Max: "Gostaria que esta guerra Sepultura x Max acabasse"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Karina Detrigiachi, Fonte: Bravewords.com, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

O ex- frontman do SEPULTURA e atual SOULFLY e CAVALERA CONSPIRANCY, Max Cavalera, recentemente concedeu uma entrevista ao site Bravewords.com e entre outras coisas, falou sobre como foi ficar dez anos sem conversar com seu irmão, Iggor Cavalera (ex-Sepultura, atual Cavalera Conspiracy) e se ele aceitaria uma reunião com sua antiga banda. Abaixo podem ser conferidos alguns trechos da conversa.

Big Four: astros da cena Heavy escolhem banda preferidaCrianças: veja como cresceram as de "Nevermind", "War" e outras

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ao longo dos anos, você fez parte de vários projetos musicais incluindo o CAVALERA CONSPIRACY. Só o SOULFY não basta?

Max: "A maior razão pra isso acontecer é que eu me reuni com o Iggor. Nós estávamos tocando e criando música juntos, por isso decidimos montar uma banda. Ele veio e tocou duas canções em um show do SOULFLY e a platéia foi totalmente à loucura e eu soube naquele momento que nós precisávamos criar novas músicas juntos. Nós devemos fazer uma nova banda, nós devemos fazer música nova, devemos ir pro estúdio e sermos criativos como se éramos há 20 anos atrás. Algo dentro de mim estava me dizendo pra fazer isso e que isso não deveria interferir no SOULFLY.

O SOULFLY é algo completamente próprio - é um elemento próprio. O SOULFLY sobrevive, não importa o que aconteça. Eu mudo os membros de tempos em tempos, mas a banda continua. É algo que está sempre lá. Está sempre lá por mim, então eu pensei que eu poderia fazer o Conspiracy com o Iggor e ainda ter o SOULFLY. Eu poderia ter as duas bandas. Vou aceitar o desafio e será divertido fazer metal com meu irmão novamente e voltar um pouco ás vibrações e idéias thrashs que iniciamos nos anos 80, e que nós não continuamos porque a banda se separou, por isso vamos continuar agora. "

Qual o próximo passo do CAVALERA CONSPIRANCY? Você enxerga uma continuação e se vê gravando mais álbuns?

Max: "Oh, sim, nós realmente vamos gravar um terceiro álbum. Amo tocar com o Iggor. É uma parte de mim que estava vazia e realmente me fazia falta..."

Como é tocar com ele?

Max: "É ótimo, cara. Era algo que estava faltando na minha vida. Quando eu fiquei dez anos sem falar com ele foi realmente um ponto baixo na minha vida. Foi um momento baixo na minha vida pessoal. Senti um grande vazio e quando eu tive a oportunidade de ser seu irmão novamente e eu decidi fazer música com ele novamente (que é algo que eu realmente gosto e ele gosta muito).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Eu realmente gosto das coisas que estamos fazendo com o Cavalera. Não é apenas um trabalho ou algo que temos que fazer. É algo que realmente me dá muita alegria. Tocar com Igor novamente, para mim, é algo muito gratificante e sair em turnê com ele, conversar com ele, estar perto dele, me apoiar nele e sermos irmãos de novo é algo que realmente me faz feliz.

Também é legal porque fazemos essas turnês e voltamos para casa e não nos vemos por uns meses, mas quando nos vemos é muito bom. Esse é o segredo e é por isso que dá certo. "

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Acho que o METALLICA também descobriu isso. Eles costumavam fazes turnês com duração de 3 anos e todos acabavam se odiando. Agora, eles fazem turnês durante duas semanas e tiram as outras duas de folga....

Max: "Você se esgota se fizer essas turnês gigantes. Essas turnês longas... eles acabam com você. Quando eu criei o CAVALERA eu falei pro Iggor que não faríamos turnês longas. Faremos alguns shows e depois voltaremos pra casa e nos reuniremos. Passaremos um tempo com a família e depois continuamos e isso tem dado certo - assim como tem dado certo pro METALLICA. É um ótimo jeito de ser uma banda e ao mesmo tempo possuir uma vida familiar. Você pode aproveitar as duas partes da sua vida - sua vida profissional e familiar."

Deve ser legal estar em casa com seus filhos.

Max: "É cara, e eles também precisam de você. Como pai, você precisa estar lá para as obrigações escolares..."

Bem, apenas ser um pai - você precisa estar lá.

Max: "Sim - sair com eles e essas coisas. Meus dois filhos mais novos tem uma banda, então realmente sou muito ligado a eles e sua música. Então, eu os levo pras lojas de guitarras e compramos cordas... como um pai orgulhoso eu digo 'vamos sair e comprar cordas', entramos no carro e vamos. Eu faço umas jams com eles porque gostamos do mesmo tipo de música."

Você já fez as pazes com o Iggor. Você acha que poderia fazer as pazes com o SEPULTURA e, talvez, um show com eles novamente? Ou será que simplesmente não é possível?

Max: "Por mim tudo bem. Eu não tenho nada contra esses caras. Fomos bons amigos por muitos anos. Nós crescemos juntos. Eu adoraria ver isso acontecer... fazer amizade com todo mundo ia ser muito legal. Este tipo de guerra é estúpida, você sabe. Depois de passar dez anos sem falar com o Igor e ver o quão estúpido isso tudo foi. Dez anos sem falar uns com os outros, mas agora estamos de volta. Nós poderíamos ter resolvido isso anos atrás, mas ninguém resolveu. Eu gostaria que esta guerra SEPULTURA x Max acabasse. Eu queria que acabasse e pudésemos ser amigos. Deveríamos estar tocando em bandas diferentes, nos divertindo e fazendo alguns shows juntos de vez em quando. Isso seria ótimo".

Para ler a matéria completa (em inglês) acesse:
http://www.bravewords.com/news/160354




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Sepultura"Todas as matérias sobre "Cavalera Conspiracy"Todas as matérias sobre "Soulfly"


Arte Gráfica: Designer brasileiro cria versões para clássicosArte Gráfica
Designer brasileiro cria versões para clássicos

Max Cavalera: elegendo suas cinco melhores turnêsMax Cavalera
Elegendo suas cinco melhores turnês


Big Four: astros da cena Heavy escolhem banda preferidaBig Four
Astros da cena Heavy escolhem banda preferida

Crianças: veja como cresceram as de Nevermind, War e outrasCrianças
Veja como cresceram as de "Nevermind", "War" e outras


Sobre Karina Detrigiachi

Designer, nascida na cidade de São Paulo, Kari como é mais conhecida, cresceu ouvindo Deep Purple, Led Zeppelin, Skid Row e Alice Cooper. É apaixonada por todas as vertentes do Metal, porém ouve de tudo um pouco sem se prender a rótulos.

Mais matérias de Karina Detrigiachi no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280