Matérias Mais Lidas

AC/DC: a resposta inusitada de Supla quando perguntam se ele gosta da bandaAC/DC
A resposta inusitada de Supla quando perguntam se ele gosta da banda

Nervosa: é difícil ser músico de rock/metal no Brasil, um país muito católicoNervosa
"é difícil ser músico de rock/metal no Brasil, um país muito católico"

Guns N' Roses: por que Bumblefoot errou Welcome to the Jungle no Rock in Rio 2011Guns N' Roses
Por que Bumblefoot errou "Welcome to the Jungle" no Rock in Rio 2011

Gilby Clarke: Axl Rose foi quem te demitiu, certo?Gilby Clarke
"Axl Rose foi quem te demitiu, certo?"

Ozzy Osbourne: O Rio de Janeiro é uma porra duma merda!Ozzy Osbourne
"O Rio de Janeiro é uma porra duma merda!"

Metallica: Bob Rock vendeu direitos de várias músicas, incluindo faixas do Black AlbumMetallica
Bob Rock vendeu direitos de várias músicas, incluindo faixas do "Black Album"

Jon Bon Jovi: veja-o cantar Here Comes the Sun, hit dos Beatles, na posse de BidenJon Bon Jovi
Veja-o cantar "Here Comes the Sun", hit dos Beatles, na posse de Biden

Nervosa: ouça o novo álbum Perpetual Chaos, primeiro com nova formaçãoNervosa
Ouça o novo álbum "Perpetual Chaos", primeiro com nova formação

Angra: banda anuncia turnê para comemorar os 20 anos do clássico RebirthAngra
Banda anuncia turnê para comemorar os 20 anos do clássico "Rebirth"

Dallton Santos: Guitarrista brasileiro é o primeiro a tocar com duas palhetasDallton Santos
Guitarrista brasileiro é o primeiro a tocar com duas palhetas

Eddie Van Halen: ele fez vários fãs queimarem amplificadores ao mentir sobre truqueEddie Van Halen
Ele fez vários fãs queimarem amplificadores ao mentir sobre truque

Rock In Rio: Freddie Mercury desdenhou dos artistas brasileiros em 1985Rock In Rio
Freddie Mercury desdenhou dos artistas brasileiros em 1985

Fear Factory: carro de Dino Cazares é baleado; guitarrista não sofreu ferimentosFear Factory
Carro de Dino Cazares é baleado; guitarrista não sofreu ferimentos

Angra: Insania ganha vídeo ao vivo e mostra força do álbum ØmniAngra
"Insania" ganha vídeo ao vivo e mostra força do álbum "Ømni"

Lista: 15 covers gravados pelas bandas do Big Four do thrash metalLista
15 covers gravados pelas bandas do Big Four do thrash metal


Matérias Recomendadas

Slayer: é melhor não mexer com a família do Tom Araya...Slayer
é melhor não mexer com a família do Tom Araya...

Roadrunner: os álbuns mais desprezados de todos os temposRoadrunner
Os álbuns mais desprezados de todos os tempos

Bruce Dickinson: foi difícil evitar as drogas durante toursBruce Dickinson
Foi difícil evitar as drogas durante tours

De AC/DC a ZZ Top: Origens dos nomes de bandas e artistas de rockDe AC/DC a ZZ Top
Origens dos nomes de bandas e artistas de rock

Chris Cornell: relatório policial descreve últimas horas e morteChris Cornell
Relatório policial descreve últimas horas e morte

Malvada
Dead Daisies

Chaos Synopsis: entrevista com a banda ao blog Arte Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Franceschini, Fonte: Arte Metal
Enviar Correções  

publicidade

Na ativa desde 2005, o Chaos Synopsis chegou abalando com a demo "Garden of Forgotten Shadows" já no ano seguinte. O quarteto de São José dos Campos/SP, no Vale do Paraíba, soltou 4 anos depois seu primeiro full-length, "Kvlt ov Dementia" (2009) e logo em seguida, mais precisamente em 2010, um álbum ao vivo, com distribuição limitadíssima. Em 2013, a banda lançou o magnífico álbum conceitual "Art Of Killing", com a temática retratando vários seriais killers. Com uma sonoridade raivosa, mesclando o melhor do Death/Thrash Metal, a banda vem obtendo ótimos resultados com seu último lançamento. Falamos com Jairo (vocal/baixo) sobre a banda e o novo álbum. Completam este time: Friggi Madbeats (bateria), JP e Marloni (guitarras).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Após o lançamento do debut "Kvlt ov Dementia" (2009) vocês já soltaram um álbum ao vivo, "Live Dementia" (2010). Por que optaram por lançar um disco ao vivo tão prematuramente?

Jairo: As músicas do "Live Dementia" foram gravadas de um show em que fizemos junto ao Deicide, show esse importantíssimo para a banda. Resolvemos lançar apenas 33 cópias para vendê-las em nossa tour polonesa, sabendo que muitos fãs gostam desse tipo de material.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

E como foi o processo de composição do segundo trabalho "Art of Killing"?

