Beatles: 10 fatos comprovando sua importancia para a cultura Pop

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Edson Medeiros, Fonte: O Besouro Musical
Enviar correções  |  Comentários  | 

Falar sobre a importância dos Beatles para o rock and roll é chover no molhado. No entanto, a passagem do “Fab Four” pelo mundo não rendeu apenas hits conhecidos mundialmente ou álbuns geniais. Além de ajudar na globalização do rock, John, George, Ringo e Paul também influenciaram de diversas maneiras – e diferentes níveis – o mundo pop comercial.

666 acessosCanal NB: os Beatles e o baseado no castelo da rainha5000 acessosMetallica: Ulrich comenta sobre seu maior erro

A seguir tentarei listar algumas das principais inovações ou conceitos criados por eles ou por causa deles:

Divulgação (marketing):

Nenhum outro grupo até então havia usado tanto a mídia a seu favor. Com jogadas de marketing sensacionais Brian Epstein ajudou os Beatles a emplacar um disco atrás do outro nas paradas dos Estados Unidos e atingir os mais diversos públicos. Desde então a propaganda é a alma do negócio.

Shows em estádios:

Se hoje qualquer grande nome da música se apresenta em grandes estádios pelo mundo devem muito aos Beatles. A ideia que inicialmente foi considerada absurda deu muito certo. Com uma demanda gigantesca de fãs que queriam vê-los ao vivo nos EUA o empresário Brian Epstein agendou uma apresentação em Agosto de 1965 no Shea Stadium, Nova York. Com ingressos entre $4,50 e $5,75 dólares, uma multidão de aproximadamente 55.000 pessoas assistiram a apresentação antológica que durou apenas 30 minutos e quebrou vários recordes da indústria.

Videoclipes musicais:

Até os anos 60 somente artistas de Jazz haviam gravado pequenas suítes para fins comerciais. O mais próximo do conceito de videoclipes hoje tão difundido (e fundamental para sobrevivência da maioria dos artistas) eram os filmes do Elvis e dos próprios Beatles que traziam pequenos trechos musicais. Foi quando estavam sobrecarregados de trabalho que os Beatles tiveram a ideia de gravar um vídeo promocional de suas novas canções e enviar para as emissoras de TV nos EUA. Evitando a desgastante rotina de viagens e aparições ao vivo nos principais programas de auditório.
De maneira simples gravaram em um jardim o clipe musical do single “Paperback Writer”/”Rain” em 1966, sendo um sucesso absoluto.

Pausa nas turnês e shows:

Nos anos 60 era impensável um artista lançar um disco e não sair num circuito de shows pré-determinado em contrato para ajudar a promover seu trabalho. Tecnicamente isto é ainda hoje fora dos padrões da indústria. Afinal, onde já se viu um grupo no auge abandonar os palcos? Mas foi exatamente isso que eles fizeram em 1966. O que poderia ter sido um suicídio para a carreira da maioria dos artistas na verdade só ajudou a enriquecer o trabalho de estúdio da banda.

Técnicas de estúdio:

Embora não sejam creditados pela maioria de suas criações. Os Beatles vinham com as ideias e George Martin executava. Com a ajuda do produtor e do engenheiro de som Geoff Emerick – e muita criatividade – criaram (ou desenvolveram) varias técnicas como: ADT, feedback, loops, colagens sonoras, compressão, mudança de fase, overdubs, equalização e microfonia.

Álbum conceitual:

Apesar dos Beach Boys terem lançado Little Deuce Coupe em 1963 e o Mothers of Invention seu Freak Out! em 1966, foram os Beatles e o produtor George Martin que bolaram o arquétipo do que deveria ter sido um álbum conceitual: Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band.
É fácil de explicar – apesar de ter uma temática definida Little Deuce Coupe está mais para um apanhado de canções sobre automóveis, enquanto Freak Out! é uma tiração de sarro sobre a sociedade americana mas sem nenhuma ideia ou historia definida.

No fim, a ideia inicial de gravar um álbum inteiro sobre “A Banda dos Corações Solitários do Sargento Pimenta” foi abortada, mas excluindo algumas historias tematicamente isoladas o álbum foi milimetricamente pensado para encaixar-se como um quebra-cabeça.
Os Beatles transformavam música pop em arte de vanguarda.

