Journey: "não falo mais com Steve Perry", diz Neal Schon

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ligia Fonseca, Fonte: Brave Words, Tradução
Enviar Correções  

Após uma entrevista com o ex-vocalista do JOURNEY Steve Perry, Alex Pappademas falou com o guitarrista Neal Schon para a GQ, com objetivo de conferir seu lado da história sobre a separação entre Perry e a banda.

Slipknot: Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy Metal

Cornos do Rock: a dor e o peso do chifre em três belas canções

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Vocês gravaram vários sucessos com o Steve e se tornaram uma das maiores bandas do mundo. De repente, deram um tempo. O que houve? Vocês se esgotaram?

Schon: "Bem, é claro que todo mundo se cansa, mas eu estava como uma máquina. Amava fazer turnês. Então, estava pronto para continuar, e acho que praticamente todo mundo na banda também estava. [Depois da turnê "Raised on Radio"] Steve Perry simplesmente chegou e disse: 'Olha, estou acabado, esgotado, preciso descansar.' Daí, no meio da turnê, ele simplesmente saiu. Acho que estávamos no Havaí, não tínhamos acabado a segunda perna da turnê. Então, todo mundo arrumou as malas, foi para casa e ouço que vamos parar talvez por alguns meses, três, seis, o que seja - mas acabou virando de oito a dez anos".

Você sentia que o Journey havia dado o que tinha que dar?

Schon: "Não, não achei que o Journey tinha acabado. Nunca desistimos, na verdade. Não foi como um ligar para o outro e dizer 'OK, isso já era, foi bom te conhecer'. Ficou simplesmente um hiato, e tudo se baseou em Steve nos ligar e dizer 'Estou bem agora, estou pronto para ir'. E isso não aconteceu".

Isso foi frustrante para você, ele ter saído assim?

Schon: "Bom, foi. Você trabalha em algo por tantos anos e conquista o que conquistou, o que foi incrível, e então é meio como se o tapete tivesse sido puxado."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Você e o Steve não se falam, certo? Dá para dizer que não existe mais comunicação entre vocês?

Schon: "Tentei falar com ele várias vezes, e ele não quer que eu tenha seu telefone. Tudo tem que passar por advogados e agentes, e isso é um saco. Achei que, depois de um tempo, todo mundo crescesse e conseguisse se falar, cara a cara. Mas não foi o que houve. Então, por vontade dele, é assim que as coisas acontecem".

Leia a entrevista completa (em inglês) neste link. E a matéria original com Steve Perry pode ser conferida no link abaixo.

Journey: o solo de Schon foi o começo do fim, diz PerryJourney
"o solo de Schon foi o começo do fim", diz Perry




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Slipknot: Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy MetalSlipknot
Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy Metal

Cornos do Rock: a dor e o peso do chifre em três belas cançõesCornos do Rock
A dor e o peso do chifre em três belas canções


Sobre Ligia Fonseca

Tradutora, formada em Jornalismo pela PUC-SP, resolveu mudar de carreira quando percebeu que gostava mais de traduzir do que de escrever textos. Descobriu o rock aos 5 anos, ao assistir o clipe de "I Love it Loud" do Kiss.

Mais matérias de Ligia Fonseca no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280