Jairo: Foi bem diferente de "Kvlt ov Dementia", onde normalmente fazíamos as músicas durante o ensaio. Em "Art of Killing" nos juntávamos toda semana, com as ideias trazidas de casa e fomos assim montando as músicas, ideias, vocais e tal.

publicidade

Qual a principal diferença de "Art of Killing" para o primeiro disco? Afinal são 4 anos que separam os lançamentos.

Jairo: A experiência da banda e com o JP também compondo deixaram os arranjos mais ricos e ao mesmo tempo mais simples, trazendo muitas ideias de estilos como Rock ‘N Roll e Hard Rock, pra juntar com a forte pegada Death/Thrash que temos.

O novo trabalho, além de mostrar a mescla entre Death e Thrash Metal que a banda sempre se propôs possui uma temática atraente, principalmente pelo estilo praticado pela banda. Como vocês chegaram até essa ideia?

Jairo: Através da primeira música escrita, Bay Harbor Butcher, me surgiu a ideia de fazer o CD seguir apenas uma temática, o que abriria portas para que todo conceito artístico fosse muito mais trabalhado através do encarte, letras e infos.

Musicalmente falando notamos uma banda com sangue nos olhos em "Art Of Killing" a começar pelos seus vocais que parecem estar mais agressivos. Fale-nos um pouco sobre isso?

Jairo: Acho que toda a pesquisa sobre as histórias me fizeram cantar de uma maneira mais agressiva, que passasse ao ouvinte o desespero das vítimas e a brutalidade de cada assassino retratado.

Outro fator importante a ser destacado é o equilíbrio entre as composições, tanto que ficou difícil destacar alguma na resenha. Há alguma composição em especial que vocês gostariam de destacar?

Jairo: Difícil dizer, desde o lançamento eu ouço o CD quase todos os dias e não tenho vontade de pular pra uma faixa específica também, realizamos algo interessante, que é não ter músicas fracas no CD, cada uma é especial.

A produção do trabalho ficou por conta da própria banda? Aliás, este é outro ponto alto do disco, que foi masterizado por Andy Classen, na Alemanha. Como surgiu essa oportunidade de trabalhar com ele e o que acharam do resultado final?

Jairo: A produção foi feita pelo Vagner Alba junto com nosso batera Friggi MadBeats. Conhecemos o trabalho do Andy já faz bastante tempo e fomos indicados pelo pessoal do Lacerated and Carbonized para fazer o trabalho. O resultado final é espetacular, ao ouvir o material, não temos dúvidas e nem remorso com nenhum aspecto do CD.

Houve ainda uma preocupação maior com a parte gráfica do trabalho. Vocês acham que isso é importante hoje em dia, ainda mais se pensarmos no lado que a tecnologia, a internet facilitou o acesso à música e na queda da venda de material físico?

Jairo: Eu como comprador de CDs fico extremamente puto de comprar um CD e ao abri-lo ver um encarte pobre, só as letras ou nem isso às vezes. Por ser um CD com um conceito único, a arte toda deveria ser voltada àquilo, não apenas musicalmente. Acredito que um CD não é feito apenas pela musica, mas sim pelo seu visual e afirmo que acertei em cheio em "Art of Killing" e que o Rafael Tavares conseguiu expressar perfeitamente cada um dos assassinos.

Como foi e está a repercussão de "Art Of Killing", o trabalho foi lançado pelo selo polonês Wydawnictwo Muzyczne Psycho. Como chegaram até esse selo, em que continentes o álbum foi lançado e como está a repercussão do trabalho no exterior?

Jairo: Conheci o Robert da Psycho durante o lançamento de "Kvlt ov Dementia", que ele relançou em terras europeias alguns meses após o lançamento brasileiro. Como o resultado em "Kvlt ov Dementia" foi excelente, levando-nos até a tocar pelo país, ele apostou novamente na banda. O resultado até agora é bom, com muitos reviews e algumas entrevistas no velho continente.

Muito obrigado pela entrevista, podem deixar uma mensagem.

Jairo: Obrigado pessoal da Arte Metal, headbangers que apoiam a banda e esperamos ver todos na estrada, que é o lugar do Chaos Synopsis, fazendo muito Rock por aí.

http://www.chaossynopsis.com/
http://www.facebook.com/chaossynopsisbr


Stamp
Tunecore
Receba novidades de Rock e Heavy Metal por Whats App
Anunciar no Whiplash.Net


Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Rock e Metal: todo artista tem uma fase vergonhosaRock e Metal
Todo artista tem uma fase vergonhosa

Kerrang!: os 100 melhores álbuns de Rock em lista da revistaKerrang!
Os 100 melhores álbuns de Rock em lista da revista


Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.