar, azar o meu, mas a ideia de o valor ser definido pelo consumidor é um plano idiota, não tem como dar certo."

A opinião de Smith, na época do lançamento do disco, pegou muito mal entre os numerosos e fervorosos fãs do Radiohead. Na época, muitos deles viam aquele experimento comercial como uma heroica tentativa de se livrar das garras das gananciosas multinacionais — e Robert Smith como um reacionário tentando jogar água no chope de Thom Yorke e companhia. Irado, o líder do The Cure escreveu um post (com o caps lock ativado), que dizia:

"Esses críticos idiotas se esforçaram para transformar meu argumento — onde usei como exemplo o marketing de pague o quanto quiser do Radiohead com 'In Rainbows' — em um show de horrores. [Escreveram coisas do tipo:] "Como alguém pode ousar questionar o conhecidamente independente e anti-capitalista Radiohead? Eles vendem mais 'produto' que o The Cure, então a estratégia deles funciona, né? Além do mais, Robert Smith está velho demais para comentar a cultura contemporânea.'"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Meu argumento não era nem novo ou original e nem exclusivamente sobre 'In Rainbows', do Radiohead. Mas é o que sinto em relação à artistas interessantes com uma gigantesca e devotada base de fãs [geralmente acompanhada de um ou outro grande e generoso mecenas] que podem fazer o que quiserem… até dar seu trabalho de graça, como uma espécie de líder da perda, para ajudar a 'consolidar a marca'."

Segundo a Radio X, a estratégia do pague o quanto quiser se mostrou um tremendo sucesso. Representantes da banda revelaram que a maior parte das pessoas baixaram de graça, e a média mundial de pagamento foi $6. Foi publicado na época que eles receberam quase que instantaneamente 3 milhões de dólares com o lançamento. Apesar disso, a banda não voltou a usar o modelo comercial em seus álbuns seguintes.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

The Cure

O The Cure surgiu com seu álbum de estreia "Three Imaginary Boys" (1979), que desagradou ao vocalista Robert Smith por sua sonoridade pop e ingênua. A partir dali, com a sequência, "Seventeen Seconds" (1980), "Faith" (1981) e "Pornography" (1982), a banda se tornou cada vez mais sombria, fúnebre e depressiva, até chegar ao fundo do poço emocional.

Quando ficou conhecido como uma figura sombria e deprê, ele ressurgiu em meados da década com uma mudança bipolar: sorridente e saltitante, que dançava desajeitadamente cantando canções pop. Dessa forma, Robert Smith se tornou um ícone pop tão grande que seu visual inspirou dois dos personagens mais marcantes da época: Edward (o mãos de tesoura) e Sandman de Neil Gaiman. Em 1992, chegou a seu auge de popularidade com o hit "Friday I'm In Love", e rodou o mundo a lotar estádios.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A seguir, entrando em um inferno astral pessoal, Smith caiu em depressão com a vida de astro de stadium rock. Para piorar, ele ainda foi arrastado aos tribunais em longos e desgastantes processos envolvendo questões empresariais da banda, como pagamento de royalties. "Wild Mood Swings" (1996) foi produzido em meio a tudo aquilo, e detonado como o pior trabalho da banda. Após mais um longo período de inatividade, retornando com o épico "Bloodflowers" (2000).

"The Cure" (2004) e "4:13 Dream" (2008) mantiveram o alto nível musical, mas sem o irresistível apelo comercial do passado.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Siga Whiplash.Net: Facebook | Instagram | Twitter | YouTube

Receba as novidades do Whiplash.Net por WhatsApp


Samael Hypocrisy


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Robert Smith e o ponto em que ele "violentamente discordou" do Radiohead em 2007

Paul Weller fala um monte para Robert Smith e diz que poderia o agredir

The Cure: Robert Smith comenta a produção do épico álbum "Bloodflowers"

Robert Smith comenta a admiração que o The Cure recebe de outras bandas

Robert Smith comenta os erros de "Wild Mood Swings", o pior disco do The Cure

The Cure: Robert Smith relembra qual foi o primeiro álbum que comprou

The Cure volta aos palcos com músicas inéditas e retorno de Perry Bamonte

The Cure: 5 bandas que o vocalista Robert Smith já declarou odiar

Robert Smith comenta "Wish", seu segundo disco preferido do The Cure

O vocalista do The Cure previu a data da morte da rainha da Inglaterra?

Robert Smith comenta "Desintegration", o melancólico oitavo álbum do The Cure

Robert Smith lista as 3 bandas punk que mais influenciaram o The Cure

Robert Smith comenta "Wish", seu segundo disco preferido do The Cure

Ícones do rock: retratados com fitas cassete

Robert Smith explica por que "The Cure não é uma banda gótica"

Doors - Perguntas e Respostas

Iron Maiden: quanto tem de patrimônio cada um dos integrantes da banda?


Sobre André Garcia

Sou redator e tradutor freelancer e escritor, autor do livro de contos Liber IMP. Ouço rock desde pequeno, leio coisas sobre bandas desde sempre e escrevo sobre ela já tem anos. Cresci como fã de Iron Maiden e paladino do rock, mas já me tratei. Hoje sou fã de nomes como Beatles, David Bowie, The Cure, Kraftwerk e Velvet Underground, e de cenas como a Londres psicodélica, a Nova Iorque proto-punk e a Manchester pós-punk. Escrevo notas e notícias rápidas para o Whiplash.Net visando compartilhar conteúdo relevante sobre música e cultura pop.

Mais matérias de André Garcia.