Accept: "essa reunião é para durar", diz Wolf Hoffman

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Flávio Mayrinck, Fonte: Metal-Rules.com, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Marko Syrjälä e Arto Lehtinen, do site Metal-Rules.com, recentemente conduziram uma entrevista com o guitarrista Wolf Hoffman e o vocalista Mark Tornillo, da reformada lenda do heavy metal ACCEPT. Alguns trechos da conversa seguem abaixo.

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1991Contra-baixo: as melhores introduções do Heavy Metal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Metal-Rules.com: Mark, quando você foi convidado a se juntar ao ACCEPT, como você se sentiu? Você ficou excitado com a ideia de tocar com essa lendária banda do heavy metal alemão?

Mark: "Bem, em primeiro lugar... eu não fazia idéia de que isso iria acontecer; nós literalmente só nos encontramos para fazer um som. Então, quero dizer, eu não tinha esperança de absolutamente nada, na melhor das hipóteses eu conseguiria uns autógrafos (risos). Mas à medida que o tempo foi passando e ficou claro que nós realmente iríamos fazer isso, foi tipo, eu acordava de manhã e pensava, 'Estou acordado?' e 'Sim, acho que estou acordado?' e eu sempre esperava o outro pé tocar o chão e então, sabe, talvez nada disso ia rolar mas tudo parecia se encaixar bem, e eu fiquei empolgado naquele momento e estou empolgado agora".

Metal-Rules.com: Quando você agora canta todos aqueles clássicos do ACCEPT ao vivo, você não fica nervoso sobre como os antigos fãs do ACCEPT vão aceitar você em primeiro lugar?

Mark: "Ah, claro. Eu não sabia o que esperar. Eu meio que sabia... no que eu estava me metendo em Nova Iorque, quero dizer, é a minha área, sabe, então não estava muito apreensivo com isso, mas eu não fazia ideia sobre no que eu estava me metendo na Rússia, se eu deveria levar um escudo comigo ou sei lá. Mas as vendas de ingressos foram ótimas, os fãs foram ótimos, eu tive uma recepção muito calorosa então eu não podia estar mais feliz, sabe".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Wolf: "Eu pude perceber que no público havia algumas pessoas meio que relutantes no início, um pouco céticas, sabe. Nas primeiras duas, três músicas eles estavam analisando esse novo cara: 'Quem ele pensa que é?' Mas no final, eles estavam todos, 'Aaaaarrgghhh!' sabe. Foi muito maneiro!"

Metal-Rules.com: Na verdade essa não é a primeira vez que vocês tentam promover um novo álbum do ACCEPT com uma nova formação. Qual é a diferença se você comparar a situação atual com a de 1989 quando vocês lançaram o álbum "Eat The Heat" com David Reece nos vocais?

Wolf: "É verdade, mas a situação com David Reece era muito diferente naquela época porque nós queríamos levar o ACCEPT - naquela época - em uma direção muito diferente. Dessa vez quando nos reunimos nós decidimos que não iríamos fazer nenhum tipo de experimento de forma a tentar mudar o ACCEPT, nós só queríamos... na realidade nós queríamos sair em turnê, mas se fizéssemos um novo disco, ele deveria ser em linha com o que as pessoas mais gostam no ACCEPT; isso é, o material dos anos 80: 'Restless And Wild', 'Breaker' e 'Balls To The Wall'. Nós somos mais conhecidos por aquele período, mas aí você se pergunta, 'Bom, o que foi aquilo? O que é tão único naqueles álbums que você não fez nos álbums subsequentes?' e é aí que Andy Sneap (o produtor), ou alguém de fora, entra e te dá mais direção, porque é muito difícil porque são todas suas ideias e naquele momento são todas novas, também. Então se você escreve algo novo agora, você pensa, 'Será que isso vai ser tão bom quanto aquilo?'. É muito difícil fazer isso sozinho".

Mark: "É difícil ser objetivo sobre seu próprio material, sabe. Você precisa de alguém para avaliar pra você algumas vezes, e isso é basicamente o que um produtor faz".

Wolf: "E aí fica muito difícil dizer, 'Bem, isso soa bem alemão', sabe. Porque quando escrevemos 'Restless And Wild' e todo aquele material, para algumas pessoas era o típico metal alemão, ou algo do tipo. E para mim - naquela época - nós não queríamos soar como alemães, nós queríamos soar internacionais. Nós apenas escrevemos o que estava dentro de nós. Mas... sabe, voltar agora e dizer que temos que soar como alemães não é tão fácil porque... o que é soar alemão?! (risos)"

Mark: "Eu penso que é como colocar o prego na cabeça. Vocês estavam tentando ser internacionais e vocês se sentiam confortáveis fazendo o que vocês estavam fazendo e eu acho que estamos nos sentindo confortáveis fazendo o que estamos fazendo, de novo, e é o que é. Não tentar ser alguma coisa. Apenas ser".

Metal-Rules.com: E se você comparar essa nova era com a primeira vez que vocês se reuniram com Udo, em 1993, e lançaram o álbum "Objection Overruled" com a formação original. Não foi o mesmo tipo de situação em que vocês estão agora, com exceção de alguns membros na banda?

Wolf: "Sim, e de uma certa forma é similar porque foi excitante tocar de novo e começar de novo, sabe, sempre é. Com certeza é. Nós estamos todos cheios de energia e esperança e estamos tentando fazer com que isso dure e, se tudo der certo, poderemos continuar por aí e fazer outro álbum e voltar ano após ano de agora em diante. Com certeza é um período muito excitante, mas naquela época era muito diferente... a vibração da banda era outra, com certeza. A situação é de alguma forma similar, mas, por outro lado, ter Mark na banda é totalmente diferente do que trabalhar com Udo".

A matéria completa (em inglês) está no link abaixo.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Accept"


Metal Rules: Site lista os 5 melhores álbuns de reestréiaMetal Rules
Site lista os 5 melhores álbuns de reestréia

Loudwire: em vídeo, dez bandas clássicas que ainda detonam!Loudwire
Em vídeo, dez bandas clássicas que ainda detonam!


Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1991Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1991

Contra-baixo: as melhores introduções do Heavy MetalContra-baixo
As melhores introduções do Heavy Metal


Sobre Flávio Mayrinck

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Cli336x280 CliIL Cli336x280 CliInline