Opeth: "em geral os fãs não são receptivos" diz guitarrista

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fernando Portelada, Fonte: blabbermouth, Tradução
ENVIAR CORREÇÕES  

Em 14 de maio o Unsung Melody conduziu uma entrevista com o guitarrista do OPETH, Fredrik Akesson. Alguns trechos desta conversa estão disponíveis abaixo.

Iron Maiden: sobre o que fala a música "Aces High"?Ozzy Osbourne: 25 coisas que você não sabe sobre ele

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Unsung Melody: "Heritage" é o novo álbum da sua banda. Ele é muito mais melódico do que os prévios lançamentos. Conte-nos um pouco sobre o processo de composição para este disco. A ideia era manter os vocais limpos desde o começo ou isso mudou enquanto o álbum tomava forma?

Fredrik: "Bem, tínhamos como meta tocar riffs pesados [...] Mike [guitarrista/vocalista] queria fazer algo diferente desde o começo. Isso era certo. Ele escreveu algumas músicas. Elas eram mais do mesmo, parecidas com o ultimo álbum ‘Watershed’. Então ele apagou estas e começou novas. A edição de músicas para ‘Heritage’ foi criada nesta hora, acho. Para o processo de gravação, Mike faz demos realmente boas, então tentamos só copiar a demo e apimentar um pouco."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Unsung Melody: Vocês sempre foram conhecidos por arriscar e no final tudo dar certo. Eu estou realmente intrigado com sua base de fãs, porque se a maioria das bandas mudarem seu som drasticamente como vocês faze, há uma grande resposta negativa. Por que você acha que seus fãs são mais receptivos que a maioria?

Fredrik: Eu acho que os álbuns do OPETH são diferentes um dos outros. Isto sempre foi uma parte da banda. Talvez eles esperem que façamos isso, que cada álbum seja diferente. Eu acho que o álbum ‘Heritage’ ainda possui muito do OPETH. Não é como se tivéssemos feito um álbum pop ou algo assim. Ele é bem dark, sentimental e intenso em diferentes aspectos, mas de uma maneira diferente, claro. Eu acho que em geral os fãs não são receptivos; talvez demore um pouco mais para digerir cada álbum, o que eu posso entender. Eu acho que é muito importante fazer um disco diferente. Para Mike, ao menos, e toda a banda também."

Unsung Melody: ‘Heritage’ foi lançado em setembro de 2011. Então, a maioria das bandas costuma fazer um ciclo de dois ou três anos de turnês para um álbum. Se este é o caso, vocês já começaram a escrever músicas para algo novo, ou podemos esperar mais turnês?

Fredrik: "Não, esta é a última turnê com o ‘Heritage’. Esta é a terceira turnê americana que fazemos. Nós estaremos em quatro festivais no verão da Europa. Enquanto isto vamos continuar compondo. Mike já fez demos de três músicas. Já está no forno. É um pouco cedo para dizer como ele vai ser. Nossa meta é começar a gravar em setembro ou outubro deste ano.

Leia a entrevista completa, em inglês, em:

http://www.unsungmelody.com/interviews/an-interview-with-fre...




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Opeth"


Pra ouvir e discutir: os melhores discos lançados em 2003Pra ouvir e discutir
Os melhores discos lançados em 2003

Opeth: Mikael usa Babymetal para resgatar filha do One DirectionOpeth
Mikael usa Babymetal para resgatar filha do One Direction


Iron Maiden: sobre o que fala a música Aces High?Iron Maiden
Sobre o que fala a música "Aces High"?

Ozzy Osbourne: 25 coisas que você não sabe sobre eleOzzy Osbourne
25 coisas que você não sabe sobre ele


Sobre Fernando Portelada

25 anos, Blogger, Podcaster, Gamer, Leitor de Quadrinhos, Ouvinte de Rock, Jornalista, e chato acima de tudo. Ouviu Imaginations From The Other Side do Blind Guardian aos 13 anos, emprestado por um amigo de escola. Ainda é um de seus álbuns preferidos.

Mais matérias de Fernando Portelada no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL Cli336x280 CliInline