Letras no encarte do disco:

Entre as muitas inovações desenvolvidas em Sgt. Pepper’s está à inclusão das letras no encarte do disco. Isso mesmo, algo hoje padrão para a maioria dos artistas foi parte do conceito criado para uma melhor absorção da historia por trás do álbum.

Selo próprio:

No final de 1967 foram à primeira banda a ter seu próprio selo – a Apple Records. A verdade é que nos anos 60 os grupos eram reféns de gravadoras, no caso dos Beatles era a gigante EMI quem detinha o direito sobre seus álbuns. Com uma série de manobras jurídicas confusas conseguiram fundar o próprio selo e desvincular-se parcialmente da EMI que ainda conseguiu manter o direito de distribuição do que eles gravassem pela Apple.

Um marco na indústria quando uma banda tornou-se maior e mais poderosa que sua própria gravadora.

Transmissão mundial:

Os Beatles foram os primeiros artistas a terem um programa transmitido via satélite para todo o mundo. Em 1967 participaram do especial Our World, onde contavam com a participação de celebridades de varias nacionalidades numa mensagem de paz. Usando quatro satélites situados em diferentes espaços da orbita terrestre o show poderia ser assistido por qualquer pessoa nos quatro cantos do mundo.

John Lennon compôs “All You Need Is Love” especialmente para o encerramento de Our World – enquanto Paul trouxe “Baby, You’re a Rich Man”.

Migração da audiência para as FMs:

Nos EUA a maior audiência nos rádios estava voltada para as estações AM. Com toneladas de propaganda elas manipulavam a indústria para que se produzissem singles de apenas 3 minutos. Dessa forma mantinham uma rotina restrita de tempo entre música e propaganda.
Ou seja, limitava artisticamente as bandas a produzir músicas de tiro-curto ou as obrigava a editar canções maiores para se adequar aos padrões.

Com o single de “Hey Jude” batendo na casa dos 7 minutos e meio, as AMs simplesmente cortavam a canção pela metade, enfurecendo o público que esperava ansiosamente pelo coro no meio da canção.
Por outro lado as FMs mostravam-se dispostas a executar a canção na integra além de prometer programações completas sem intervalo. Atraídos pela possibilidade de ouvir suas músicas favoritas sem cortes e evitar os anúncios massivos a audiência americana se voltou para as FMs. Contribuindo com a quebra do monopólio das rádios AMs.

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Paul McCartneyPaul McCartney
O dia em que ele deu um soco na cara de Eddie Vedder

666 acessosCanal NB: os Beatles e o baseado no castelo da rainha130 acessosAlta Fidelidade: Unboxing "Sgt Pepper's" 50 anos341 acessosCanal Nostalgia: como os Beatles mudaram a história da música557 acessosThe Beatles: 50 anos de uma revolução cultural2681 acessosBeatles: Sgt Peppers em super box especial para fãs brasileiros0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Beatles"

The QuarrymenThe Quarrymen
A história dos Beatles, antes de serem os Beatles

BeatlesBeatles
10 coisas que você não sabia sobre Ringo Starr

Rolling StoneRolling Stone
As 500 melhores músicas segundo a revista

0 acessosTodas as matérias da seção Curiosidades0 acessosTodas as matérias sobre "Beatles"

MetallicaMetallica
Lars Ulrich comenta sobre seu maior erro

HetfieldHetfield
"Você não iria gostar de mim se soubesse minha história"

HumorHumor
Quais são os rockstars mais chatos do mundo?

5000 acessosTreta: Zakk Wylde cuspiu cerveja em James Hetfield?5000 acessosSeparados no nascimento: Robert Plant e Patrícia Pillar5000 acessosA Vida Pós-bilau: vocalista do Life of Agony abre o jogo5000 acessosSebastian Bach: "Guns é maior que o Rock"5000 acessosHeavy Metal: seis tipos de pessoas que lhe irritam em um show5000 acessosMetallica: como Kirk Hammett começou a tocar guitarra?

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 13 de outubro de 2015

Sobre Edson Medeiros

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online