Iron Man: Tony Iommi relata sua trajetória em livro

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por João Paulo Linhares Gonçalves, Fonte: Ripando a História do Rock
Enviar correções  |  Comentários  | 


Vamos falar sobre o livro "Iron Man: My Journey through Heaven and Hell with Black Sabbath", simplesmente a biografia do grande guitarrista Tony Iommi, o mestre de riffs fantásticos a frente do Black Sabbath em todas as suas formações. Falarei sobre as impressões que tive ao ler o livro recentemente. Antes que alguém se anime muito, revelo que li a versão digital em inglês. Este livro ainda não foi lançado por aqui...
893 acessosBlack Sabbath: projeto Home of Metal chega a São Paulo5000 acessosMegadeth: Mustaine fala sobre bandas satânicas

O livro conta toda a história do grande guitarrista, desde sua infância até os dias atuais, quando excursionou como Heaven And Hell - ele chega a falar da morte de Ronnie James Dio (mas não cita nada sobre sua recente descoberta de estar com linfoma). Curiosamente, a abetura do livro começa falando sobre o acidente que decepou partes dos dedos de Iommi, no seu último dia de trabalho, obrigando-o a transformar totalmente seu jeito de tocar (ele fala como construiu os dedais que usa até hoje). Acredito que uma forma de mostrar a superação que ele teve que passar para se tornar um dos guitarristas mais importantes da história do rock.

Os primeiros capítulos do livro contam um pouco da infância e da adolescência de Iommi, mostram que antes de tentar a sorte na guitarra ele chegou a tentar tocar arcodeão (!?!?!?), mostra o momento em que ele conhece Bill Ward, quando vê o anúncio de Ozzy, a formação da banda como Earth, o porquê da mudança de nome e toda a história do Black Sabbath. Um capítulo interessante é a passagem meio que instantânea que Iommi fez no Jethro Tull. Com direito a descrever como foi a gravação do especial que acabou gerando o filme "Rock and Roll Circus", dos Rolling Stones.

Outros detalhes que me chamaram a atenção foi Iommi revelar que era, sim, o líder da banda. E o que mais se interessava em explorar as sonoridades no estúdio, enquanto gravavam os discos da banda. Outra curiosidade interessante é que no disco "Master Of Reality", eu jurava que aquela tossida na introdução de "Sweet Leaf" era do Ozzy. Não é, é do Iommi!

Próximo do fim da era Ozzy, temos detalhes interessantes também. Iommi explica os problemas com os agentes, a falta de dinheiro, apesar das altas vendas, e os efeitos destes problemas nos relacionamentos entre os integrantes. Mas os detalhes que mais me chamaram a atenção foram que Ozzy chegou a cantar em "Children Of The Sea" (clássico na voz de Dio - Iommi revela que ainda tem uma fita em algum lugar com esta versão com Ozzy). E que Sharon, futura esposa do madman, na época ajudando o pai a gerenciar a carreira do Sabbath, apresentou Dio a Iommi (depois ela romperia com o pai e ficaria com Ozzy). Mais pra frente, ficamos sabendo que Gillan topou entrar para a banda após uma bebedeira. No dia seguinte, nada se lembrava. Mas acabou gravando o álbum... Alguns capítulos dedicados à vida privada do guitarrista talvez não interessem tanto, exceto o que ele revela alguns detalhes de seu relacionamento com Lita Ford. E tome casamentos e divórcios, problemas com a guarda da filha, etc. Mas estes capítulos estão entrelaçados entre os outros e a leitura flui facilmente.

Para quem já leu a biografia de Ozzy Osbourne ("Eu sou Ozzy"), percebemos claramente que Ozzy era mais lunático, aventureiro, e Iommi era mais pé no chão, aquele que olhava os detalhes de gravação, a musicalidade, criação dos riffs. Ambos se viciaram em drogas, mas Ozzy é bem mais profundo e variado em termos de substâncias. Iommi ficou mais restrito à cocaína e por um período de tempo mais curto.

Para todos que gostam do Black Sabbath em todas as suas fases, este é um livro que as descreve, aliás, é o único que pode descrever, pois somente ele lá esteve durante todo o tempo, com todas as mudanças de formação. Não é um livro de revelações bombásticas, mas uma biografia que nos permite conhecer um pouco mais a fundo este mestre de riffs chamado Tony Iommi, uma pessoa fantástica pelo que pude perceber lendo sua biografia. Recomendo a todos os amantes do belo heavy metal que ele sempre praticou, em especial os que não tenham preconceito com as fases do Sabbath pós-Ozzy. Este livro foi lançado nos EUA no final do ano passado (novembro; outubro na Europa) e não vejo previsão de lançamento aqui no Brasil. Para quem tiver inglês bom, vale a pena!

Alguns vídeos:

"Sweet Leaf", com a tossida de Iommi:

"Children Of The Grave", com Rob Halford nos vocais:

"Children Of The Sea", com Dio nos vocais:

Recomendo a leitura deste post ao som de "Sabbath Bloody Sabbath"! Até a próxima!!

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Black SabbathBlack Sabbath
"Podemos fazer alguns shows pontuais", diz Iommi

893 acessosBlack Sabbath: projeto Home of Metal chega a São Paulo1894 acessosBlack Sabbath: veja unboxing da "The Ten Year War"1284 acessosDoom Metal: os 25 maiores álbuns do gênero0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Black Sabbath"

Black SabbathBlack Sabbath
Iommi só queria ver Bill Ward pintado de ouro mais uma vez

WikimetalWikimetal
As melhores duplas do Metal

Lemmy KilmisterLemmy Kilmister
Bill Ward, Kiko Loureiro, Zakk Wylde e Lita Ford comentam morte

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Livros0 acessosTodas as matérias sobre "Black Sabbath"

MegadethMegadeth
Mustaine comenta sobre antiga formação e satanismo

Duff McKaganDuff McKagan
"Justin Bieber é um roqueiro de verdade!"

Fotos de InfânciaFotos de Infância
Marilyn Manson muito antes da fama

5000 acessosHeavy Metal: diagrama explica a origem dos nomes de bandas5000 acessosChinese Democracy: de 1994 a 2008, a saga do álbum mais caro da história5000 acessosEm 11/10/1996: Morre Renato Russo, da banda Legião Urbana5000 acessosBill Ward: diferenças musicais o afastaram do Heaven & Hell5000 acessosPaul McCartney: Os Rolling Stones invejavam os Beatles?5000 acessosQueen: Mashup Acapella com 12 hits em 4 minutos por brasileiro

Sobre João Paulo Linhares Gonçalves

Roqueiro convicto, de carteirinha, desde os treze anos de idade. Já tive diversas bandas preferidas: de Iron Maiden, Metallica e Black Sabbath a The Who, Pink Floyd e Rolling Stones. O heavy metal sempre me atraiu muito, mas o rock praticado nos anos 60 e 70 é fascinante e estou sempre escutando. De vez em quando, dou chance ao punk, rock alternativo, blues, até ao jazz e MPB, pra variar.

Mais matérias de João Paulo Linhares Gonçalves no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online